quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Pregas

Adoro novidades mas não me consigo imaginar numas calças destas. Sinceramente, as pregas ficam bem a alguém? Nem nestas modelos.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

11 meses

Era só para dizer que hoje o Francisco faz 11 meses. E ainda não sei o que fazer no dia de anos dele.

Trocos

Na semana passada dois portugueses ganharam o primeiro prémio do euromilhões. Cada um levou para casa 14 milhões de euros. E claro que após esta notícia no telejornal seguiu-se a reportagem de rua a perguntar a uma data de gente o que fariam com a dita quantia…

A minha resposta favorita foi esta: “Já dava para chegar mais tarde ao trabalho”.

Eu tinha em mente coisas mais interessantes para fazer… mas se calhar não estou a pôr em perspectiva os 14 milhões…


terça-feira, 28 de setembro de 2010

Loja Fashion Bazar no centro comercial Saldanha Residence

Já tinha sido mal tratada nesta loja quando andava à procura de um vestido para o baptizado do meu filho. O empregado na altura perguntou se precisava de ajuda, e eu disse que precisava de um vestido. O homem olhou para mim e disse “para a sua altura não temos nada que lhe sirva, vai ficar tudo grande”. Fiquei boquiaberta, e a mana do F. que estava comigo, mais escandalizada ficou. Obviamente saímos da loja.

Eu que sou masoquista voltei a semana passada à Fashion Bazar. E desta vez foi uma empregada que me atendeu. Vi um vestido que gostei e perguntei se tinha noutras cores. Resposta da rapariga: “Só temos esse vestido que tem na mão, e é um 36, mas como é de uma marca brasileira, os tamanhos são mais pequenos que os nossos, por isso não lhe deve servir”.

Porra! Nunca vi tantos empregados com tão pouca vontade de vender e mal-educados! Nunca tinha sido mal tratada numa loja até entrar nesta. Duas vezes.

Desaconselho vivamente a entrada nesta loja.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Bom fim de semana

A semana começou muito, muito mal e acaba mesmo muito bem... nasceu ontem o Gonçalo, filho de uma amiga very dear to me, lá para as 23h30. Chegou tarde nas horas mas cedo nas semanas já que era suposto ter nascido em Outubro, mais ou menos no dia 15.
Estou em picos para o conhecer e guardar na minha máquina fotográfica!

Nota: Reparem bem que disse guardar e não partilhar...

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

...

Há semanas infelizes… uma antiga colega de trabalho perde o bebé, um fotógrafo com quem fiz vários trabalhos, entre eles o primeiro de todos, morre sozinho em casa, e outro antigo colega perde o filho com 6 anos… Há dias que não me apetece estar em lado nenhum. Hoje é um deles.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Estranhos 2 (o post que se segue é sem pontos finais que é para se tornar mais ofegante)

O único susto que apanhei com estranhos já tinha 16/17 anos…estava a correr no circuito do Estádio Nacional, que para quem não sabe, é no meio do bosque (à lá filme de terror) e quase a chegar ao fim da minha maratona matinal, sim estava sozinha, um homem que tinha idade para ser meu pai aproximou-se do nada, isto sempre em passo de corrida, e disse “tens uma grande pedalada, podíamos começar a correr juntos”… assustei-me, fiquei a morrer de medo, e nem disse nada, acelerei com todas as minhas forças e sai do circuito, bosque portanto, o mais depressa possível… não estava totalmente sozinha, o meu pai estava à minha espera no fim do circuito, mas de facto se tivesse que acontecer alguma coisa o meu pai “na outra ponta do mundo” não me ia servir de muito…
Uff!!!

Nota: Nunca mais corri sózinha e deixei de ir para o circuito.

