sexta-feira, 28 de junho de 2013

Sabem aquelas novidades mesmo boas?

Ando há muito tempo a querer rifar o ano de 2013 pelas mais variadas razões mas... na semana passada recebi uma notícia tão boa, tão inesperada... Vou ter um primo novo!
A notícia foi tão inesperada, e vinda do primo que é... confesso que depois de ter feito a pergunta da praxe: "Então novidades?". Aquele milésimo de segundo antes dele responder, a cara que ele fez... ainda pensei que ele me fosse dizer qualquer coisa como: "Mudei de emprego, vou para a China". O que vindo de quem é seria perfeitamente normal! Fiquei tão contente com a notícia, estou na maior excitação para saber se é menino ou menina... e para lhe pegar ao colo e contar-lhe a história da vida.

Se for menino há a hipótese de ser Mateus. A-D-O-R-O o nome, e eu era menina para pôr este nome ao meu filho.
Bom, novidades para breve...

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Desculpem lá qualquer coisinha...

... mas ando a panicar com os preparativos do Baptizado da Benedita que está aí à porta (adoro esta expressão) e neste momento só consigo pensar em listas de comida, copos, pratos, guardanapos, flores, velas e coisas que tais... Acordo e deito-me a pensar nisto.
Programa de hoje? Ir à Makro. E o de ontem? Ir levantar o vestido da Beni. E o do outro dia? Ir buscar os santinhos. E o do outro dia? Estão a ter uma ideia...

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Game of Thrones


Sim, sou uma das seguidoras da série, e sim já estou a penar só de pensar que a 4ª temporada só chega em Setembro! E a terceira temporada ficou completamente pendurada...

O autor dos livros já vai no 10º volume, e cada livro equivale a uma temporada por isso imagino que quando acabar de ver a série os meus filhos já estão na faculdade. Mais coisa menos coisa.

Esta série é espetacular. É preciso ser muito inteligente e criativo para escrever uma série assim.

Um piqueno trailer para quem não conhece:



A melhor série de sempre, e se ainda não viram, não sabem o que é que estão a perder...

sábado, 15 de junho de 2013

Só uns retoques de photoshop


Pois parece que o senhor Roberto Cavalli, Beto para os amigos, achou que a Beyoncé ficava melhor dentro de uma das suas criações assim com uns 10 números abaixo. A rainha das curvas virou recta!

Enfim andam as mães anos e anos a dizer que ser extremamente magra é um terror, e que as mulheres são bonitas com curvas, e depois vem uma mente brilhante dá uma photoshopada na boa da Beyoncé, e temos a Kate Moss versão a cores. Enfim uma tristeza.

E não tivesse a foto legenda, eu ainda estaria na dúvida... estão a ver os canivetes da senhora? Metem dó. E esta mulher sujeita-se a isto? Não percebo. Alguém pff que me ilucide.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Post descarado

Ouvi dizer que há por aí uma criança que vai ser baptizada, uma miúda muito gira...

E a mãe disse-me que achou muita graça a estes albúns de fotografia, aqui fica uma sugestão, para quem não sabe o que fazer à vidinha. Eu também os acho lindos de morrer.

No Mundo em papel:



terça-feira, 11 de junho de 2013

Tira-me do sério

Ir a uma farmácia, dar a receita, a senhora farmacêutica fazer gato-sapato com o dito papel, ele é recorte, carimbo, assinatura. E depois, e só depois vai ver se tem o medicamento. E depois conclui que afinal não tem o medicamento. E depois faz aquele ar: "ah, afinal não tenho". Fico tão *$%&/!?*+ mas tão...

As minhas narinas começam a abrir (diz o F.) fico com a minha "melhor" cara, e a muito custo limito-me a pedir à senhora-incompetente "que reúna novamente a papelada". Agradeço e vou-me embora.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Nas urgências

Admiro imenso o espírito de união dos ciganos, a sério que admiro. Acho máximo aquela coisa de "para onde vai um vão todos". Ora é tudo muito giro menos... nas urgências. Lamento, mas só nestas alturas é que podiam montar a tenda lá fora. É que chegar sozinha às urgências com uma criatura ao colo (nota mental: para a próxima levar o carrinho) e ter que procurar um lugar na sala de espera, que já tem lugares reduzidos, não ter os óculos postos (dificuldade redobrada) e ter os primos, os filhos, os sobrinhos, as mães, as avós, os pais, os tios (querem que continue? ou já deu para ter uma ideia?) todos abancados a ocuparem lugares necessários... Lamento mas é no mínimo parvo. Isto já para não falar no escarcéu e na dificuldade em ouvir "a chamada" pelo altifalante... já para não falar no desassossego, no corrupio... cheguei à sala das urgências e quando vi aquele circo todo montado fiquei logo cansada, e sim, arranjei lugar para me sentar

domingo, 9 de junho de 2013

A tua cara não me é estranha

Numa reunião de trabalho, o director de um jornal diz que me conhece de algum lado. Ele obviamente não me conhecia de lado nenhum. Expliquei-lhe que é muito recorrente confundirem-me com alguém. O senhor não ficou convencido. Fingi que concordei com ele e end of conversation.

No mesmo dia fui às urgência com a Beni. Guess what? Uma das enfermeiras da triagem disse-me: "Eu conheço-a, você já esteve aqui". E desta, e só desta vez, a enfermeira realmente conhecia-me de algum lado, ela foi uma das pessoas fantásticas que me acompanhou durante o internamento do Francisco. Ora só falta recordar aqui um pequeno pormenor, o Nico foi internado em Outubro de 2012. Estão a fazer as mesmas contas que eu? A dita enfermeira já não me via há mais de 7 meses... já para não contar as centenas de pessoas que vê por dia no hospital. Como é que esta senhora se lembrava de mim?

