segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Convém dizer isto hoje


Bom ano de 2013.

E já que aqui estou gostava de partilhar que não gosto de nenhuma “deixa” para dar as boas-vindas ao novo ano: “boas entradas” só penso em pessoas com pouco cabelo, “bom ano” parece que só vou ver a pessoa a quem me dirijo em 2014…
Ah! E a palavra “réveillon” causa-me alergia, quando alguém diz esta palavra (normalmente nos telejornais) começo logo a coçar-me toda. Se pedissem para fazer o Top 3 das palavras pirosas esta ganhava o primeiro prémio. Esta mania que os portugueses têm de usar estrangeirismos é deprimente! Atenção, eu estou incluída nestes portugueses porque tenho a mania de cumprimentar os meus amigos com “Hello!”. Se calhar em 2013 vou passar a cumprimentar numa versão mais vintage, talvez um “Como tem passado?”.

Boa passagem de ano!

Beijinhos e abraços

Quando a versão B supera o original

Cá por casa descobrimos o novo Kit Kat chocolate preto porque vinha de oferta com uma embalagem de café. E adorámos! Estamos fãs. Recomendo. Dá 10 a 0 ao clássico Kit Kat.


Aprender da pior maneira


Andei a adiar o baptizado da Benedita pelas mais variadas razões, porque estava mau tempo, porque o espaço que escolhi estava reservado, porque não estava com paciência para fazer pesquisa, porque, porque…

Agora o meu pai está a passar o pior momento da sua vida, deixou de ver quase por completo. Primeiro teve um problema numa vista, foi operado, depois quando estava a começar a recuperar muito devagarinho, começou a ter problemas no outro olho. E semana sim, semana não é operado. Não me quero alongar neste assunto mas a lição que tiro daqui é que agora sim, não posso fazer o baptizado da Benedita porque o meu pai vê muito pouco, para não dizer quase nada. E infelizmente, esta sim é uma razão de peso para adiar um baptizado. Assim que o meu pai ficar bom (não imagino outra coisa) o primeiro evento que vou organizar em família será o baptizado.  Será uma espécie de celebração 2 em 1!

Isto tudo para dizer que esta mania que tenho (temos?) de achar que tudo é garantido, que sabemos perfeitamente o que vai acontecer no dia seguinte é completamente absurda.

Lá está o filho da mãe do ditado (há um para tudo): “Não guardes para amanhã o que podes fazer hoje”.

domingo, 30 de dezembro de 2012

Rescaldo do Natal 2


Eu e o F. continuamos a comer chocolates como se o mundo fosse acabar.
Acho que vamos entrar para o Guiness.
Vai um After-eight?

Rescaldo do Natal


O Francisco e a Benedita foram inundados com brinquedos. A loucura total e absoluta. Não tenho casa para tantos brinquedos. A sério. Vou ter que fazer uma redistribuição pela casa dos avós.
É impressão minha ou esta conversa repete-se todos os anos?

Pela primeira vez o Francisco esteve com o Pai Natal ao vivo e a cores. O senhor foi a casa dos pais do F. , era o afilhado, e como o afilhado disfarçou mal a voz, no fim da distribuição dos presentes, o Francisco perguntou-me pelo “afilhado-pai natal”. Apanhadíssimo!

Quando o Francisco recebeu o 2º presente do Pai Natal, o comentário foi “É piquinino”. Comentário simpático para se fazer a um presente… E ainda por cima eram uns sapatos.

No dia 24 de Dezembro nós os 4 fomos almoçar ao Sushi. E correu muito bem. O mais velho quis provar e gostou do que comeu. A Benedita comeu com os olhos. É o 2º filho mas não exageremos!

Os jantares de 24 e 25 com as respectivas famílias foram uma animação. Como sempre. A Benedita andou de colo em colo. Não lhe podiam ter dado melhor presente.

Se nos próximos 30 anos alguém me colocar um prato de bacalhau à frente, eu acho que caio para o lado. A sério…

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal (diz que sim, que vai ser)

Era só para desejar-vos a todos um Feliz Natal.
Com muita família, muitos chocolates, muitos filmes de Natal, presentes fofinhos, muita risota, zero de gafes (esta é só para mim), muito bacalhau, muita manta, muito cachecol, poucas viagens ( esta é dedicada a algumas amigas que passam estes dias com a casa às costas), muitos abracinhos, muito sossego e sempre, sempre em boa companhia.
Um Christmas muito Merry só para vocês.


domingo, 23 de dezembro de 2012

Diogo


Este nome desde dia 18 de Dezembro tem um novo significado para a família: nasceu o sobrinho do F. que também será afilhado (mais um, portanto). Claro está que quando o fomos visitar ao hospital eu e o F. estávamos na maior excitação para pegar nele. Um fofinho. Adorámos andar com ele ao colo, com toda a certeza será muito mimado pelos tios. Os pais que o eduquem ;)

O sobrinho é a cara chapada do pai.

sábado, 22 de dezembro de 2012

A festa de Natal do Francisco


De dálmata, o Francisco foi vestido de dálmata para a festa do colégio. Os meninos da infantil foram os primeiros a entrar em palco. Tão queridos… mini-dálmatas a invadir o CCB. A directora da infantil entrou também em cena mascarada de Cruela. Foi mesmo giro.

O tema da festa de natal do colégio foi “Os filmes de Natal”, a infantil interpretou os “101 Dálmatas” e os anos seguintes até ao 9º ano interpretaram filmes como “Música no coração”, “Sozinho em casa”, “Os marretas”, “O ET” e tantos outros filmes que passam e repassam na nossa televisão.

E perguntam vocês: “E como é que conseguiste descobrir o teu filho em palco, com tanta criança junta, vestida de igual e com uma espécie de orelhas + focinho na cabeça que mal dava para ver a cara de cada um?”
Todos os dálmatas estavam com “sapatinho de casamento” azul escuro e o meu estava com uns ténis azuis escuros e a sola tem duas riscas brancas. E foi assim que detectámos a nossa cria.

A festa durou uma hora e não dei pelo tempo passar. Foi uma festa muito bem organizada, muito divertida. Adorámos. Nunca mais chega a próxima festa de Natal…

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Confirma-se

Desde de sábado, 15 de Dezembro, que a Benedita tem o seu primeiro dente!
Tem tanta piada a miniatura de leite.
Ainda não tirámos foto porque a fera não deixa.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

A minha primeira festa de Natal

Hoje é dia de eu e o F. assistirmos à primeira festa de Natal do nosso filho Francisco. Isto porque até há bem pouco tempo o meu mais velho esteve na casa dos avós. E a única desvantagem foi não ter direito a este tipo de festarolas e presentes handmade pelo Nico.