Estranhos

Quando era pequenina os meus pais ensinaram-me que não deveria falar com estranhos, não deveria aceitar nada dos estranhos, não deveria confiar nos estranhos. A mensagem foi bastante clara mas nem sempre cumpri o que devia.
Quando comecei a ir sozinha do colégio para casa, ia de comboio que era directo, fui várias vezes abordada por estranhos, havia dias que os ignorava e outros que lhes dava conversa. Lembro-me de um homem que do nada me ofereceu um rebuçado, e eu respondi-lhe peremptoriamente: “A minha mãe diz que não devo aceitar nada de estranhos. Obrigada.” O homem ainda insistiu mas eu fui à minha vida. Mas nem sempre fui obediente.
Lembro-me que enquanto esperava na estação pelo meu comboio para ir para casa, fiz amizade com uma mulher de 30 e tal anos, com quem conversava imenso e que me oferecia gelados. Quase sempre apanhávamos o mesmo comboio. Lembro-me também de uns velhotes que do lado de fora do muro do colégio metiam conversa comigo e com os meus amigos. Esta última contei à minha mãe, por acaso, e as educadoras nunca mais permitiram que nos aproximássemos do dito muro. E este tipo de memórias assustam-me.

Estava eu a ter esta conversa toda com o F. e ele disse que não tinha qualquer historial com estranhos porque só começou a ir sozinho do colégio para casa a partir do 9º ano. E é o que vamos fazer com o Francisco.

Homem que é Homem 2

Tal como tudo na vida… se elas gostam e se os homens se sentem mais bonitos, sou a primeira a dar uma banda veet ao primeiro homem que me aparecer à frente.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Homem que é Homem…

Depois de ter visto o filme Robin Hood, a mais recente versão, de Ridley Scott com o Russel Crow, ocorreu-me que os homens, de hoje, não estão mesmo a perceber o que é que as mulheres gostam.

Homem que é homem não se depila*, era o que me faltava agora que o meu marido andasse a usar as minhas bandas de cera Veet (!!!), não usa gel e faz aqueles “penteados” assustadores do tipo ouriço caixeiro ou apanhei uma ventania desgraçada e fiquei assim, não tem mais roupa no armário que a mulher, não demora horas a arranjar-se, não pinta as unhas (tenham santa paciência!), não usa brincos (blargh!) e não anda com calças tão justas, tão justas que mal se consegue sentar. E não me venham com a conversa do metrosexual porque com estes apetrechos todos ocorrem inúmeros conceitos menos esse. Os homens estão a ficar cada vez mais femininos, e para mim, estão a perder a graça toda.
Lamento, eu sou da velha guarda.

*Abro uma excepção ao actor brasileiro, aquele que faz de galã (!?)o Tony Ramos. Aquilo não tem ponta por onde se pegue...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Bainhas

Ainda sobre o macaco, ou jumpsuit (como dizem as fashion victims), comprei mais outro. Estou fã. A grande vantagem desta indumentária é que não é preciso fazer bainhas! Coisa que sempre “fiz” toda a vida. Todas as calças que eu tenho, todas, tiveram que ir á faca. Uma SECA!
Para além da espera, ainda tenho que escolher um par de sapatos/botas modelo que irá ser a medida para determinadas calças, por essa razão algumas só posso usar com salto e outras só posso usar com sapato raso.
Uma amiga minha que não tinha paciência para esperar pela costureira agrafava as bainhas… eu quando queria vestir muito alguma coisa nova prendia com alfinetes de dama. Qualquer das opções nada prática e eficaz. Ainda há uma versão “fita-cola” mas com a quantidade de tecido que tenho que cortar acho que este método não ia aguentar o peso.
Lembro-me que o caso mais flagrante neste capítulo foi ver uma ex- do F. com as mesmas calças que eu vestidas, a ela ficava género corsários, a mim a arrastar pelo chão, depois de ter cortado boa parte das calças...

"The Expendables"

Este filme é muito mau. Tão mau, tão mau que adormeci no fim.
Os actores são alguns dos mais conhecidos dos filmes de acção mas tudo o resto é péssimo. Não há qualquer história, anda tudo de um lado para o outro aos tiros e pronto. Nada faz sentido. O Bruce Willis e o Arnold Swarzeneger aparecem por breves minutos para dizer pouco mais que três frases. De fugir.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Borlas

As perfumarias Marionnaud estão a vender alguns perfumes com 50% de desconto, e outros tantos com 20%.

Nota: Se não fosse eu o que seria de vocês!

