segunda-feira, 29 de junho de 2009

Mitos da gravidez

Ficaria aqui a noite toda só para escrever a lista essencial… mas vamo-nos focar em três pontos: comer como se não houvesse amanhã, ninfomaníaca e lerdice.
Ora no primeiro ponto, não dei por nada, continuo com a mesma vontade de comer de sempre, ou seja, nenhuma. Continuo a manter o traço da infância em que a minha mãe chegava ao ponto de dizer (e ainda hoje diz) “se quiseres eu mastigo-te a comida”. E portanto porque não quero que o Nico passe fome, tenho que comer como uma pessoa normal, a muito custo, confesso. Transformei-me numa máquina de comida.

Ninfomaníaca, também não dei por nada, continua a ser seguro para o F. passear-se pela casa.

E por fim, a lerdice, e aqui tenho que admitir que passei a esquecer-me de tudo, a trocar/ esquecer datas, a não saber o que estava a fazer, não sei quem sou nem para onde vou. Neste momento pedir-me para tratar de um assunto ou dar-me um recado é a mesma coisa que falar para as paredes. Esqueçam! Porque eu também esqueci. Li não sei onde que o cérebro chega a encolher… o que me parece um pouco exagerado mas pensando bem, de repente fiquei sem espaço para nada. O F. já desistiu de se chatear quando respondo "esqueci-me..."

É um menino!*

Hoje às 7 e tal da manhã tivemos a confirmação que é mesmo um rapaz. Era suposto fazer duas ecografias, uma só ao coração do bebé com um especialista da área e a segunda, a famosa morfológica com o meu médico, mas uma emergência fez com que a segunda eco ficasse adiada para a próxima terça-feira, dia 7… Porque queríamos mesmo ter a certeza se era um menino ou menina, falei ao coração do especialista e pedi se podia espreitar para dentro da minha barriga. A medo fez-me a vontade e lá estava uma pilinha a nadar no infinito… A criançola estava a dormir toda enrroladinha, que fofinha, também àquela hora da madrugada não poderia estar a fazer outra coisa.

Cá em casa já se fazem planos para partidas de bola e ténis… e quanto a nomes ainda não há certeza absoluta mas em principio será Francisco. Outras hipóteses na mesa: Manel e João…

A J. assim que soube da novidade disse logo que estávamos a trabalhar para uma equipa de futebol… e só em filhos de amigos as contas são assim: Católicos (4 rapazolas a contar com o Nico), Faculdade (mais 2) e Parede (mais 4). Quando alguém me disser que vai ter uma menina, vou achar que é mito mas pensado bem, alguém tem que fazer de árbitro…

*Para que conste, este ponto de exclamação teria sido escrito com a mesma intensidade se fosse uma menina.

domingo, 28 de junho de 2009

A Apresentação

Lá fui eu a uma apresentação de um livro na quinta-feira que passou. Cheio de vips, muito pouco gang do croquete, e quilos de fotógrafos/ cameramans e jornalistas (a importância era por esta ordem). E porque de repente dei por mim no meio destas festas… reparei que alguns “famosos” vão à festa cinco minutos, literalmente, são fotografados, e vão-se embora. O que explica o facto de quando vejo as foto-reportagens dos ditos eventos não me lembrar de ter visto metade das pessoas que lá aparecem.

A apresentação foi muito emocionante, ou o tema do livro não fosse a trisomia 21. Estava a controlar-me para não chorar, e muitas pessoas da audiência também, e o facto de estar grávida não ajudou… (em todos os sentidos). O F. também ficou emocionado, e em 12 anos que o conheço vi-o chorar duas vezes (se não me falha a memória), só para terem um bocadinho noção do ambiente…
A apresentação correu muito bem, o local escolhido à beira-rio era perfeito, as hospedeiras muito jeitosas e o espaço estava a abarrotar.

Cheira tão bem...

