segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Pela primeira vez senti que tinha 90 anos

No ginásio, pergunto a uma das minhas professoras a idade (todo um encadeamento de conversa que não é relevante incluir aqui), e ela diz: "Tenho 22 anos". Eu, em estado de choque, respondo que tenho 36 anos.

A resposta do outro lado: "36 anos é uma bonita idade!"

F*#$%&/=?!

Não estava a acreditar no que tinha acabado de ouvir. E ainda estou a assimilar.

Por mim enchia este post de palavrões mas vou abster-me...

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Desabafo de mãe...

Nos dias que correm...custa-me muito ir ao ginásio duas vezes por semana* porque... prefiro estar com os meus filhos e com o F. em casa, porque está frio, porque estou cansada... E é uma chatice ter que escolher entre os meus filhos e o ginásio. Mas tem mesmo que ser.

As vantagens são óbvias... quando estou no ginásio desligo de tudo, só estou concentrada na dor física (sim, eu peço às minhas professoras, para sofrer, para puxarem por mim ao máximo), o meu corpo agradece gisnaticar, o bem-estar físico e mental é óbvio, e acabo por ter só duas horas por semana para mim. Só minhas.

* Estive parada cerca de 6 meses, e voltei à carga em Janeiro. Obriguei-me.

Estar numa cosntante ânsia para não perder nenhum momento da infãncia dos meus filhos é... desgastante.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Primeira compra para o Natal de 2015 (sim, leram bem)

Ainda na primeira semana de Fevereiro fiz a minha primeira compra para o Natal de 2015.
Aproveitei os mega saldos da Zara Home, e comprei um calendário do advento, todo giro em tecido, com 60% de desconto. Uma pechincha que irá durar muitos e longos anos.

E só não começo a comprar presentes de Natal já porque... não tenho espaço para os guardar.

Sim, há malucos para tudo.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Livros giros para os nossos filhos

No fim-de-semana que passou perdi a cabeça na Fnac e comprei 3 livros para os meus filhos. E digo "perdi a cabeça" porque com estas 3 preciosidades e mais uma revista XPTO gastei 50€. Sim leram bem. É um luxo comprar livros!

Aqui vai uma lista de 3 livros a não perder:

"O dia em que os lápis desistiram" - Drew Daywalt e Oliver Jeffers










Sinopse: O dia em que os lápis disseram: “Basta!” Os lápis de cor também se zangam. O lápis preto está cansado de ser usado apenas para desenhar contornos, o azul já não aguenta pintar mais oceanos, e o amarelo e o laranja já nem sequer falam um com o outro, pois cada um reclama ser a verdadeira cor do sol. E agora? O que vai fazer o Duarte? [Um livro] (...) que vai pôr as crianças a usar as cores de uma forma completamente diferente. Porque não existem regras para a criatividade.

Nota: Um livro super original, criativo e com umas ilustrações muito bem pensadas!

Presos - Oliver Jeffers

 

Sinopse: Tudo começou quando o papagaio do rapaz ficou preso numa árvore. Mas o verdadeiro problema surgiu quando ele atirou [o seu] sapato [favorito] para soltar o papagaio e este também ficou preso na árvore. Seguiram-se uma escada, um balde de tinta, um orangotango e uma baleia, que se encontrava no sítio errado à hora errada. E isto foi apenas o início de tudo.Se ao menos o rapaz conseguisse ter uma ideia que o ajudasse a resolver as coisas…

Li este livro ainda na Fnac para ter a certeza do que estava a levar para casa. Sózinha no café da livraria, enquanto o F. comprava qualquer coisa para comer, chorei LITERALMENTE a rir com este livro. A fazer figuras em locais públicos... quando o F. chegou à minha beira, eu estava lavada em lágrimas.

O meu pai é grande, é forte mas... - Coralie Saudo e Kris di Giacomo (só encontrei a capa em brasileiro)


 




Sinopse: Todas as noites é sempre a mesma coisa. Este [pai] de gravata e com um ar exausto não quer ir para a cama e faz uma grande birra antes de se ir deitar. Por fim, depois de muitas negociações e de voltas e mais voltas pela casa toda, lá se consegue levá-lo. Mas ainda é preciso ler-lhe uma história antes da fatídica pergunta do costume: «Alexandre, meu filho, posso dormir na tua cama?» Nesta história contada ao contrário, a inversão dos papéis diz-nos que um pai pode ser realmente grande e forte - como se constata no exercício de puro deleite em que consiste a visualização das ilustrações -, mas nem por isso deixa de precisar de colo ou de ter medo do escuro. (...)

Nota: Este livro já anda lá por casa há um ano ou dois. E os meus filhos não se cansam. Acham muita piada à inversão de papéis nesta história.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Sem comentários

O F. esteve com gripe, e como bom homem que é... foi o drama, o horror, a tragédia.
Vestiu-se dos pés à cabeça, roubou-me a minha mantinha do sofá, colou-se ao aquecedor cheio de tremeliques.

Os filhos viram aquilo e ficaram um bocado chocados porque o pai nunca está doente.

Resultado?

Um dia de manhã, no colégio do meu filho, enquanto eu pendurava o casaco e a mochila, a professora veio ter comigo, com ar de caso, e perguntou-me se o pai do Francisco estava doente. Disse que sim, mas que não era nada de especial, era apenas uma gripe.

O semblante da professora mudou, e explicou-me que a sala do Francisco, a pedido do mesmo, rezou toda, em peso, pelo pai do meu filho, para ficar bom.

Não sei se consegui disfarçar o choque... informei o Sr. F do sucedido. Resposta pronta: "Por isso é que fiquei bom!".

Sem comentários...

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Sai mais um anel para a mesa do canto

Esta é a publicidade da Pandora para o dia dos namorados com a frase "sugestiva" ... "Tudo o que ela deseja para o dia dos namorados".