A festa vai ser no CCB. Já compramos os bilhetes. E só vou eu e o F.
O Francisco vai estar de collants brancas, camisola branca de gola alta e sapatos escuros. Mais não sei.

Já tinha imaginado como seriam as festas dos meus filhos mas nunca me passou pela cabeça comprar bilhetes para ir assistir no Centro Cultural de Belém.

Novidades para breve.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Presentes de Natal com desconto

As lojas que na altura que estava a escrever este post já estavam com descontos:

  • Massimo Dutti (até 50% de desconto)
  • Perfumarias Marionnaud (até 25% de desconto)
  • Lanidor e Lanidor Kids (até 50% de desconto)
  • Petit Patapon (tudo a 60% de desconto)
  • Sacoor Brothers (até 50% de desconto)
  • E a grande maioria das lojas (até 30% de desconto)
A Zara é a desmancha prazeres do costumes e tem alergia a saldos. Boa sorte nas últimas compras de Natal. Ou então para quem ainda vai começar nesta aventura... sinto muito! Deus dai-vos paciência. Muita.

Cenas agendadas

Hoje é o dia do sobrinho do F. nascer. Está agendado. O filho da irmã do F. vai também ser afilhado do F. Mais novidades para breve.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Presentes diferentes

Cada vez há menos saco para comprar presentes, principalmente quando se tem filhos e o tempo é cada vez mais um bem precioso. E há tantas coisas mais interessantes para fazer do que estar enfiado num centro comercial... Se eu começasse a fazer a lista este seria o post mais longo deste Blog.

Adiante.

Este ano vamos oferecer às avós um presente que nunca oferecemos: As letras "A-V-Ó" em mdf, em 3D, do tamanho mais ou menos de um palmo em altura, com fotos impressas das avós com os netos em cada letra. Ficaram tão giras. E não fica caro.

Podem fazer com o que quiserem... mas convenhamos que oferecer com os nomes dos netos (Benedita e Francisco) ia levar-me à falência! Já que se paga à letra.

Se quiserem fazer, vão a um quiosque no Oeiras Parque que se chama "Fábrica das Ideias" que têm imensa coisa que pode ser personalizável (bolsas, atoalhados, lápis...). É mesmo em frente à farmácia.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Festividades non-stop

Quinta-feira jantar de Natal com os coleguinhas do trabalho.
Sexta-feira jantar com os amiguinhos da Faculdade.
Sábado almoço com uma grande amiga.
Sábado jantar do sapatinho/ festa de anos do sogro.
Domingo de manhã o Nico foi ao circo.
Domingo lanche com os meus pais cá em casa.

Puff! Estou cansada! Mas foi um fim de semana em grande!

Não sou uma mãe babada

Esta semana o meu filho de 3 anos foi cantar músicas de Natal em inglês em frente aos Jerónimos, com os meninos do colégio.
How cute is that?

O post podia acabar por aqui e fazer um brilharete. Mas... o meu filho mal abriu a boca, limitou-se à mimica numa música, deu uma chapada ao amigo do lado, e bateu palmas no fim de todas as músicas.

Não posso dizer que sou uma mãe babada.

Nota: Este evento foi notícia no telejornal da Sic à hora de almoço. Pus uma amiga e uma tia-avó a gravar o grande acontecimento. E ainda não vi.

É oficial

A minha filha de 8 meses tem um calo na mão de tanto chuchar no dedo!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Não vamos chamar os bois pelos nomes


Mexe na minha secretária, mexe nas minhas coisas no geral. Deixa a minha secretária desarrumada. Mexe no meu computador, lê os meus emails (enviados, recebidos, eliminados you name it), abre os emails e sinaliza com a importância que a seu ver têm. Desconfia de todas as pessoas com quem trabalha, põe em causa tudo o que se faz, o que não se faz e o que se vier a fazer. Num minuto diz uma coisa e no outro já está a dizer outra completamente oposta. E fica ofendido se ao de leve damos a entender que deu ordens em contrário. Diz e desdiz. Diz que não disse o que disse. Manda fazer tudo ao contrário do que tinha a certeza e era urgente no dia anterior, na hora anterior, no minuto anterior. Diz asneiras, desliga o telefone a meio de uma conversa, deixa a sua equipa a falar sozinha.
Acha que os seus empregados são capazes de arranjar desculpas como “fui com o meu filho às urgências”. Tem que se apresentar justificações para tudo se tivermos que sair um minuto mais cedo que seja.

E isto que vos acabei de contar é só a introdução. Esta vertente da minha vida alimentava um blog…

Estou a precisar de fazer reset.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Presente 5 *****

Ofereceram estas ervas aromáticas* ao F. num dos jantares do sapatinho (jantares realizados todas as sextas-feiras de Dezembro até ao Natal, sempre em família, e onde se oferece presentes no valor de 1/2 euros).
E estamos completamente fanáticos.
São boas mas boas.

Perguntei à prima onde havia comprado tal achado... uma loja gourmet no Estoril que dá pelo nome de "Saloio". Não sei onde é, mas vou descobrir.
Ah! Duvido que tenha custado 2 euros...

*Estas são um mix de sal, açúcar amarelo, pimenta preta, rosmaninho, alho, salva, sumo de limão em pó, salsa....



terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Ando em modo…


Apetecia-me vivamente ser atropelada por um carro e ficar lá debaixo por uns dias. Só para descansar. Para desligar de todo este stress e pressão.

Era atropelada, levava uma valente pancada mas ficava sem nenhum arranhão. O objectivo era desligar do mundo por uns dias e fazer umas pausas para ir às jantaradas/ comemorações  de Natal no geral.

Eu sei, há malucos para tudo.

Ou então, mais simples, passo numa oficina, peço para ficar uns dias debaixo de um carro para arranjar e vou comunicando por sms em caso de emergência.

Vou ali à oficina e já venho.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Estar com um torcicolo 2


Esperei um dia a ver se passava. Não passou. No dia seguinte eu já estava em versão “Olha o robôt”. Ainda fui à farmácia mas a senhora farmacêutica aconselhou-me vivamente a ir às urgências, isto para não me chamar maluca.
Levei o meu cartão de pontos e fui para as urgências.
Humilhante foi deitar-me na maca de barriga para cima e o enfermeiro dizer que tinha de deitar-me de barriga para baixo… afinal tive que mostrar o meu rabo a um enfermeiro do género Jason Statham, levar uma injecção e dar um pequeno grito quando levei a picada… Do melhor.
O enfermeiro era um despachado e super profissional. Toma lá umas melhoras e próximo paciente!
Não esperava eu outra coisa do Jason...