A mãe avestruz aconselha a comprar o ambientador X porque sempre que vão lá a casa os ursos dos amigos do marido ver a bola, o filho porco convida os amigos gorilas para cantar karaoke, ou a amiga elefante vai lá a casa tomar chá… a casa cheira sempre bem.
E eu pergunto: “E isto é credível? Alguém vai comprar este produto porque uma avestruz casada com um urso aconselha? Ou será uma metáfora, e somos todos uns grandes animais que cheiramos tão mal, que só dá para conviver com um ambientador pelo meio?"

Não percebo esta publicidade e gostava mesmo de saber se funciona. Algum especialista que me explique!

Ah! E já agora: “Como é que uma avestruz e um urso tem um filho leitão?” Aqui há gato…

terça-feira, 23 de junho de 2009

29 de Junho

Falta menos de uma semana para saber se vamos ter um Nico ou uma Nica. No dia 29 de Junho, segunda-feira, de manhã vamos saber se os palpites dos especialistas e videntes, e já percebi que existem muitos, estão certos. As borbulhas, a barriga bicuda, a barriga redonda, o engordar ou não engordar etc, etc.
Certeza só há uma, alguém vai acertar…

Próximo…

Nas duas últimas duas semanas tenho tido pesadelos muito jeitosos, no primeiro o meu pai morria de ataque cardíaco e não chegava a conhecer o Nico, e no segundo sonhei que um tio meu tinha uma doença gravíssima e só tinha uma semana de vida… Enfim tenho tido um sono descansado. Vamos lá ver quem é que vou despachar da minha família já esta semana.

Desafio

E porque nesta gravidez não estou sozinha, para além da J. que está quase a ser mãe (falta um mês!) a M. está grávida do Henrique com quatro dias de diferença de mim. E porque gravidez não é só dor de costas e de pernas, decidi desafiar a M. para uma corrida nos carrinhos eléctricos do Continente.
Passo a explicar, o Continente tem uns carros eléctricos para fazer compras só para grávidas e velhinhos queridos, e adivinhem quem é que vai conduzir um brevemente? O desafio está feito, só falta marcar o dia!

Elogio ao Continente

Para que fique registado o Hipermercado Continente tem uma caixa EXCLUSIVA para grávidas e pessoas acompanhadas com crianças de colo. E qual é a diferença da concorrência? Chegamos à dita caixa tocamos à campainha e aparece uma senhora para nos atender a nós e mais ninguém. O que evita o incómodo de numa caixa prioritária ter de perguntar “não se importa que passe à frente?”.

Tróia e Companhia

No inicio da temporada em Tróia tivemos a companhia dos meus pais, no fim-de-semana seguinte a família do F. apareceu em peso com direito a churrasco para o jantar e tudo, e no sábado que passou foi a vez dos meus primos passarem o dia todo na praia connosco, ficarem para jantar e só regressarem a Lisboa no ferry da 1 da manhã. Vamos lá ver quais são os senhores que se seguem…

Nota: Temos ainda a companhia de um casal de andorinhas que decidiu montar ninho no candeeiro mesmo por cima da porta da nossa casa. O que mudou completamente a nossa entrada, nos dois sentidos, agora entramos devagarinho e sem fazer barulho para não as assustar…respeito pelos vizinhos é muito bonito.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Festa do social

Ontem por questões laborais tive que ir a uma festa do social (trabalho e social não combinam na mesma frase mas enfim) … daquelas organizadas em parceria por uma marca de carros conhecida e uma revista da imprensa cor-de-rosa. Nunca tinha visto tanta gente famosa por m2: Alexandra Lencastre, Ana Salazar, Manuel Marques, Raquel Loureiro, Bibá Pita, o quinteto do Fama Show, Telma Monteiro, Sofia Sá da Bandeira, Rodrigo Herédia, outros tantos estilistas, cabeleireiros, gangue do croquete, avós com vestidos mais curtos que os meus (quando eu digo curtos, digo que as senhoras não se podiam dobrar um milímetro sequer), alguns fósseis a morrer nos sofás, muita maquilhagem, muito botox, muita silicone e aposto um dente de ouro (que não tenho) muitos vestidos emprestados.
De destacar os quilos de focos de luz por todo o lado, os “croquetes” mais pequenos de sempre, um calor infernal (não havia ar condicionado) e aquela miséria engravatada toda não arredou pé da festa enquanto não foi sorteada a viagem de uma semana com tudo pago.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Os “tocadores de barriga”

