sábado, 21 de maio de 2016

Roleta russa

Desde que tirei a carta de carro nunca andei com os documentos do carro, sempre ficaram guardadinhos em casa. O que é parvo, eu sei. Há  pouco tempo decidi colocar finalmente os documentos na carteira... adivinham o que aconteceu? Perdi a minha carta de condução. Portanto continuo a andar ilegal... vou todos os dias para o trabalho de carro, e faço  caminhos sempre de muito trânsito  e operações  stop... Ando a brincar com a sorte...

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Sou a melhor mãe do mundo #2

Na reunião de pais com a professora do meu filho esta diz que, e passo a citar: "o Francisco tem um vocabulário bastante vasto, acima da média para a sua idade e distancia-se dos colegas da sua sala".

Fiquei super orgulhosa. O mérito, e desculpem lá a falta de modéstia, é todo meu, que leio aos meus filhos todas as noites 2 livros. Compro livros em barda e estou sempre a ensinar/ explicar palavras novas. Hoje aprendeu mais algumas graças à estória desta noite: "opinião, argumento, envaidecido, matreira".

Quem sabe o Nico é o próximo Fernando Pessoa*...

*Sim, já  lhe comecei a ler coisas do Pessoa mas ele pediu-me encarecidamente para parar.

domingo, 15 de maio de 2016

Conselho para mulheres de Benfiquistas

A partir de hoje e até à  próxima semana (no mínimo) aproveitem para pedirem o que tem a pedir, dar más notícias you name it aos vossos maridos, namorados... É aproveitar o estado de graça!

terça-feira, 10 de maio de 2016

Sou a melhor mãe do mundo #1

Numa festa de anos, calhou em conversa a pergunta se ganhasse muito dinheiro o que é que se fazia. Eu nem estava por perto, e a conversa foi com a familia do meu cunhado.

E o meu rico filho respondeu que usaria o dinheiro para comprar arroz para os meninos que não tem comida.

Claramente eu e o colégio andamos a trabalhar bem!

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Inchada

O meu afilhado vai tocar no NOS Alive. How cool is that?

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Sou a pior mãe do mundo #1

Antes do meu filho entrar para o 1o ano, teve que fazer vários exames médicos de rotina, para apresentar um atestado no colégio que estava tudo bem. Eu achava que estava tudo bem. A médica de família pediu apenas que o Francisco fosse ao oftalmologista, só por descargo de consciência, porque não conseguia ler as letras das 2 últimas filas.

Fui ao oftalmologista descansada da vida. Saí de lá a chorar.

Afinal o meu filho tem 3 dioptrias em cada olho (!), e se eu tivesse demorado mais tempo a ir ao oftalmologista um dos olhos tinha deixado simplesmente de funcionar e o outro olho assumia a função dos dois.

Agora vamos aos clichés:

  • O meu filho anda de bicicleta e nunca caiu e/ou esbarrou contra o que quer que seja
  • Joga ténis e nunca falhou uma bola
  • Sempre viu televisão a quilómetros de distância

Conselho de amiga: Todas as crianças devem ter a sua primeira consulta no oftalmologista aos 3 anos. Depois não digam que eu não avisei ;)

terça-feira, 3 de maio de 2016

Ir à Disney Paris no Inverno

Fomos à Disney em Março com um casal amigo, que também tem 2 filhos, um rapaz com 6 anos e uma rapariga com 4. Alguns conselhos para viajantes de 1a viagem:

Fazer as malas:

  • Levar sacos vazios (por ex: do IKEA) para poder guardar as sandwiches, fruta, o que seja que os vossos filhos vão comer durante o dia na Disney
  • Levar uma mantinha polar para cada filho, o frio é de rachar, e quando andam nos carrinhos dá muito jeito
  • Vestir os miúdos por camadas e o casaco tem mesmo que ser quentinho, tipo casaco para a neve, levar gorros, luvas e creme do frio (a pele deles fica uma lástima)
  • Levar 1 carrinho de Lisboa e alugar outro lá, custa 15€ por dia. Assim que se entra no parque do lado direito, na galeria, há uma loja onde se alugam os carrinhos. Compensa ter um carrinho por cada criança, se tiverem cansados dormem, não chateiam, e não há guerras porque o mano está no carro e o outro não.
  • Levar bolachas secas, diferentes variedades, levar pacotinhos leite (na Disney há filas para tudo, se puderem evitar para a altura do lanche já é bom)
  • Levar livros de colorir, carimbos, jogos portáteis etc... para entreter as crianças no avião
  • Levar pelo menos 2 garrafas pequenas de água
  • Não levei carteira, apenas uma mochila-comunitária onde ia tudo da família toda