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Reflexão


O mês de Novembro (e os últimos dias de Outubro) foram para esquecer. Nem vou listar para ver se esqueço tanto azar junto. Adiante.
O mais engraçado é que só me apercebi de tanto infortúnio quando uma amiga me telefonou para saber como é que estávamos e, a cada resposta que dava… o cenário ia ficando mais negro. A J. só disse: “Já estou com medo de perguntar pela Benedita”.
O telefonema acabou às gargalhadas. Não tenho jeito para deprimir. Mesmo.
O mês de Dezembro só pode ser bom. Nem estou à espera de outra coisa. E ajuda bastante ter o calendário do último mês do ano cheio de almoços, jantares, uma festa de anos, lanches marcados e ainda o nascimento do filho da cunhada.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Estar com um torcicolo


É bom, já se sabe. Mas melhor ainda é o ar altivo com que fico, parece que engoli um cabide. Dá-me assim um ar muito pouco acessível… isto para não dizer antipático.
Estou no meu melhor. Se quiserem falar comigo ponham-se à minha frente, em qualquer outro ângulo a conversa vai ser dolorosa para o meu lado. Seja ele qual for.
Obrigada.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Cada dia que passa acho que tenho mais razão


Ando com esta ideia na cabeça há meses… e hoje partilhei-a com o F. mas ele não me levou a sério.
Cá vai: acho que se um dia o F. tivesse problemas no emprego deveria experimentar ser fotógrafo de profissão. A sério. Não só de casamentos e baptizados, mas daquelas coisas que as pessoas acham o máximo, como as sessões fotográficas com a família toda, ou só com os filhos… e por ai adiante.

Não basta saber tirar fotografias, não basta gostar de tirar fotografias é preciso ter uma perspectiva diferente, apanhar momentos e reparar em ângulos que passam ao lado de tanto “fotógrafo profissional”. Farta de fotos-cliché estamos todos.

E quem conhece as fotos do F. dá-me ou não razão?


Nota: O revés da medalha é que a criançada cá de casa ia passar a ter só fotos de passe…

sábado, 1 de dezembro de 2012

2012, o meu ano em síntese (só os melhores momentos)


Janeiro – Terminou a saga do nome do nosso 2º filho. Escolhemos o polémico “Benedita”.

Fevereiro – Nasceu a sobrinha Madalena. Eu a minha amiga-grávida-gémea sempre a par e passo!

A cerimónia de entrega da medalha de ouro dos 50 anos de sócia do Benfica da avó do Francisco. Aparecemos de surpresa.

Março – Nasce a Benedita! Sem dúvida o melhor acontecimento do ano.

Maio – Eu o o F. comemorámos muitos anos de namoro. Acho que 12.

Julho – Passamos o 1º fim-de-semana só os 2 em Tróia, sem o Francisco. Soube a pato.

Agosto –Pela primeira vez desde que estou a trabalhar, consigo ter 3 semanas de férias seguidas em família (isto porque estava de licença de maternidade).

Setembro – Francisco entra para a escola.

Outubro – O padrinho do meu filho casa-se na praia e o Francisco é o menino das alianças.

Dezembro – As celebrações de Natal com família e amigos. Nasce o sobrinho Diogo.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Amanhã começa a época das “dietas”


E prometo que vou comer tudo a que tenho direito e ainda vou repetir.
Porque eu mereço!*


* É Natal e ninguém leva a mal.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Espírito natalício aqui vou eu!


Primeiro andava com uma neura… só de pensar na trabalheira que me esperava quase que me dava uma coisinha má. Depois aproveitei a onda “cabeça fria” do F. e fizemos a lista de presentes de Natal em menos de nada. Ontem compramos grande parte das “oferendas” , hoje aniquilamos mais três e num abrir e fechar de olhos estará tudo pronto.
Querem ver que afinal acabo de comprar todos os presentes ainda em Novembro?

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Vemo-nos na Páscoa Sr. barbeiro


Chego à conclusão que está na altura de cortar o cabelo do Francisco quando… preciso de lhe pôr uma bandolete para poder lavar a cara da criança em condições. Juro, que só assim que percebi que estava na altura de cortar o cabelo. Amanhã lá o levamos ao baieta, ele põe a bata dos carros, sobe em modo automático na cadeira XPTO, o F. paga e eu saio deprimida.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Babyshower


É um tipo de festa que a mim não me diz nada. Se um extra-terrestre viesse cá a casa e me perguntasse o que raio era esta coisa de babyshower eu explicar-lhe-ia que era uma festa com convite-envenenado, que é como quem diz, podem vir cá a casa comer uns bolinhos mas só se vierem com presente debaixo do braço. Não faz mesmo o meu género.
Ou se calhar sou eu que sou antiquada e não estou habituada a estas modernices….

domingo, 25 de novembro de 2012

8 meses


Primeira pergunta que se impõe: Já?
Já o quê? A Benedita faz hoje 8 meses. 8 meses.
Disseram-me que no segundo filho tudo passa mais depressa, e de facto confirma-se. Ainda ontem estava a olhar para a minha bebé na maternidade, e hoje já está uma matulona de quase 8 kilos.
Se isto é assim com o 2ª filho, o que será com quem tem 3 e 4 filhos?

sábado, 24 de novembro de 2012

“Corta mocas”


Esta é a expressão que a minha cunhada usa para definir algo que “tira a pica”… E se há coisa que me tira a pica, que acho completamente desinteressante é ver um homem com um saco de bebé ao ombro, daqueles cor de rosinha, cheios de flores e coraçõezinhos… Really? É mesmo necessário obrigar um homem a fazer estas figuras? Juro que não percebo.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Meu querido Ice-Tea…


Faz hoje uma semana que estava a preparar-me para fazer um exame, tive 3 dias a fazer dieta e, no último dia só podia beber chá, água e sumos sem polpa.
Resumindo, o dia ia passando e eu ia ficando cada vez com mais fome, passando por várias fases, o de começar a sonhar com certos pratos, ficar com tonturas, e fome muita fome, ao ponto de chegar à noite e não conseguir dar o jantar aos meus filhos com medo de não resistir e atirar-me aos pratos das papas deles. Parecia uma viciada!
Depois veio o sono, sem nada no estômago, mal conseguia manter os olhos abertos, quanto mais continuar a minha saga de beber litradas e litradas de água…
Na manhã seguinte chegou o mau humor que fez companhia à falta de paciência que já tinha chegado no dia anterior. No sábado de manhã quando F. me estava a levar à clínica suspirou: “Estou a morrer de fome”. E eu perguntei-lhe se estava a gozar comigo!? Eu que não comia há mais de 24 horas!