Emprestaram-me um livro sobre a gravidez que é a minha cara, super prático, sem texto a mais e conversa pegajosa. E no capítulo reservado ao segundo trimestre da gravidez vem um tópico relativo aos “tocadores de barriga”, um tipo de pessoas das quais fujo a sete pés, e como o livro ironiza “vêm de todos os cantos do mundo”.
E quem são estes indivíduos? “Desconhecidos que têm uma vontade incontrolável de tocar nas barrigas salientes das grávidas”. Amigos e família é normal e não me incomoda de todo, agora estranhos… fico sempre sem saber onde enfiar a barriga... e o truque dos tops largos já não pega, porque já não é possível disfarçar.

Aqui vão algumas técnicas para “enxotar com delicadeza” estranhos que não têm noção:

“Vire-se ligeiramente ou dê um ou dois passos para trás afastando-se do transgressor”
“Vá falando. As pessoas tendem a não fazer o movimento de tocar na sua barriga a meio de uma conversa, por isso mantenha o contacto visual e não pare de tagarelar” (esta parece-me fácil…)
“Agache-se subitamente para atar o atacador do sapato” (caros autores do livro, quanto muito coçar o joelho, porque nos dias que correm atar um atacador requer uma ginástica complicada e estranha)
“Finja um súbito ataque de tosse”

Quanto às técnicas verbais, um pouco despropositadas, mas que sempre dá para rir só de imaginar a minha cara a dizer o que se segue a um estranho:

“Não, obrigada”
“Se quer tocar na minha barriga, vai ter de me deixar tocar na sua primeiro”
“Eu conheço-o?”
“Simplesmente grite: TIRE AS MÃOS DAÍ!”

Confesso que nas minhas experiências com “tocadores de barriga” não tive tempo nem para me aperceber da situação, foi tudo tão rápido que quando olhei já tinha uma mão estranha colada à minha barriga… Dava tudo para ter visto a minha cara…


segunda-feira, 8 de junho de 2009

Nico, cheio de pica

E este fim-de-semana o Nico fartou-se de mexer, o F. sentiu, a avó materna sentiu, enfim só faltou o padeiro… mais pessoas houvesse ao pé de mim…
Enquanto escrevo este post a criança continua a mexer, está me a parecer que vamos ter um Nico energético.

XS versus XL

A cada dia que passa despeço-me de uma peça de roupa, na dúvida se da próxima vez que a vestir me vai servir (algumas já só me servem nas orelhas) … O senhor F. é ao contrário (temos que ser sempre os opostos…) como está a elegância em pessoa, teve que ir comprar roupa não sei quantos tamanhos abaixo porque anda tudo a cair-lhe. Indecente.
Já para não falar nas alcunhas que me vai arranjando: Sancha (Sancho + pança), bola, e outros que tais…