Lamechices

Desde a semana passada que o Francisco começou a dizer "mamã". O que me deixou toda derretida. A avó é que é a culpada desta "habilidade". Aposto que a próxima palavra que ele vai dizer é... "santinho"! E porquê? Porque acha imensa piada à palavra, farta-se de rir, não se percebe muito bem porquê, e por isso a família por tudo e por nada diz santinho sem ninguém ter que espirrar.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Sinistro é…

estar numa perfumaria a escolher um presente, leia-se a cheirar dezenas de fragrâncias, e reconhecer o perfume de um cliente com quem estive duas vezes na vida.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Viagem no tempo

Na sexta-feira encontrei uma amiguinha da adolescência. Daquelas com quem saía à noite, ia para esplanada, programas com o grupo de amigos. Não éramos íntimas mas dávamo-nos bastante bem. Não a via desde o 12º ano. O que fazendo contas assim por alto foi há mais de dez anos, mínimo… Em menos de cinco minutos pusemos mais de uma década em dia. Quando ela disse “estavas a pensar seguir jornalismo, não era?”. Ia morrendo, não pela pergunta em si, mas porque apercebi-me que quando começamos a reencontrar amigos da adolescência é porque não estamos a caminhar para novos…
Fiquei um bocadinho deprimida.
Quis mostrar-lhe a foto do meu filho, a única que anda comigo, no visor do telemóvel, mas com os ícones da agenda, sms, calendário e afins em cima da cara do Francisco, acho que não deu para ver grande coisa. Agora já percebo porque é que os pais andam com as fotos dos filhos na carteira.

Esta coleguinha de escola desde os 15/16 anos que tinha um namorado, um pouco mais velho, ele devia ter uns 24. Adoravam-se. Ou pelo menos ela adorava-o. Muitos anos depois, descobri sem querer (preferia não ter sabido) que o tal namorado dedicado tinha também uma namorada no Porto. Sim, ao mesmo tempo. Desta vez optei por não me meter, por duas razões porque já não tínhamos qualquer tipo de intimidade e depois porque já me tinha metido numa situação bem desagradável por querer avisar uma coleguinha de carteira (outra, portanto) de uma infidelidadezita. O namorado dela tinha curtido com uma amiga minha. Também descobri esta história, por estar no sítio errado à hora errada.
É um dom que eu tenho.
Neste último caso avisei a minha coleguinha, enchi-me de coragem, e contei-lhe. Reacção dela: “Ah, está bem”. E foi-se embora. Fiquei para morrer. O namorado é que não se controla e eu é que fico mal! Achei que devia agir como gostaria que agissem comigo. Achei mal, portanto.
A miúda estava roxa de saber das traições do namorado e perdoava sempre. Para mim, pelos vistos, é que era novidade…
Em ambos os casos já nenhuma delas está com o namorado-maravilha. Uma arranjou um decente e a outra está solteira.

domingo, 12 de setembro de 2010

Vai uma limonada?

São desenhos animados muito fofinhos, coloridos, com um coração na ponta do nariz. E em menos de nada estão todos a sangrar, sem cabeça, com o cérebro com vista para a rua e por fim, mortos. Tudo mortes uma pior que a outra. Nunca nada corre bem, nem que seja a fazer uma limonada. A sorte é que no episódio seguinte já estão todos vivos outra vez, prontos para mais um banho de sangue… Passa na Fox.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Para variar

Pescada cozida, bacalhau cozido, bolonhesa, bifes de peru, frango no forno e lulas (tudo com muita sopa e salada). Acabaram de ler o menu completo lá de casa nos últimos três anos (desde que vivemos juntos, portanto). Salvo raras excepções (se são excepções deverão ser raras…) quando fazemos algo diferente para os convidados ou a minha mãe manda refeições já feitas… nós assumidamente não temos paciência para cozinhar e pensar em refeições diferentes. É que quando encostamos a barriga ao fogão não nos ocorre nada de diferente para fazer. Nada.
Tenho bimby mas uso quase só para doces (crumble de maça, cheesecake de frutos silvestres, mousse de limão, delicia de chocolate, bolo de chocolate, gelado de morango etc... já fiz de tudo). Tenho preguiça de olhar para o livro de receitas. Eu sei que é um sacrilégio o que estou a dizer mas é a mais pura das verdades.
Até que comecei a explorar o blog da colher de pau e estamos a começar a comer umas coisas diferentes: ontem foi dia de ovos mexidos com tomate e queijo feta, a acompanhar com bife grelhado e salada de pepino. Uma delicia. Fiquei com uma barriga do tamanho do mundo e fui a rebolar para a cama.
Recomendo.

