quinta-feira, 28 de junho de 2012

Volta neurónio, estás perdoado

Hoje foi dia de ir ao Hospital de Santa Maria para participar num estudo que estão a fazer sobre o relacionamento das mães com os bebés. Quando estava a ir embora na companhia de uma das médicas, num dos muitos elevadores do dito Hospital, entraram duas mulheres. E só reparei numa delas, depois de ter feito um comentário desagradável dirigido à médica que me acompanhava. Porque havia accionado o botão de descer quando inicialmente o elevador iria subir, que era o que as tais senhoras queriam…
Olhei para a dita mulher, com um ar gasto, descuidado, envelhecido e disse-lhe: “Desculpe, mas a sua cara não me é estranha”. A dita cuja mal mexeu um músculo da cara. E eu animada continuava: “Desculpe, podia-me dizer o seu nome?”. E a miss simpatia respondeu secamente: “Helena”. E eu, completamente noutra galáxia continuava: “E o seu apelido?”. E ela respondeu.
Tive um momento eureka! Ah! Bem me parecia… e disse-lhe “Foi a obstetra que me acompanhou no meu primeiro filho”. Resposta da médica: “ É possível”. A sério… com este entusiasmo todo…
Entretanto o elevador chegou ao destino e desejei-lhe felicidades.

E perguntam vocês, como é que uma pessoa não se lembra da cara da obstetra? Não vos sei responder. De facto, reconheci a senhora, só não a consegui localizar no espaço e no tempo. Também… não a estava a ver no meu ângulo habitual… ;)

Ginástica II

Primeiro objectivo: Não desistir de nenhum exercício.
Superado!
Segundo objectivo: Ter o mesmo ritmo que as avós que andam por lá. Levo com cada coça! Uma vergonha absoluta.
Terceiro objectivo: Aumentar a carga (caneleiras, halteres etc…) a um nível tipo Cândida Branca Flor mas sem a fita na cabeça, sem o cabelo oxigenado, sem… Bom, perceberam a ideia.
Quarto objectivo: Ficar tipo Gisele Bundchen. Sim, estou a arranjar motivação! Quando saio do ginásio, saio com a auto-estima em alta! Sinto-me a última coca-cola no deserto (agora tudo o que mexe diz isto).

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Silêncio II

Durante 2 dias andei “às aranhas” com o tempo (já que só tinha relógio na TV). E perguntei a tudo o que era ser vivo as horas! Uma das tácticas mais antigas de engate. E “engatei” a nadadora-salvadora, o senhor do café, o empregado do hotel, a mãe de filhos… eu sei lá…

Silêncio

Ao fazer as malas para o fim-de-semana comprido em Tróia acabei por não levar relógio porque todos os que tenho ficaram sem pilhas (pensei, não há problema, tenho o relógio do telemóvel). Depois fiquei sem bateria no telemóvel (e o F. quando se foi embora no domingo, por lapso levou para Lx o carregador). Mas pensei, não há problema, tenho o relógio da TV, mas com estas modernices da TDT (que aqui que ninguém me ouve, é uma grande porcaria) fiquei sem TV.  E, em menos de nada, fiquei remetida ao silêncio ontem à noite. Isolada do mundo. Só eu e a Benedita num apartamento em Tróia. Como a Benedita estava a dormir (também ficou sem bateria) fiquei forçada ao silêncio e desprovida de quaisquer tecnologias. Só me restava a máquina de café a funcionar (mas eu não bebo café!).
Ora, regressada aos tempos de antigamente, peguei num livro que foi a minha única companhia durante uma hora. Depois voltei a ter TV e adormeci.

Não somos nada sem baterias! Irra!

terça-feira, 26 de junho de 2012

A próxima vítima

E esta mania de matar tudo o que é famosos via Facebook?
Assim de repente lembro-me da Eunice Munhoz e do Jon Bon Jovi. Que afinal estavam, e estão, vivos...

sábado, 23 de junho de 2012

Fim-de-semana comprido

Este blogue fica em banho-maria até terça-feira. Estarei em Tróia a apanhar sol e a comer areia.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Ídolos

É impressão minha ou as “avaliações” que o membro do júri, Bárbara Guimarães, faz aos cantores (rapazes) têm sempre um cariz sexual? A sério, comecem a reparar…
 A senhora claramente não se controla. Ela fala de tudo, menos do que interessa (pelo menos para nós telespectadores).