Na Disney:


  • Levei uma daquelas bolsinhas anti-roubo ao pescoço onde tinha bilhetes, Cartões do Cidadão, cartão-chave do hotel, cartão multibanco enfim o essencial para não andar à procura, sempre que era preciso
  • Se está num hotel da Disney, tem direito a um Fast-Pass, que deixa entrar nos divertimentos sem ter que esperar, nem todos os divertimentos tem, mas os que tem compensa.
  • Divertimentos que vale a pena ir: chávenas, combóio que dá a volta ao parque todo, comboio mais pequeno, barco dos piratas, carrossel, "Small world", Buzz, carros antigos (crianças podem conduzir) chama-se autopia (ou qualquer coisa assim do género) e é muito giro ir ao espectáculo de luz que começa às 21h00.
  • No parque dos Filmes, vale a pena ir: para-quedas do toy story, ratatouille, e assistir ao espectáculo dos duplos com carros. Para adultos: torre do terror, rollercoaster. Só não conseguimos ir ao do Nemo, com muita pena.
  • O nosso truque em ambos os parques era: de manhã ir logo aos mais concorridos, e depois ir alternando entre os carrosséis com filas de espera mais longas, e filas de espera mais curtas... porque se não ninguém tinha paciência.
  • O domingo é o dia com mais pessoas, e à tarde piora substancialmente
  • Quando estava muito frio/ muitas pessoas, nós deslocávamo-nos entre as galerias das lojas era mais confortável
  • Muitas meninas na Disney andam com vestidos de princesa, se já tiverem um de antemão levem de casa, é  menos uma despesa
  • As lojas são mesmo uma tentação. Boa sorte!
Nota: se puderem ir com outras crianças para além das vossas, óptimo, assim entretém-se umas com as outras

Divirtam-se e boa viagem!

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Eu & o cabelo

Já sabem que sempre que entro no cabeleireiro fico possuída. Adoro a sensação de cortar o cabelo, de me pentarem, de me lavarem o cabelo. Fico em êxtase. Finalmente descobri o 2o homem  da minha vida, o Ivan. O único que pode fazer o que quiser do meu cabelo, o melhor cabeleireiro de Lisboa e arredores.

Desta vez fui ao cabeleireiro sem nenhuma ideia do que queria, enquanto esperava por ser atendida comecei a folhear revistas. E em meio segundo decidi que ia fazer franja. Perguntei a opinião do Ivan, disse que era um "risco controlado". E arrisquei.

Aos 37 decidi fazer franja e correu muito bem. Tenho recebido rasgados elogios de amigos e conhecidos. E estou muito feliz com a mudança.
Vamos lá ver se na minha próxima visita ao cabeleireiro não pinto o cabelo de outra cor... me aguardem...

domingo, 1 de maio de 2016

Sou uma consumidora básica

Eu achava que era uma consumidora super básica, que não  tinha grande interesse para as marcas mas depois de ler um artigo sobre a forma como decidimos uma compra... olhei bem para forma como "vou às  compras" e afinal até sou uma consumidora interessante.
E passo a enumerar:


  • Faço  as compras de supermercado essenciais no continente online
  • Vou directamente a um talho especifico
  • Roupa da família toda faço sempre pesquisa online e só depois vou à loja (nos saldos compro online sem ver o produto presencialmente, às vezes corre bem, outras tenho que trocar)
  • Brinquedos ou aproveitamos promoções ou compramos online no amazon, por vezes sai bem mais barato mesmo vindo dos EUA
  • Marcas portuguesas por norma tomo conhecimento através de blogs ou artigos de revistas/ jornais, e são cada vez mais e irresistíveis
  • Frescos compro numa mercearia perto de casa, porque o dono trás da santa terra
  • Compro os sapatos de inverno dos meus filhos numa sapataria especifica em Cascais 
  • Compro os meus sapatos só de marcas portuguesas, como Fly ou Zillian
Em síntese, achava que comprava tudo no mesmo  sítio e afinal nem por isso.
E vocês como é que  são  enquanto consumidores?