Eu estava com tanta fome que só sonhava dar uma trinca em qualquer coisa, nem que fosse numa almofada! Lá para as 13h00 de sábado comi tudo a que tive direito, um muffin de chocolate XXL e um bitoque cheio de batas fritas e molho de manteiga. Claro está que depois de um jejum tão prolongado… fiquei mal disposta com tanta alarvidade!

Passei o dia deitada e a comer.

Depois da quantidade de ice-teas que andei a beber acho que nunca mais na vida quero ver chá gelado à minha frente!

domingo, 18 de novembro de 2012

Viver com 100 coisas


Este é o título de um livro que descobri por acaso nas minhas pesquisas de trabalho. E perturbou-me. Reduzir tudo ao essencial, desde electrodomésticos, gadgets, roupa, mobília… you name it! Claro que as coisas essenciais estavam de fora desta lista, como o frigorífico, a cama etc.

O livro começa com um teste que faz perguntas do género:  “guarda objectos partidos/rotos/ danificados?”, “Tem o armário cheio de coisas que só usou uma vez ou nunca usou?” e outras coisas que tais…

Nos dias seguintes cá por casa comecei a fazer uma limpeza: fiz sacos de roupa para dar, distribui molduras pela família e para a casa de Tróia, andei a fazer limpezas pela casa… Reorganizei prateleiras, arrumei armários, deitei revistas fora. E no fim desta revolução conclui que não se notava nada. Que assim de repente parecia que tinha ficado tudo na mesma. O espaço está em extinção para estes lados.

Reduzir tudo ao essencial é mais difícil do que eu pensava. E eu nem me considero uma pessoa materialista (ok, só perco o norte com as molduras), cá por casa o que há “repetido” é porque foi oferecido. Na nossa sala só há um aparador para guardar toda a parafernália necessária, e até há bem pouco tempo eu e o F. dividíamos um armário... O ideal mesmo seria passar de um T2 para um T4.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Natalinho


Este ano ainda não entrei no espirito natalício. Zero. Ao contrário de todos os outros anos, em que por esta altura já tinha os presentes de natal todos comprados, embrulhados e com etiquetas. Sim, ouviram bem.  Este ano tenho um presente, umzinho comprado e sem vontade de ganhar o tempo perdido, isto da crise deixa-me muito preocupada, sem saber o que 2013 nos reserva… enfim…
Bom, até 24 de Dezembro tenho muito tempo ou então, não. 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Os 3 anos (estes sim são terríveis!)


Lá por casa o Francisco anda mais ou menos assim:

Põe-se à frente da Tv e diz: “Não há televisão para ninguém!”

Imita a nossa entoação de voz e repete as nossas frases (principalmente quando estamos a ralhar) e ri-se. Faz cara de santo.

Quando mandamos fazer alguma coisa. Diz que não. E acabou-se a conversa.

Esquece-se de dizer "obrigado" e "se faz favor".

Eu que neste momento faço de Angela Merkel lá por casa, corto-lhe as gelatinas, tiro-lhe os brinquedos e mando-o para a cama. E se continua armado em engraçadinho corto-lhe o subsídio de Natal e de férias! 
Ele não sabe do que eu sou capaz…

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Iogurte bifidus do Pingo Doce


Comprei para experimentar, já que adoro os produtos da marca Pingo Doce, e posso dizer que… estes iogurtes sabem a malmequeres. Parece que estamos a comer flores. Mau demais. A não repetir!

Bom… a marca não enganou o consumidor, os ditos iogurtes têm flores desenhadas na embalagem.


quarta-feira, 7 de novembro de 2012

James Bond 5 estrelas


Recomendo muito verem o novo filme do 007.
Vale cada cêntimo.
Um dos melhores filmes desta saga.

Nota: Eu e o F. fomos finalmente ao cinema. A última vez que tínhamos ido estava grávida da Benedita, fomos ver o Sherlock Holmes. Uma verdadeira caca.


terça-feira, 6 de novembro de 2012

Dar não custa nada


A Pediatria do Hospital S. Francisco Xavier precisa de roupa para crianças a partir dos 2 anos.
É só ir lá ao Hospital, ao piso 2, o da Pediatria, e entregar roupa que já não precisam.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Histórias antes e depois do Hospital


A taxista que me levou para o hospital ia a ouvir alto e bom som discos pedidos de Fado! Um mais triste que o outro. Não ajudou. Abri a janela até às entranhas da porta para ver se as minhas lágrimas voltavam para dentro, mas a dita taxista mandou-me fechar a janela porque estava com não sei o quê nas costas. Fechei a janela, e ela com a maior das latas com o janelão todo aberto.

No hospital, o Francisco voltou a passar por menina. Duas vezes!
Primeiro quando íamos no nosso périplo de cadeira de rodas até ao piso de pediatra, um auxiliar do hospital meteu conversa com o meu filho para ver se ele parava de chorar. Uma das deixas tipo foi qualquer coisa como “Uma menina tão bonita a chorar… blá…blá”. Corrigi-o. À despedida, o senhor voltou a usar “o feminino”. Corrigi-o. Aposto que sem sucesso.

Já no quarto, pedi que nos entregassem uma toalha para dar banho ao Nico. E estava a demorar. Entretanto aparece uma auxiliar à porta do quarto e diz “Já é a segunda vez que aqui venho para entregar uma toalha a um Francisco que vai tomar banho, mas eu aqui só vejo uma menina!”. Corrigi-a.

Assim que aterrámos no quarto do piso da Pediatria duas enfermeiras vieram falar comigo, uma delas disse: “Acho que já nos conhecemos, a sua cara não me é estranha”. Expliquei-lhe que estão sempre a dizer-me isso. E de facto não nos conhecíamos de lado nenhum.

Nas noites que o F. ficou no hospital com o Francisco custou muito sair do S. Francisco Xavier e deixá-los lá (a Benedita ficou com os meus pais durante esta temporada) e depois ir para casa à noite. E não ter ninguém em casa. Silêncio total.