Quando a Sô Dona Bárbara não está em “modo cio” e a entornar as suas mamonas assassinas para cima da mesa…  está a falar sem dizer coisa nenhuma. Um discurso completamente vazio de conteúdo. É que não diz nada de jeito! Nada! Agora já percebo porque é que ela fazia dupla com o maestro Vitorino naquele programa terrorífico…

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Moldurocompulsiva ou Molduras Anónimas

Já tinha dito que cá em casa há um exagero de molduras (mas acho que não se nota, se calhar estou em negação). O terreno para estes lados é fértil, crescem que nem cogumelos.
Actualmente temos 81 molduras expostas. Sim, leram bem. E temos mais 6 molduras em “fila de espera”, três vão para o corredor, que por incrível que possa parecer… está vazio, e outras três são para a sala e para o quarto das crianças (que giro e que estranho que é usar o plural).

A minha mãe fica verde (acho que é a cor mais indicada) quando me vê a comprar molduras. Tenta controlar-me com a pergunta “não achas que já tens suficientes?”. E eu só tenho vontade de rir.
Em breve vou ter que comprar mais duas, uma para pôr uma foto dos manos e outra para pôr uma das minhas primeiras fotos com a Benedita (ainda no hospital), mas só porque é extremamente necessário.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

A conversa das probabilidades

Qual a probabilidade de nos calhar um casal de turistas japoneses na fila do supermercado local que paga quatro garrafas de água com uma nota de 500 euros?
Comigo? Todas.
E a senhora do Pingo Doce só tinha 300 euros em caixa, e teve que andar a fazer colecta junto das outras colegas de caixa, para poder dar troco aos ditos turistas.

Adenda: Estava muito bem a fazer compras no Pingo Doce ao pé de minha casa, quando de repente entra uma avalanche de turistas japoneses pelo supermercado adentro… e achei estranho porque na minha terra, Carnaxide, não há nada para ver… só casas. E continuo sem perceber o que é que aquela maralha andava por ali a fazer. Mistério…

Só o meu filho...

… para gostar de me ouvir cantar (a minha voz é do género “Zé Cabra”, principalmente na afinação) e ainda pedir para repetir a dose vezes sem conta. A canção do momento? “Não há estrelas no céu”. E onde é que ele a ouve? Ao vivo e a cores na Feira (para me aguentar nas compras), na casa de banho (enquanto espero que faça xixi no penico) ou no carro (para não fazer fita). Enfim eu sou o ipod do Francisco.

Este anúncio podia ter sido feito cá em casa (principalmente na parte do circo!)

terça-feira, 19 de junho de 2012

A vê-los passar…

O F. foi ao Rock in Rio ver o Boss (eu não fui), vai ao Optimus Alive ver Florence & the machine (eu não vou), vai ao Meco ver Peter Gabriel (eu não vou), e não sei se me está a escapar mais algum concerto… Prefiro ouvir a Benedita cantar lá por casa…

segunda-feira, 18 de junho de 2012

T-shirts para eles inspiradas no futebol

Descobri estas t-shirts na feira de Vila Nova de Cerveira. Dá vontade de comprar todas.
Problema: é uma marca holandesa, e a loja mais perto está em Espanha.
Vantagem: são fabricadas em Portugal, e dá para comprar algumas na Feira.
Vantagem 2: Comprei por 8€ mas são vendidas nas lojas por 32€.


domingo, 17 de junho de 2012

Sobre as férias

Voltei a andar de bicicleta (não o fazia desde 2007, em Amesterdão), e para começar toma lá um passeio de 10km (e toma lá um rabo dorido durante três dias), esqueci-me que cantar enquanto se pedala faz-nos comer insectos (ainda para mais no campo). O F. ia-me atropelando (com o carro) enquanto me tirava uma foto com o telemóvel. Ai a vida no campo é um sossego…

As novidades que vos queria contar

Ora o padrinho do Francisco vai casar! E que boa novidade! Confesso que fui apanhada de surpresa (das boas), já que os noivos já viviam juntos. Em Outubro temos festarola, e o meu filhote vai ser o menino das alianças… Uma honra!

Ora a mana do F. está grávida. E temos sobrinho novinho em folha em Dezembro. O F. será o padrinho. A obstetra ainda lançou o boato que poderiam ser gémeos e a mother to be já andava a fazer contas à vida… Para começar será só um. E do alto dos seus 6 cm já anda a revolucionar a vida de todos nós.

domingo, 10 de junho de 2012

Fechado para férias

Este blogue vai de férias para Viana do Castelo e volta no próximo domingo.
Bem, já não dá para arrastar mais... vou fazer a mala.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Maravilhoso!

Este é o novo gelado da Haagen Dazs, o sabor é menta com pedaços de chocolate.
Sabe muito bem e tem pedaços de chocolate com um tamanho considerável. Até se ouve a trincar!
Recomendo muito!