Bitaite #1 (castigo)

Depois do último post que escrevi, a pessoa visada (que não sabe sequer que este blog existe) convidou a família F. para ir passar o fim-de-semana ao Algarve.
Nada a acrescentar.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Bitaite #1

O prémio para o comentário/pergunta mais simpático que já recebi até hoje, desde que sou mãe, vai para:
“É impressão minha ou o Francisco anda com o mesmo par de meias há uma semana?”

Elogios

Nunca soube reagir aos elogios. Se alguém diz “adoro o teu vestido ou que brincos tão giros” a minha resposta típica é “comprei na loja XYZ ou ah! já usei isto muitas vezes…”. Com o Francisco não dá para dizer “trouxe do Hospital de Santa Maria”. Bem, não é mentira nenhuma mas acho que a resposta não seria a mais adequada… Claro que não me custa nada dizer obrigada mas fico sempre sem graça.

O prémio para o melhor elogio vai para a Filipa. Quando ela diz “não é péssimo” não nos está a insultar mas a dar um grande elogio. Este comentário só me dá vontade de rir…

Mães

Se eu dissesse à minha mãe: “Mãe tenho um extra-terrestre cá em casa”. A minha mãe reagiria assim: “Então e tens jantar suficiente para o senhor? O que é que vais fazer?”

Se o F. dissesse à mãe dele: “Mãe tenho um extra-terrestre cá em casa” A mãe dele diria: “Está bem, beijinhos até amanhã”.

Esta conversa toda porque o F. ligou para a mãe a perguntar se o bouquet que apanhámos no casamento da Joana estava no porta-bagagens do carro, dizendo que era dele, e a mãe limitou-se a procurar e a ligar de volta a dizer que não tinha encontrado nada. Zero de curiosidade para saber a que propósito é que o bouquet tinha ido parar às mãos do filho.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Casa de férias

O F. há alguns meses está responsável por arrendar a casa de férias da família. Até aqui tudo bem. E então pôs a casa em vários sites estrangeiros, portugueses, divulgou no Facebook, por email para os amigos etc, etc.
Ora na semana que passou um croata (nunca acerto na nacionalidade, mas o F. que me corrija) mandou um email para o F. a dizer que estava interessado na casa. O F. responde-lhe de volta a dizer que precisa que preencha uma ficha com dados pessoais (que enviou em anexo) para que seja feita uma pré-reserva. A resposta do senhor não tardou: “sou loiro, tenho olhos azuis, 1.85m, romântico, afável….” E uma lista infindável de qualidades.
Estávamos à espera de todo o tipo de respostas menos desta! Acho que o F. não está com muita vontade de arrendar a casa de férias a este “potencial cliente”…

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Vivafit ou toma lá uma aula puxada para te calares

Ontem foi dia de experimentar uma aula de Body Vive. Que é o mesmo que dizer fazer flexões, agachamentos, abdominais e outras coisas que tais acabadas em Ai!
A professora não foi para lá picar o ponto… saí da aula completamente suada, em alguns momentos dos exercícios desequilibrei-me e vi-me grega em algumas séries… No fim da aula perguntei à instrutora qual tinha sido o grau de dificuldade da aula, arrisquei um “médio?” e ela respondeu “não, um fácil…”.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Casamento JB

Foi de facto um casamento muito diferente. Os noivos já viviam juntos há muitos anos e já têm dois filhos. E se calhar esta versão invertida é a mais acertada, já se conhecem muito bem e têm a certeza ao que vão. E é de facto muito giro os filhos irem ao casamento dos pais.