Como o Francisco pegou a tosse à Benedita e apesar da mais nova já estar a tomar antibiótico achámos por bem tirar as dúvidas e levar a Beni às urgências. A nossa filha fez o Raio-X mais fofinho da história! Portou-se muito bem.

No penúltimo dia o Nico já estava a ficar bem-disposto o que equivale a dizer irrequieto. Só queria ouvir música e fartou-se de rir com as nossas macacadas. Pedia- cócegas. Na manhã que saiu do hospital dançou a música “Gangnam Style” em pé na cama, agarrado a dois balões (há foto).

Queríamos que se sentisse em casa… levámos uma catrefada de brinquedos para o hospital. Como não se calava com os balões (no dia que fez anos enchemos a sala de balões), o F. levou também balões vazios para o hospital encheu-os lá. Estava o arraial montado.

As enfermeiras foram/ são super queridas, super atenciosas. A médica das urgências sempre à defesa, a médica de Pediatra tranquila a explicar tudo ao milímetro.

Á saída do hospital tirou uma foto com o Panda (o do canal). Está um Panda de peluche, enorme, tamanho XXL, à entrada dos quartos do piso de pediatria.

O Francisco estava tão contente de estar em casa que arrumou os brinquedos sem ninguém lhe pedir nada.

domingo, 4 de novembro de 2012

Nico internado


No dia seguinte, na escola, o Francisco teve uma crise de tosse tão grande que não estava a conseguir respirar. O F. foi chamado ao colégio e o Nico foi levado para as urgências (eu estava com o telemóvel desligado porque estava numa reunião de trabalho). Entrou nas urgências e já não o deixaram sair. Tinha uma infecção pulmonar. Foi ligado a uma máquina de oxigénio e puseram-lhe uma catrefada de fios para medir tudo e mais alguma coisa.

Quando soube muitas horas depois (vi muitas tentativas de chamadas no meu telemóvel) apanhei um táxi e fui directa para o Hospital. Não estava a conseguir disfarçar as lágrimas, chorei no trabalho, no táxi, quando cheguei à recepção das urgências nem conseguia dizer o nome do meu filho. Quando chego ao quarto dele e vejo-o todo entubado e a chorar (estavam a tentar tirar-lhe sangue)… as lágrimas caíam-me pela cara… Não me conseguia controlar. A enfermeira para acalmá-lo disse que lhe podia pegar ao colo. Ficou ao meu colo horas, dormiu ao meu colo, comeu ao meu colo. Só o larguei para dormir à noite. Dormi à sua cabeceira. Falei com família e amigos por mensagem para não sair de ao pé do Nico um segundo.

O Francisco ficou internado de terça à sexta. Eu e o F. não saímos do hospital S. Francisco Xavier (íamo-nos revezando para ir a casa e para dormir no hospital). Não queríamos que ficasse sozinho um segundo.

Nunca mais me vou esquecer do primeiro dia, do impacto de o ver entubado e cheio de fios (ele nem dormia muito bem porque se enrolava todo nos fios), da transferência das urgências para o piso de pediatria em cadeira de rodas ligado a uma garrafa de oxigénio (o Francisco ia a chorar e a pedir colo) fui a dar-lhe a mão o tempo todo, do facto de só ter começado a almoçar e jantar no penúltimo dia internado (não tinha apetite só conseguíamos dar pequeno almoço e lanche…).

Culpo-me pelo que aconteceu. Tirei-lhe uma foto no primeiro dia nas urgências para me castigar.

O dia de anos


O ponto alto foi a festa de anos do Nico no colégio.
Nos preparativos (eu fiz o bolo em casa), a educadora pediu para levar um prato para o bolo. Passei no supermercado para comprar o item que faltava e acabei a comprar chapéus e cornetas para todos os meninos da sala do Nico, comprei mais um presente (5 carros), chocolates e gomas.
A festa do Nico na escola foi o maior sucesso! E o bolo ficou praticamente reduzido a pó.
À noite só o núcleo duro foi jantar fora, adiamos a grande jantarada em família para a véspera de feriado… 

terça-feira, 30 de outubro de 2012

O MELHOR teste de sempre! (Só para pais, futuros pais e para aqueles que gostam de dar bitaites)

Está preparado para ter um filho??

Teste 1: Preparação

Mulheres: preparação para a gravidez
1. Vista um roupão e coloque um saco de feijões à frente.
2. Deixe ficar.
3. Passados 9 meses retire 15% dos feijões.

Homens: preparação para os filhos
1. Vá à farmácia, esvazie o conteúdo da sua carteira no balcão e diga ao farmacêutico para fazer o que quiser com o dinheiro.
2. Vá ao supermercado e combine um modo de o seu salário ser pago directamente para a conta bancária deles.
3. Vá para casa. Pegue no jornal e leia-o pela última vez.

Teste 2: Conhecimento
Escolha um casal que já tenha filhos e critique-os sobre os seus métodos de disciplina, falta de paciência, níveis baixíssimos de tolerância e sobre como permitem que os filhos corram como selvagens.
Sugira formas para melhorarem os hábitos de sono dos filhos, treino do bacio, maneiras à mesa e comportamento em geral.
Aproveite. Será a última vez na sua vida em que terá todas as respostas.

Teste 3: Noites
Para descobrir como serão as suas noites:
1. Passeie pela sala de estar entre as 17h e as 22h carregando um volume com cerca de 4 a 6 kg, com o rádio mal sintonizado (ou outro som insuportável) bem alto.
2. Às 22h pouse o saco, ponha o alarme para a meia noite e volte a dormir.
3. Levante-se às 23h e ande com o saco na sala de estar até à 1h da manhã.
4. Ponha o alarme para as 3 da manhã.
5. Como não consegue voltar a adormecer, levante-se às 2h da manhã e faça uma chávena de chá.
6. Deite-se às 2h45.
7. Levante-se novamente às 3h, quando o alarme tocar.
8. Cante no escuro até às 4h.
9. Ponha o alarme para as 5h da manhã. Levante-se quando tocar.
10. Faça o pequeno almoço.
Mantenha esta rotina durante 5 anos. Aparente estar cheia de energia!

Teste 4: Vestir crianças pequenas
1. Compre um polvo vivo e um saco de atilhos.
2. Tente colocar o polvo dentro do saco de forma a que não saiam braços
3. Complete esta tarefa em 5 minutos.