Fico mesmo pasmada com este fenómeno... é que não percebo mesmo porque é que as pessoas me memorizam, é que para quem não me conhece, informo que sou a pessoa mais normal do mundo: olhos castanhos, cabelo castanho escuro, pele clara, nem gorda nem magra, e de bicos dos pés chego ao 1.60 m.
Portuguesa mais portuguesa não há.

Há coisas que não têm explicação...

sábado, 8 de junho de 2013

Poder de encaixe

Estava dentro do carro à espera do F. e vejo passar na rua uma mulher obesa que vestia uma t-shirt que dizia: "I love wales".

Fiquei cheia de vontade de a conhecer. Pessoas com humor são cada vez mais raras...

Este post explica muito bem o que eu acho.
http://apipocamaisdoce.sapo.pt/2013/06/ha-limites-ou-entao-nao.html

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Gostava muito...

de ser aquele tipo de pessoas que tem tudo arrumado por tamanhos (em modo crescente), por cores (em modo arco-iris), por ordem alfabética, por ordem numérica, por categoria... mas não. Cá por casa as panelas são as melhores amigas das frigideiras (reparem na quantidade de letras que saltei na ordem alfabética), os carrinhos do Francisco, nascem por todo o lado, e para ajudar à festa, a Beni tem a mania de desarrumar tudo por onde passa. Desisto. Contento-me com metade da casa arrumada. Pensamento positivo há coisas bem piores... e coisas mais interessantes para fazer.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Chique é...

ter um cão na família que é... alérgico a pulgas! Sim, leram bem. O cão fica com umas peladas de meter dó.
Isto de ter cães de marca dá nisto. Eu bem digo que cão para durar uma vida só mesmo de marca branca mas passear um rafeiro não dá a mesma pausa.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

O nosso dia da criança foi assim...





Rifámos as crianças, e fomos só os dois para Tróia curtir o sol em "prime time", fazer caminhada na praia, apanhar conchas, dormir até tarde, almoçar às 4 da tarde, ver golfinhos a poucos metros da praia, dormir a sesta... Foi um fim de semana perfeito.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Baptizado no Porto

Caímos no cliché (pela primeira vez) de oferecer uma medalhinha à prima que foi baptizada, a razão foi simples, ainda não conhecíamos esta prima-bebé e não tínhamos qualquer foto do novo membro da família tirada por nós.

No sábado, apesar de ter perdido tempo no cabeleireiro, ainda deu para passear no paredão, e levar a criançada ao parque. O baptizado que começou às 15h00 e acabou lá para a meia-noite, foi muito giro e correu muito bem. O Francisco fez das suas: a música ambiente, de repente ficou aos berros, e se quem estava por perto se assustou, a Beni levantou logo os braços e começou a dançar. O circo estava montado. E ainda... decidiu esconder-se debaixo da mesa principal onde estavam 80% dos doces e salgados da festa, e achou por bem começar a puxar a toalha. A sorte é que eu estava em cima do acontecimento... Primeiro tirei uma foto, e depois salvei o catering.

No dia seguinte fomos até à Fundação Serralves com os nossos filhos "debaixo do braço", o que eu queria mesmo dizer é que a Benedita andou a encerar o chão do Museu com os joelhos e as mãos, e o Francisco passeou os carrinhos, fez-me perguntas tipo "mãe o que é isto?", quando o "isto" não era coisa nenhuma. Nos únicos 2 segundos em que fixei mais o olhar na Benedita, o Francisco sentou-se  em cima de uma obra de arte, a que eu chamei de telhado (não sei o que era), mas o Francisco achou que aquilo era um banco! Pânico! Já me estava a ver a entrar em despesas, e a levar para casa um telhado-banco de 3 metros de comprimento... de um tal de Pedro Cabrita Reis.


Nota: Uma das muitas fotos que tiramos às várias exposições patentes. Esta faz parte da exposição de Alberto Carneiro.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Corte de cabelo

Andei a adiar, adiar e adiar... mas de repente dei por mim, era quinta-feira, e no sábado tinha um baptizado no Porto. O meu cabelo já estava naquela fase em que não é coisa nenhuma.
Em contra relógio fiz pesquisa na internet de cortes de cabelo e fotografei com o telemóvel.

Enquanto estava na sala de espera de um consultório, ia ligando a amigas para perguntar se ali perto, o cabeleireiro que existia era recomendável. Resultado: uma esticou lá o cabelo e a outra só corta o cabelo em Coimbra (sim, leram bem).

Enviei os diferentes penteados por mensagem a outra amiga, e esperei pelo veredicto. Estava escolhido. À hora que saí da consulta, tipo 21h00 (!) o cabeleireiro estava com fila (!) para cortar/ arranjar o cabelo. Desisti da ideia.

Conclusão? Dei por mim, no sábado de manhã, no Porto, enfiada num cabeleireiro, a cortar o cabelo com uma desconhecida... Nada de novo, portanto.

Desta vez correu muito bem. Estou fã!

Nota: No cabeleireiro, uma cliente insistiu que me conhecia. Tentei rematar a conversa com "eu sou de Lisboa". Mas a saga continuou, a senhora insistiu "eu também sou de Lisboa, estou é há alguns anos a viver no Porto. Está no Porto desde quando?". E eu respondi "Desde ontem à noite, vim a um baptizado...". A senhora não ficou muito convencida.

A minha sogra que também estava no cabeleireiro comigo explicou-me que aquela senhora tem princípios de Alzheimer, e que tem pânico por passar por mal-educada por não cumprimentar as pessoas que conhece...