A noiva estava mesmo muito bonita, estava um calor de derreter as pedras da calçada, nunca vi tantas crianças por m2 (segundo a Maria, 30 no total) estão a imaginar o caos, um fotógrafo e a menina do chapéu de chuva muito simpáticos, o Henrique a fazer piscinas no jardim da Quinta e o Francisco a apreciar uma formiga a andar, nós os amigos a fazer de adultos (sim, já não estávamos na mesa das crianças), o Salvador a mexer em propriedade alheia e a deitar-se no chão para dormir (bastante prático) e a mãe dele a rir à gargalhada e a não mexer sequer um dedo mindinho, música dos 80’s na pista, mãe do noivo e mãe da chefa da noiva no picanço a dançar o twist (estava a ver quando uma das mães deslocava a anca), o F. foi quem apanhou o bouquet (não, ele não estava no grupo das solteiras mas no extremo oposto para tirar foto ao momento) achei que se devia repetir, e ainda estava eu a organizar as solteiras já a noiva tinha atirado o bouquet que foi parar em cima da minha cabeça (era bastante pesado diga-se) e foi gargalhada geral. Eu, a Fil. e o Tê (voluntários à força) a dançar “I love Rock’n’Roll” aos saltos, eu e o F. iniciámos oficialmente neste casamento um “Álbum do pé descalço”. Neste evento apanhámos a mãe do Vicente e a mãe do Salvador, e já tínhamos em arquivo a madrinha do Francisco com o pé a arejar no baptizado do afilhado.
Foi muito giro e fiquei com pena de ter que sair mais cedo…
Este casamento fecha assim um ciclo nos amigos do colégio, foi o segundo e último.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Música para ouvir na véspera deste sábado

E por falar em memória curta...

Estava eu e o F. a falar dos presentes de anos que tínhamos que comprar ainda este ano, e no meio da conversa ele pergunta: “Quando é que a tua mãe faz anos mesmo?”. Ainda perguntei se estava a gozar mas não estava. Esqueceu-se mesmo. Como é que é possível?!

A minha resposta: “Faz anos no dia do teu filho e no meu”.

Cabelo

Ando com muita vontade de cortar o cabelo. Muita mesmo.
Tenho a memória mesmo curta.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Na farmácia

Ontem, enquanto esperava na farmácia pela minha vez de ser atendida, uma criança aproximou-se de mim e do Francisco. Estava abismada com as bochechas do meu bebé. E perguntou-me se eram verdadeiras… ainda estava eu a responder que sim e o rapazinho de quatro anos já estava a beliscar cada bochecha para confirmar se era mesmo verdade. Tive que me controlar para não me rir de acto tão espontâneo.
E não satisfeito com a prova ainda perguntou se já tinha nascido com aquelas bochechas…

Não percebo o sucesso desta pulseira do "equilíbrio"...

Sinceramente… alguém acha que isto funciona mesmo?
Faz-me lembrar aquela pulseira metálica que também fazia muito bem ao reumático… Lembram-se?



quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Vivafit ou eu gostaria de ficar em forma só a mexer o dedo mindinho

Apesar dos avisos de quem já lá andou acabei por me inscrever neste ginásio. Apenas e só porque é perto de casa e porque o preço não é mau de todo.
Ainda é muito cedo para falar mas posso já adiantar que de facto este é um tipo de ginásio para as preguiçosas, para quem não gosta de ginasticar, para quem quer milagres…
Na aula de pilates, a professora diz para fazer três séries de determinado exercício, o que com o tempo que tínhamos dava para fazer aquela série e mais duas. À vontade. Eu continuei até a professora mandar parar a aula, a preguiçosa que estava ao meu lado perguntou logo “então não eram só três séries?”. Eu poderia fazer um comentário vil e venenoso sobre o pacote da senhora mas vou remeter-me ao silêncio…

Crocodilo com sotaque português

“Um dos logótipos mais emblemáticos (…), o crocodilo da Lacoste, está agora à responsabilidade de Felipe Oliveira Baptista, o designer português acaba de ser apontado como novo director criativo da marca (…).
Filipe (…) assinará a sua primeira colecção Lacoste no Verão de 2012. A marca pretende avançar com uma nova estratégia de posicionamento no mercado com o objectivo de fazer subir as vendas na internet e em mercados emergentes, ao mesmo tempo que espera recuperar quota no mercado norte-americano.”

in MP

Humor MUITO muito negro...