Evolução

O meu nome nos últimos anos estava associado à pastora da telenovela, à foleira de um anúncio de sumos e coisas que tais. Sempre a descer.
Agora, a Raquel é a senhora cheia de pinta que sabe poupar no hipermercado Continente ou é a boazona ricaça da telenovela em prime time da Sic.
Nada mal.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Pe-ni-co

Decidi que já que era para tirar as fraldas à criança mais velha lá de casa, tirava de vez. Desde o dia 1 de Junho que o Francisco só usa fralda para dormir (sim, saio de casa para o parque infantil e outros locais públicos “sem rede”). E já fez xixi três vezes no penico. Espectacular! E como mandam as regras, nós fazemos a festa. Só falta mesmo dançar à volta do penico!
Agora quando o Francisco vê o penico com xixi, aponta e diz com a entoação igualzinha à nossa “Boa!”.
Muito cómico!

Todos os conselhos e dicas são bem-vindos!

O vídeo que está a fazer sucesso no youtube

A música portuguesa de que se fala...



Diz que os maridos das outras é que são bons...

Orgulho Tanaka ferido

Desde que o Francisco nasceu desatámos a fazer álbuns fotográficos e, com a chegada da Benedita a saga continuou (antes dos nossos filhos nascerem só os fazíamos para as nossas viagens). Por vezes quando acabamos um álbum levamos a compilação fotográfica para a família ver.
Da última vez que o fizemos, a mãe do F. depois de ver as fotos de uma ponta à outra, escolheu uma e só uma. E pediu encarecidamente ao F. que imprimisse uma cópia, porque gostava mesmo de ter aquela foto.

Um pequeno pormenor, aquela foto foi tirada pelo meu pai. E em cada álbum, em 300 fotos, 2 ou 3 não são tiradas por nós.

O F. ficou com o orgulho ferido e recusa-se a mandar fazer a cópia da tal fotografia. A minha sogra bem que pode esperar deitada.

O F. às vezes é tão infantilóide…

Nota: Só para saberem, na foto requisitada, o Francisco está com uns phones XXL da moda postos na cabeça e com as calças vestidas ao contrário (foi o meu pai que vê mal ao perto e não tem paciência para pôr os óculos que vestiu o meu filho) e está com uma cara engraçada, a expressão está invulgar…

terça-feira, 5 de junho de 2012

Uma questão de cartuchos

No dia que fomos ao Guincho, estava um grupo de quatro homens, cheios de pinta (com idades entre os 30 e muitos e os 40s) atrás de nós, na conversa. E passo a citar, em modo poesia:

“Aos 20 fartas-te de gastar cartuchos
Aos 30 ainda consegues gastar cartuchos.
Aos 40 já é mais difícil, elas já não vão facilmente na conversa
Aos 50 queres recuperar o tempo perdido” e eu acrescento, e arranjas uma de 20 outra vez.

E assim está resumida a nossa existência. É bonito.

sábado, 2 de junho de 2012

O melhor dia da criança

O primeiro mergulho do ano acabou por ser no dia da criança, na praia do Guincho. Não havia vento nenhum e a água estava quente. Sim, estamos a falar da mesma praia. Para melhorar ainda mais esta tarde em família, estava a decorrer um evento desportivo e estavam a pôr música, da boa. O meu primeiro mergulho do ano foi ao som de Led Zeppelin! Perfeito!

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Baptizado da Madalena

Quando fui ao baptizado do 1º filho desta minha amiga, estava a amamentar o Francisco, e agora o cenário não era diferente, mudava só o bebé. Da cerimónia toda devo ter assistido uns 10 minutos no máximo dos máximos. Na 1ª tentativa a Benedita armou-se em blogger e fez cocó na fralda. Na 2ª tentativa estava cheia de fome e fui dar de mamar para o carro (adenda: e estava imenso calor). Quando sua excelência acabou de comer tinha acabado o baptizado.

A pedido da mãe da criança, fomos os fotógrafos oficiais do evento (e só conseguimos porque a Benedita esteve a dormir o tempo todo), e modéstia à parte tirámos fotos muito giras. Depois da selecção feita, ficaram para memória futura mais de uma centena de retractos…

Este baptizado foi "como mandam as regras": a “aniversariante” (como lhe chamou o F.) estava com um outfit da família, havia muitas crianças mas destaco o “irrequieto” que oferecia caneladas e pisadelas a tudo o que mexia (eu também fui contemplada), um dos irmãos foi o padrinho, muitos doces e bons (eu e o F. desta vez abusámos do açúcar), muitos amigos, muita família. E correu tudo lindamente.

Para a despedida, o Francisco e o amigo e parceiro de luta, Zé Maria, deitaram-se no chão em protesto (um porque não se queria ir embora da festa, e o outro porque não queria que aquele se fosse embora da festa. Perceberam?). O álbum fotográfico acaba com esta cena. Estes miúdos são mesmo infantilóides!