Teste 5: Carros
1. Esqueça o BMW. Compre uma carrinha de 5 portas.
2. Compre um cone de gelado de chocolate e coloque-o no porta-luvas. Deixe-o lá ficar.
3. Pegue numa moeda e coloque-a no Leitor de CDs.
4. Pegue numa embalagem de bolachas de chocolate e esmague-as no banco de trás.
5. Passe um ancinho ao longo dos dois lados do carro.

Teste 6: Passeio a pé
1. Espere.
2. Vá para a porta da frente.
3. Volte atrás.
4. Saia.
5. Volte para dentro novamente.
6. Saia novamente.
7. Desça as escadas.
8. Volte a subir as escadas.
9. Volte a descer.
10. Ande 5 minutos muito devagar.
11. Pare, inspeccione bem à volta e faça pelo menos 6 perguntas sobre cada pastilha elástica usada, papel sujo ou insecto morto que encontrar no caminho.
12. Retrace os seus passos.
13. Grite que já aguentou tudo o que podia até que os vizinhos venham cá fora ver.
14. Desista e volte para casa.
Agora está preparada para levar uma criança pequena a passear.

Teste 7: Conversas com crianças
Repita tudo o que diz pelo menos 5 vezes.

Teste 8: Compras
1. Vá ao supermercado. Leve consigo o mais parecido com uma criança em idade pré-escolar que encontrar – uma cabra adulta, por exemplo. Se tenciona ter vários filhos, leve mais do que uma cabra.
2. Faça as compras da semana sem perder a(s) cabra(s) de vista.
3. Pague tudo o que a(s) cabra(s) comerem ou destruírem.
Só deverá considerar ter filhos depois de conseguir fazer isto facilmente.

Teste 9: alimentar um bebé de 1 ano
1. Esvazie um melão.
2. Faça um buraco pequeno de lado.
3. Pendure o melão no tecto e balance-o.
4. Pegue numa taça de cornflakes ensopados em leite e tente enfiá-los à colherada no melão irrequieto, enquanto finge que é um avião.
5. Continue até que metade dos cornflakes desapareça.
6. Cole o que restar no seu colo, certificando-se de que uma grande parte cai no chão.

Teste 10: TV
1. Aprenda os nomes de todos os personagens dos Wiggles, Barney, Teletubbies e Disney (no nosso caso é mais dos Gormitis, Scan2Go, Super Heróis, etc).
2. Veja apenas isso na Televisão durante pelo menos 5 anos.

Teste 11: Desarrumação
Consegue aguentar a desarrumação das crianças? Descubra se sim ou não.
1. Espalhe manteiga no sofá e compota nas cortinas.
2. Esconda um peixe por trás da aparelhagem e deixe-o lá o verão inteiro.
3. Enfie os dedos na terra dos vasos e a seguir esfregre-os nas paredes.
4. Esvazie todas as gavetas, prateleiras e caixas da casa para o chão e siga para o passo 5.
5. Aleatoriamente, leve objectos de uma sala para a outra e deixe-os lá.

Teste 12: Viagens longas com crianças
1. Faça uma gravação de alguém a repetir bem alto “Mãe”. Importante: não deve deixar mais de 4 segundos de intervalo entre cada “Mãe”. Inclua ocasionalmente um crescendo na voz até um nível supersónico.
2. Ponha esta gravação a tocar no carro, sempre que for a algum lado, nos próximos 4 anos.
Está preparado para fazer uma viagem longa com uma criança.

Teste 13: Conversas
1. Comece a falar com um adulto à escolha.
2. Peça a alguém para continuamente puxar a sua saia ou manga da camisa, enquanto toca a gravação “Mãe” referida acima.
Está preparada para ter uma conversa com um adulto com uma criança na sala.

Teste 14: Preparar-se para o trabalho
1. Escolha um dia em que tenha uma reunião importante.
2. Vista o seu melhor fato de trabalho
3. Pegue numa chávena de natas e junte um copo de sumo de limão.
4. Mexa bem.
5. Entorne metade na sua saia.
6. Ensope uma toalha com o resto da mistura
7. Tente limpar a saia com essa toalha.
8. Não mude de roupa (não tem tempo).
9. Vá para o trabalho.


Não sei quem é o autor mas está simplesmente genial!!!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Hoje faço anos!*


A banda sonora escolhida para este dia.


*Queria só imaginar como seria falar no singular no dia de anos. Parabéns a nós (filho e avó incluídos).

domingo, 28 de outubro de 2012

Montanha russa (dejá vù)


E um ano depois, quase que aposto que também foi em Outubro, a história repete-se: uma má notícia (muito má) que vira boa dias depois. Depois o meu pai volta a ter problemas na vista e é operado de urgência… e neste momento está em recuperação.

É só para dizer que a expressão “está tudo na mesma” por mim está óptima… a sério, não me queixo.

Francisco esta música é para ti!



A música que deixa o rei da pista cá de casa... completamente possuído!
Escolhi o vídeo com legendas porque a letra desta música é qualquer coisa...

sábado, 27 de outubro de 2012

O casamento do ano (e não só…)


Foi na praia em Outubro. Estava um dia fantástico. Os noivos entraram juntos pela praia adentro. O menino das alianças (o Francisco) teve a companhia de outro menino e foram os dois agarrados à almofada que tinha os ditos anéis de ouro (o meu filho não desiludiu: não só acelerou o passo dos noivos, como na hora H, aquele momento de entregar as alianças… fugiu a sete pés… e valeu-nos o outro menino das alianças que completou a tarefa com sucesso! Mesmo assim podia ter corrido muito pior… tipo as alianças a voar e coisas que tais).

No altar montado na areia estava a senhora da conservatória mais cómica de sempre (“obrigou” os noivos a dizerem que se amavam, comentou a música com que entraram “na igreja” (“isto é The Cure? Gosto muito”) mandou os padrinhos tirarem os óculos de sol para ter a certeza que éramos mesmo nós…  and so on and so on.

Soube muito bem um beberete à beira da praia (foi a minha despedida oficial do Verão), soube muito bem rever os amigos do meu primo-afilhado, a música foi a melhor de sempre (escolhida a dedo pelos noivos) banda sonora de todo o casamento foi patrocinada pelos anos 80, o fotógrafo era uma simpatia (tirou uma foto ao casal Tanaka que ficou muito gira. Comprámos!). E foi impagável o ar do Francisco completamente vidrado/ maravilhado a olhar para o bolo dos noivos (foi o bolo maior que viu na vida).

