quarta-feira, 27 de julho de 2016

Férias

Este blog vai de férias  3 semanas e volta em breve!

sexta-feira, 22 de julho de 2016

"The man from U.N.C.L.E" - Um filme a não perder

O filme é ainda melhor que o trailer! Há muito tempo que não via um filme tão bom.





Sinopse: "Na década de 1960 os até então inimigos mortais Napoleon Solo (Henry Cavill), agente da CIA, e Illya Kuriakin (Armie Hammer), espião da KGB, são obrigados a cooperarem. A grande missão da improvável dupla EUA-Rússia é combater a terrível organização T.H.R.U.S.H., que desenvolve armas nucleares".

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Bitaites da Beni #2

Depois de dar banho à miniatura, aproveito o momento calmo...

Eu: "A Beni fica muito feia quando grita"

Ela: "E fico muito bonita quando ponho vestidos"

Não consegui conter a gargalhada.

E lá se vai o raciocínio... vamos é falar de vestidos, que isto já não são horas para sermões disfarçados.


quarta-feira, 20 de julho de 2016

Conversa de raspão (a sair da praia)

Eu: "Até achava giro ir ao terceiro filho"
Marido: "Não faço muita questão, estou bem assim"

Não, não estávamos a falar de ir ao restaurante X ou jantar em casa, ou passar as férias nas Maldivas ou no Algarve, estávamos "só" a falar de um hipotético 3º filho.

Quando decidimos ter a Benedita (o nosso 2º filho), foi numa conversa mais ou menos assim.

Estávamos no "Hot spot da Häagen-Dazs", no Principe Real, enterrados nas almofadas e a comer gelado, num fim de tarde top... e disse-lhe que para mim estava na altura de termos um 2º filho, que era a altura certa. Que não queria que tivessem uma grande diferença de idade... Do outro lado, a resposta foi do género "ok vamos a isso".

Nota: Sempre quisemos ter pelo menos 2 filhos. Daí a rapidez da resposta.

Nota 2: Aquelas cenas super exageradas em modo novela mexicana, não faz de todo o nosso género...

Nota 3: Não, não vamos ao 3º filho. Pior timming de sempre.





terça-feira, 19 de julho de 2016

Roleta russa III

Deixar o cartão multibanco naquelas portagens de pagamento automático, que não é preciso pôr o código, nem nada...

Sim, eu deixei. 

E quando cheguei à última portagem da Ponte Vasco da Gama, não tinha uns míseros 2,70€ para pagar. A mania de pagar até pastilhas elásticas com o multibanco dá nisto...

A história acabou com uma "nota de débito de portagem", que tenho de pagar nos próximos 3 dias.

Cenas dos próximos capítulos: Cancelei o cartão. Paguei para ter um novo que vai chegar a minha casa depois de ter saído para férias... 

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Coisas queridas do marido #2

Quem me conhece há algum tempo sabe que sou um iman para os insectos... se eu estiver por perto, ninguém é picado. Só eu. O meu curriculo é vasto em picadas, sequelas e bicharada.

E o Filipe, em tom de elogio, disse: "Tu és o Cristiano Ronaldo dos insectos!"

Eu sei onde não vou dar autógrafos: Amazónia!

Nota: Mais um fim de semana em Tróia, mais uma lista infindável de picadas... volta Inverno, estás perdoado!


sexta-feira, 15 de julho de 2016

Bruxa em stand-by

Ando desanimada... acho que deu para ver no post anterior... mas depois numa tarde, em poucas horas mesmo, recebo duas novidades espectaculares! Es-pe-ta-cu-la-res!

Uma delas que vou ter um primo novo! Baby Mateus vai ter um mano, e a nossa família vai ficar mais completa!

A outra ainda não posso dizer mas é igualmente boa. MESMO.

Nota: Acho que estou a receber boas energias de Marte...


quinta-feira, 14 de julho de 2016

Sem marido e sem filhos

E de repente, algo inédito acontece: marido e criançada vão passar uns dias a Tróia (e a moura, sim, sou eu, fica em Lisboa a trabalhar).

Terça, quarta, quinta e sexta sem filhos e sem marido. Solteiríssima!
No primeiro dia fez-me alguma confusão... inventei 1000 coisas para fazer na rua. Tudo para não voltar para casa.

Às 8 da noite achei por bem regressar. Silêncio total. Casa em modo caos ("não mexi uma palha", a empregada vinha no dia seguinte). Jantei uma salada de tomate e chocolates KitKat no sofá a ver televisão. Já que é para viver vida de solteira, salto logo para a adolescência!

Senti o meu corpo a desinchar... não consigo explicar a sensação, parecia uma bóia a perder o ar, em slow motion. Dona e senhora do meu tempo. A ver um filme qualquer na TV, a adormecer no sofá, e acordar às tantas da manhã e achar por bem dormir o resto na cama.

Ontem jantarada de amigas e hoje acho que me vou enfiar no ginásio sem stress para voltar para casa (porque tenho que dar banho aos miúdos, porque tenho que tratar do jantar, porque, porque... porque quero aproveitar o pouco tempo que tenho com eles).

Estou cheia de saudades da minha grupeta mas estou a amar a vida de solteira.

Sexta-feira ao fim do dia, volta tudo ao estado normal-de-loucura-castigos-tira-a-mão-daí-olha-que-vais-cair-o-jantar-é-para-comer-todo...

Tenho que ir à bruxa

A mania que eu tenho de achar que posso planear a minha vida, e que sei o que vai acontecer no dia seguinte é altamente irritante...

E depois numa mão cheia de dias, sou picada por uma abelha (o meu pé fica a parecer o pescoço do Mike Tyson), nem consiguia pôr o pé no chão (3 dias em casa), quando estou nas urgências ligam do colégio (Beni caiu do escorrega e provavelmente partiu o braço), saímos de um hospital e vamos para outro, uma miniatura de 4 anos sai do hospital com o braço engessado.

Numa semana fui 11 vezes ao hospital (leram bem), 11. O meu humor estava pelas ruas da amargura... liguei o piloto automático. Para além desta saga hospitalar, lá por casa andamos a reorganizar a vida profissional (cereja no topo do bolo).

Estou a precisar urgentemente de férias. Tirem-me daqui. Estava a pensar em Marte.