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Dramático, diria eu

Prisões na Holanda encerram por falta de criminosos

“A secretária de Estado da Justiça, Nebahat Albayrak, anunciou o encerramento de oito prisões nos Países Baixos. O encerramento provocará a supressão de 1.200 empregos. Actualmente, o sistema penitenciário conta 14.000 celas, o que já não corresponde às necessidades reais, de apenas 12.000 celas. O excedente de celas explica-se pela baixa da criminalidade nos Países Baixos, sobretudo da criminalidade grave. Uma das medidas encaradas é a transferência de prisioneiros belgas, em sobrelotação, para prisões neerlandesas. Estão a decorrer negociações a este respeito com o ministro da Justiça belga Stefaan de Clerck. Enquanto o sistema neerlandês se debate com um excesso de capacidade, o sistema belga está precisamente em carência de espaço. A falta de celas na Bélgica é tal que pessoas condenadas a penas de menos de três anos, não são encarceradas. Em vez da reclusão, põem-lhes pulseira electrónica, o que, por sua vez, gerou uma falta de pulseiras. Nas próximas semanas, será tomada uma decisão relativa à transferência de 500 prisioneiros belgas para a prisão da cidade neerlandesa de Tilburg”.

Borboletas

Depois de ser portadora de um bebé durante quatro meses e uns quantos dias, e não dar por nada, só via mesmo a barriga a crescer, senti finalmente na semana passada (terça e quarta-feira, e sábado) o Nico a mexer.
Perguntei a tudo o que era grávida e mães qual era a sensação (era algo novo para mim, precisava de saber com o que contar) e cada uma descreveu à sua maneira: “parece um aranhiço”, “parece uma dormência”, “parecem borboletas”… A mim pareceu-me mais a terceira hipótese, um toquezinho muito leve e passageiro.

Soprar de velas

E ainda no mesmo domingo fomos assistir à minha amiga grávida-gémea a soprar 31 velas, agora que escrevo este post causa-me alguma estranheza uma festa só da M. e organizada pela própria.
Antes de nos cumprimentarmos, baby Nico e baby Santos deram o seu primeiro “passou- bem”, família e amigos reunidos.
Gostei do facto de haver comida “grávida-free”, das fotos da praxe, de pôr um bocadinho a conversa em dia e da casa cheia de crianças.
O F. conheceu finalmente a mãe da M. que foi uma grande amiga da tia dele.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Baptizado da Maria foi…

na mesma igreja onde vai ser o casamento da mana do F., ele aproveitou para rever amigos dos Maristas, o local do almoço e lanche foi na casa da M., na Malveira, e esteve um dia fantástico. Na mesa ficámos com os amigos divertidos do F., e mais um casal e respectivos três filhos (com tanta criança na festa, calharam-nos os terroristas, que apagaram a luz que iluminava a Nossa Sra durante o baptizado, fizeram guerras de garfos, correram de faca em punho pelo jardim, eu sei lá… tinha alguma graça porque não eram meus). A dita mãe disse-me tudo o que não se diz a uma grávida, dos horrores que passou nos três partos, e sangue, das enfermeiras antipáticas, e mais sangue… tudo o que possam imaginar para desmoralizar… Tentei acabar a conversa de todas as maneiras possíveis mas não deu, às tantas já não a estava a ouvir, ela não desligou, desliguei eu. Quanto aos comes e bebes (agora posso falar nestas coisas) tinham limonada, que adoro, tinham bacalhau com broa, que é o meu prato favorito, e um bolo de chocolate igualmente bom… só em momentos de festa é que tenho vontade de comer… porque nos outros dias é um castigo. A estrela da festa que celebrou um ano no dia 30 de Maio é super simpática: a fazer adeus e a cumprimentar toda a gente (mesmo durante o baptizado, quando deveria estar super concentrada). Um domingo diferente e muito agradável.

Jantar em Belém

A sogra fez anos e fomos os 8 do costume comemorar para um dos vários restaurantes que se situa naquela ruazinha em Belém mesmo à frente do jardim. O tempo estava óptimo, ficámos a jantar nas mesas cá fora e tivemos direito a um mega fogo de artifício e tudo! Que noite tão agradável… toda a gente teve a mesma ideia e todas as esplanadas estavam cheias, até os pastéis de Belém tinham fila às 21h… Os portugueses saíram à rua.

Nota: Alguém sabe a razão do fogo de artifício em Belém no sábado à noite?