O Francisco adorou brincar na areia (enquanto o padrinho casava) não há melhor ambiente para crianças!, aproveitou o tempo livre para ficar amigo de um Gonçalo e engatar uma Beatriz (deitou-se ao lado dela num sofá… o pai da menina informou-me que tinha uma tesoura em casa…), e abriu e fechou a pista de dança (não estávamos à espera de outra coisa), partiu a loiça toda com a música “Ganganam style”( música pedida por mim).

O dress code era casual. Resultado? Os homens aproveitaram para não levar gravata, as mulheres foram todas quitadas (não estava à espera de outra coisa).

A-do-rá-mos o casamento!

Nota: Inédito, a noiva esqueceu-se de atirar o bouquet (uma pena, porque é sempre uma das melhores fotos).

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

A conversa do momento lá por casa


Eu: “Quem é que está quase a fazer anos?”
Francisco: “O Francisco.”
Eu: “E quantos anos vai fazer o Francisco?”
Francisco: “3 fatias de pão*”

*Esta criança só pensa mesmo em comida… não há nada a fazer.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Será um sinal?

Levámos o Francisco ao Zoo e do que ele mais gostou foi de uma grua que lá estava e de andar no combóio que percorre todo o recinto.

Levámos o Francisco à Quinta Pedagógica dos Olivais e do que ele mais gostou foi dos carrinhos de mão e dos atrelados que estavam espalhados pela dita Quinta.

Levámos o Francisco a uma pequenina Feira Popular e delirou com os carrosséis e vibrou com a montanha russa.

Vamos pôr a bicharada de parte e pensar em coisas mais de macho-man.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Um clássico


Quando temos alguém lá em casa, a conversa com o Francisco gira invariavelmente à volta dos carros que ele tem (são centenas). E esta pergunta, e esta resposta estão sempre a acontecer:
                     
Alguém: “Que carro tão giro Francisco!”
Francisco: “Não é um carro, é uma Pick-up”. (Acontece sempre com a Pick-up, e não com o carro de corridas, o descapotável, com a carrinha ou com o jipe).

Os mais distraídos começaram com a conversa do “pópó”, rapidamente perceberam que ele nem conhecia a palavra. Agora estamos noutro nível: ele sabe as marcas dos carros TODOS, e se vê alguma que não reconhece, vêm logo perguntar. Sabe também a quem pertencem os carros: ”É o smart da tia”, “É citroen igual ao do avô” etc… etc…

Este post é só mesmo para vos avisar… não quero que passem vergonhas com uma criança que ainda nem têm 3 anos.

Depois não digam que eu não avisei.

domingo, 14 de outubro de 2012

Sabem aquela teoria de que acontece tudo no mesmo dia?

No dia do casamento do meu afilhado-noivo fomos convidados para:

  • Lanche de anos em Sesimbra de uma prima que faz 2 anos.
  • Lá para o fim da tarde, concerto do afilhado do F., em Lisboa.
  • Jantar de anos no Porto de um amigo do F.
É só para informar que o mês de Outubro tem mais de 30 dias... e obviamente que não vou faltar ao 2º evento mais importante* do ano.

* O primeiro tem a Benedita envolvida.

“Isso é mesmo roupa de mãe” parte 2


Lindo, lindo é receber uma mensagem de uma amiga no telemóvel  a fazer pirraça “no colégio do meu filho os pais também têm muita pinta. É todo um lavar de olhos às 8h30 da manhã”. Pronto, ok, já cá não está quem falou.
É de facto bem MAIS interessante do que ver mães todas quitadas.
Dois pontos para ti J. Quando é que queres que vá levar o ZM à escola?

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Sala do Francisco


Tudo está pensado para que seja acolhedora. Um placard com fotos de todas as famílias dos meninos da sala do Francisco, outro placard com mensagens dos pais para os filhos (e se os outros pais escreveram coisas como “espero que goste da sua sala/ amigos/ professora/ blá blá blá, o F. escreveu “mão morta, mão morta vai bater aquela…”, foi profundo), a decoração da sala, o nome da educadora bordado num quadrinho, pendurado na porta. Tudo na sala está identificado com etiquetas com o nome e a foto de cada criançola (os cabides, os copos, as divisórias das escovas do cabelo, os recipientes dos chapéus…). Organização, muita organização, sem deixar de ter um ar acolhedor.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

“Isso é mesmo roupa de mãe”


Meus amigos, esta frase está para lá de datada… no colégio do Francisco as mães têm muita pinta, não são desmazeladas, vê-se que tiveram cuidado a arranjarem-se, que não vestiram a primeira coisa que a mão encontrou no armário. E gosto muito de ver! E de certa forma são também uma inspiração para mim.

Lembro-me no meu colégio que apenas a mãe de uma amiga se adequava a estas modernices… sempre elegante, com o cabelo arranjado, maquilhada e sempre com as roupas da moda. Nós todas queríamos ser como esta mãe quando fossemos grandes…

Quem é que não quer ser a mãe mais bonita?

A fasquia no colégio do meu filho está alta!

domingo, 7 de outubro de 2012

Menino das alianças: os preparativos


Pois é, no dia 20 de Outubro o padrinho do Francisco vai se casar, e será o meu filho o menino das alianças. Ora achei por bem treinar um bocadinho a minha criança.
Com uma tampa virada ao contrário (a fazer de pratinho) nas mãos e, dois dos meus anéis lá em cima, andou de um lado para o outro, comigo a cantar “tan tan taran” e a marcar o passo.
Os treinos correram bem mas para o fim já queria fugir com as pseudo-alianças.
A ver vamos.
Depois conto-vos como foi.

sábado, 6 de outubro de 2012

Este blog ia ficando com um olho negro


Na passadeira, à espera que o semáforo fique verde, uma mulher mexe na agenda, enquanto fala ao mesmo tempo ao telemóvel, e de repente deixa cair uma espécie de papel no chão.
Fiquei na dúvida se tinha caído ou se tinha sido atirado para o chão. Apesar da mulher ser um verdadeiro “armário”, toquei-lhe no ombro com o meu indicador e informei-a do sucedido.
Resposta pronta: “Ah, é só uma toalhita, não faz mal”.
Fiquei em estado de choque.
E disse-lhe com o ar mais escandalizado do mundo: “Não vai apanhar?”

