terça-feira, 18 de setembro de 2012

Novidade


O meu filho é muito bem comportado excepto quando têm audiência.
Em Tróia, à varanda com o amigo Quique, em menos de nada atirou para a rua todos os brinquedos que conseguiu encontrar, uma saladeira, conchas… e não foi o resto da casa porque nos apercebemos que não andavam a fazer coisa boa. Não foi grave porque é um 1º andar que dá para um relvado que não é local de passagem.

A versão lisboeta podia ter dado para o torto… apesar das janelas só estarem sempre uns milímetros abertas, e de terem rede, o Francisco atirou um carrinho de ferro (um daqueles que era do avô quando tinha a mesma idade) de um 7º andar, num local de passagem e com carros estacionados… Foi uma sorte não ter acertado em nada. O carro da Nasa não foi até à lua mas já se pode gabar de um voo espectacular… ou então não…

O 1º dia de aulas


Foi muito tranquilo. Posso dizer ULTRA tranquilo? Então foi.
Ficou na maior a brincar, principalmente numa cozinha que havia na sala dele. Estava deliciado entre tachos e panelas e não nos ligou nenhuma. Despedimo-nos, fomos à nossa vida e para ele foi igual ao litro estarmos lá ou não. Só faltou dizer: “não se preocupem!”.
Lá chegaremos…

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Reunião de pais no colégio


Estava preparada para ouvir tudo, menos o que se segue:

A educadora para os pais “Quanto ao dia de anos dos vossos filhos cá no colégio, podem trazer bolo, e sumos, e essas coisas, mas não podem trazer palhaços e essas coisas”

Claramente outro nível. Muito sinceramente, acho que as pessoas quando têm dinheiro, muito, perdem a noção da realidade, caiem em exageros, caiem no ridículo… são só crianças de 3 anos, que fazem a festa (literalmente) com pouco. Agora é que vou pôr à prova as minhas teorias, agora é que vou ver como é que estes exageros vão afectar o meu filho e por consequência a mim.
Vamos ver.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Grande estreia


O Francisco, o mais velho que está quase a fazer 3 anos, vai amanhã começar as aulas. Amanhã é o seu primeiro dia de aulas. Pela primeira vez sai do ninho dos avós, onde esteve até hoje, e vai descobrir um novo mundo: uma educadora, vai fazer os primeiros amigos escolhidos por ele, vai fazer os primeiros desenhos e presentes para dar aos pais, vai ser o seu primeiro dia de aulas!
Estou nervosa.

Regresso da licença para a vida real


Custou mas já estou quase a entrar nos eixos. Tenho saudades dos meus filhos e tenho uma inveja tremenda das dondocas que podem curtir os filhos a tempo inteiro. Sinto que estou a perder os melhores anos das minhas crias. 

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Podia mas não posso


Destas férias tenho uma foto de família que poderia publicar neste blog, sem comprometer a identidade de ninguém… Numa tarde, na praia, o F. pediu a uma tia para tirar umas fotos para que ele também pudesse aparecer. A dita tia que vê mal ao perto, e insiste em não usar óculos fartou-se de tirar fotos. O problema é que os enquadramentos ficaram enviesados, e todos os adultos perderam a cabeça, assim como as pernas do joelho para baixo. Ficou o melhor que temos para mostrar… uma fila infindável de pneus a olhar para o mar. Ah! E aparece ainda a cabeça do francisco e respectivos a braços a agarrem a avó. Do melhor.

E só não publico a foto aqui, por respeito aos pneus alheios.

Hot Dog Lovers


Fui finalmente almoçar ao tão falado quiosque de cachorros quentes “Hot Dog Lovers”, localizado na Av. Da Liberdade, e revelou-se um verdadeiro FIASCO. E não percebo o porquê de tanta publicidade.
Experimentei o Cachorro quente completo (4,50€) e a limonada (2,00€).
O cachorro não sabia a nada, apesar dos molhos, do queijo ralado, da batata palha, da salsicha… A nada de nada*, o pão era mau de mais, parecia borracha. A limonada, aguada e “pintalgada” com bocadinhos de hortelã, sabia mais a hortelã que a limão. O que safou o almoço foi mesmo a companhia.

Se não sabem como gastar 6,50€ e ficarem mal servidos… fica a sugestão.

*Convém fazer a ressalva que no meu dia-a-dia, em casa, estou habituada a comer sem sal, por isso qualquer coisa que coma fora das minhas quatro paredes, parece mais apurado… dito isto… mais vale pedirem um copo de água ou comerem um cachorro quente das roulottes que provavelmente é bem mais barato e sabe bem melhor.

domingo, 2 de setembro de 2012

Quantas horas têm um dia?


Nas últimas duas semanas de licença andei numa verdadeira maratona de felicidade (sim, estou a gozar com a coca-cola), tentei aproveitar todos os dias ao máximo e quase, quase sempre com os meus filhos atrás. Almoço com o padrinho do Francisco, almoço/ bebida na esplanada com amiga e Benedita, dia/ noite na Praia Grande com amigos e sobrinhada, visita ao palacete novo de outra amiga, passar o dia na piscina com outra amiga e sobrinhada, visita de amiga e sobrinhada cá a casa, jantar cá em casa com o afilhado, lanche cá em casa de primos, encontro no parque com outros primos, passar o dia em família, em Tróia, gelado no Santini, ajudar mãe nas compras, café com sogra cá em casa. E pelo meio ainda encaixar as obrigações do dentista, do pediatra, comprar a farda para o colégio onde o Francisco vai entrar, supermercado, farmácia, levar o Francisco ao barbeiro, pôr os óculos a arranjar porque nesta roda-viva ainda fiquei com os meus óculos feitos num oito, comprar cama nova no IKEA para o Francisco, comprar presentes para sobrinhada, comprar primeiro presente de Natal, mudar Benedita do nosso quarto para o quarto do irmão e ainda deixar de dar de mamar e começar a dar biberon à Benedita. Uff! Estou cansada. Agora vou mas é trabalhar!

Acabou a papa doce


Acabou a minha licença de maternidade. A minha filha já tem 5 meses. Amanhã volto à rotina.
Isto mais parece um telegrama… mas queria pôr-vos a par das últimas novidades com o máximo de emoção que consigo neste momento…