A mulher-armário ainda demorou uma fracção de segundos a digerir  a minha pergunta e, depois explodiu! Desatou aos gritos/ berros em plena via pública a dizer que apanhava a toalhita se quisesse (e a partir daí desliguei, e fingi que estava noutra galáxia).
Entretanto o sinal ficou verde, eu a morrer de vergonha com aquela mono-peixeirada, e ainda ouvi “nem te atrevas a olhar para mim, que eu nem sei”. A mulher foi a praguejar, sempre com o telemóvel ligado, até desaparecer do horizonte.

Nota: Se há coisa que me deixa MESMO irritada é ver pessoas a atirar papéis para o chão, fico mesmo fora de mim. Desta vez foi escandaloso… e foi mais forte que eu, tinha que pôr aquela mulher na ordem! Não estava era a contar com o chorrilho de barbaridades…

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Na escola, os dias seguintes


E se o 1º dia na escola foi fantástico… os restantes foram um descalabro, em versão crescendo. Ele que sempre foi muito independente fazia a maior choradeira, pedia colo desde que o tirava do carro até à porta da sala. Uma tortura. Não cedi, e não chorei, nunca o deixei na casa dos avós. Tinha que ser.

Na cabeça dele esta novidade não encaixou, o Francisco achava que o tínhamos abandonado. E adoptou a táctica “agora vão ver o que é ter um filho com mau feitio” e assim de um momento para o outro começou a fazer fita para comer, para dormir… Amansámos a fera com mais mimo, dançamos com ele as músicas que ele gosta, deixámos ficar mais tempo a chapinhar no banho… E resultou. O Francisco de sempre voltou.

Agora já gastou o stock de lágrimas mas ainda gasta os meus músculos, porque o colo, até ver, é para manter até entrar no colégio.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O rato a tentar levantar a montanha


A regressar do supermercado a caminho de casa… deparo-me com uma avó estatelada no chão. Sem óculos, e ao longe estava a parecer-me que a dita senhora estava a demorar a levantar-se. Quando me aproximei reparei que não se estava a conseguir mexer. Acelerei o passo em seu auxílio. E tentei levantar a senhora. Esforcei-me. Dei o meu melhor. Cerrei os meus dentes como nos desenhos animados e nada. NADA. A senhora não mexeu um milímetro. A neta que nem 2 anos devia ter, estava especada a olhar. Foram precisas mais 2 pessoas (que apareceram entretanto) para ajudar levantar a dita avó que fazia duas de mim em altura e em peso. Já não se fazem velhinhas como antigamente…

Ausência


Desculpem lá esta ausência prolongada mas quando chega a altura de começar a contar as minhas aventuras e desventuras já estou para lá de cansada. Vou comprar umas pilhas Duracell e já venho.

Setembro, o mês dos amigos


Um tio do F. tem um pequeno apartamento em Tróia que nunca usa (nunca mesmo) e disse para nós usarmos, se nos apetecesse. Resultado: passámos a vida a convidar os nossos amigos para passarem lá os fins-de-semana connosco. Foi mesmo muito giro e completamente diferente. Foi muito bom ter a vossa companhia na praia, nos almoços e jantares na varanda, a caminhada ao fim do dia.
Adorámos. 
Para o ano há mais.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Novidade


O meu filho é muito bem comportado excepto quando têm audiência.
Em Tróia, à varanda com o amigo Quique, em menos de nada atirou para a rua todos os brinquedos que conseguiu encontrar, uma saladeira, conchas… e não foi o resto da casa porque nos apercebemos que não andavam a fazer coisa boa. Não foi grave porque é um 1º andar que dá para um relvado que não é local de passagem.

A versão lisboeta podia ter dado para o torto… apesar das janelas só estarem sempre uns milímetros abertas, e de terem rede, o Francisco atirou um carrinho de ferro (um daqueles que era do avô quando tinha a mesma idade) de um 7º andar, num local de passagem e com carros estacionados… Foi uma sorte não ter acertado em nada. O carro da Nasa não foi até à lua mas já se pode gabar de um voo espectacular… ou então não…

O 1º dia de aulas


Foi muito tranquilo. Posso dizer ULTRA tranquilo? Então foi.
Ficou na maior a brincar, principalmente numa cozinha que havia na sala dele. Estava deliciado entre tachos e panelas e não nos ligou nenhuma. Despedimo-nos, fomos à nossa vida e para ele foi igual ao litro estarmos lá ou não. Só faltou dizer: “não se preocupem!”.
Lá chegaremos…

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Reunião de pais no colégio


Estava preparada para ouvir tudo, menos o que se segue:

A educadora para os pais “Quanto ao dia de anos dos vossos filhos cá no colégio, podem trazer bolo, e sumos, e essas coisas, mas não podem trazer palhaços e essas coisas”

Claramente outro nível. Muito sinceramente, acho que as pessoas quando têm dinheiro, muito, perdem a noção da realidade, caiem em exageros, caiem no ridículo… são só crianças de 3 anos, que fazem a festa (literalmente) com pouco. Agora é que vou pôr à prova as minhas teorias, agora é que vou ver como é que estes exageros vão afectar o meu filho e por consequência a mim.
Vamos ver.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Grande estreia


O Francisco, o mais velho que está quase a fazer 3 anos, vai amanhã começar as aulas. Amanhã é o seu primeiro dia de aulas. Pela primeira vez sai do ninho dos avós, onde esteve até hoje, e vai descobrir um novo mundo: uma educadora, vai fazer os primeiros amigos escolhidos por ele, vai fazer os primeiros desenhos e presentes para dar aos pais, vai ser o seu primeiro dia de aulas!
Estou nervosa.

Regresso da licença para a vida real


Custou mas já estou quase a entrar nos eixos. Tenho saudades dos meus filhos e tenho uma inveja tremenda das dondocas que podem curtir os filhos a tempo inteiro. Sinto que estou a perder os melhores anos das minhas crias. 

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Podia mas não posso


Destas férias tenho uma foto de família que poderia publicar neste blog, sem comprometer a identidade de ninguém… Numa tarde, na praia, o F. pediu a uma tia para tirar umas fotos para que ele também pudesse aparecer. A dita tia que vê mal ao perto, e insiste em não usar óculos fartou-se de tirar fotos. O problema é que os enquadramentos ficaram enviesados, e todos os adultos perderam a cabeça, assim como as pernas do joelho para baixo. Ficou o melhor que temos para mostrar… uma fila infindável de pneus a olhar para o mar. Ah! E aparece ainda a cabeça do francisco e respectivos a braços a agarrem a avó. Do melhor.

E só não publico a foto aqui, por respeito aos pneus alheios.