segunda-feira, 30 de março de 2009

G., case-study*

No sábado o F. recebeu um telefonema da veterinária do G. A senhora está a fazer um estudo sobre a insuficiência pancreática (uma das doenças do nosso cãozinho) e queria analisá-lo à lupa já esta quarta-feira.

A insuficiência pancreática em 80% dos casos aparece no pastor alemão e 20% nos border collie. Não há registo algum de Golden Retriviers com este problema. Tinha que nos calhar a excepção…

O facto de ter diabetes também não ajuda, doença que também apareceu mais cedo que o normal.

Nesta quarta-feira lá vai o senhor G. fazer patinagem artística para não entrar na clínica (reconhece o cheiro à distância), fazer mais força ainda para não entrar num dos consultórios… e nem quero imaginar as fitas quando chegar a altura da ecografia e de lhe tirarem sangue.

Parece que a doença do G. está numa nova fase… e vamos lá ver o que é que vem por aí…

*Infelizmente… sabemos há muito tempo que o G. é uma raridade. E a princípio incomodava-me mais… quando fui com ele à Faculdade Veterinária em Monsanto, para ser visto pela maior sumidade/ professora/doutora/etc/ etc não gostei, diria mesmo detestei a forma como foi tratado. Os alunos (nada discretos) e a sumidade (mais contida) estavam na excitação total com o exemplar… viraram o Gaudí dos pés para a cabeça, furaram-no todo, e aposto que deve ter dado conversa por muitas semanas.
De facto a ajuda foi preciosa, e a dita professora/doutora em conjunto com o “nosso” veterinário (que até acendeu uma velinha para o G. ficar bom) descobriram finalmente qual era o problema. Mas a parte das “relações públicas” é que ficou muito aquém das expectativas…

quarta-feira, 25 de março de 2009

A ressacar

Não como gomas desde o dia 3 de Março, e é mesmo o adeus.
Como é que é? És uma mulher ou um rato?
Continuo a pôr a cruz na primeira hipótese.

Tenho cenouras cruas e relva no geral para a troca.

terça-feira, 24 de março de 2009

A agenda do Nando*

“Há entre mim e o mundo uma névoa que impede que veja as cousas como verdadeiramente são – como são para os outros.
Sinto isto”.

Quem o diz é o Fernando Pessoa, nos Escritos Autobiográficos, Automáticos e de Reflexão pessoal.

*A minha Agenda é do Pessoa, e este é o “pensamento do dia”

28 de Março

Não se esqueçam, neste dia entre as 20h30 e as 21h30 o mundo vai apagar as luzes.
Tudo por causa da “Hora do planeta”, uma iniciativa da organização ambiental WWF, que tem como objectivo alertar os líderes políticos para as alterações climáticas.
Meus amigos, até a Ponte 25 de Abril vai ficar quase às escuras, mantendo apenas as luzes de segurança ligadas. Relembro que é a primeira vez que Portugal participa.

Para os mais esquecidos, ponham um lembrete no telemóvel, e no dia 28 de Março, sábado, apaguem às luzes e vivam um momento muito romântico à luz da vela… ou então aproveitem para dormir a sesta. Ideias não faltam para usufruir de uma hora às escuras…

segunda-feira, 23 de março de 2009

Crise?

E quando oferecemos um presente a alguém, e esse alguém olha para dentro do saco para ver se há mais… isso é impulse?

sexta-feira, 20 de março de 2009

Proponho castigo para o Elton, com direito a orelhas de burro e tudo

O Elton John tem um Concerto agendado para 27 de Junho, no Restelo.
Depois da última birra que fez no Casino do Estoril, os portugueses deveriam fazer boicote e não comprar um único bilhete! Tenho dito.

Ainda bem que não sou católica

“Não se pode resolver (o problema da sida) com a distribuição de preservativos. Pelo contrário, a sua utilização agrava o problema”.
Papa Bento XVI, durante visita ao continente africano

"Para o Vaticano, o sexo é só para procriar, em fiel e heteromonogamia. Tudo o resto é pecado mortal - e se mata, azar."
Fernanda Câncio, jornalista, sobre as declarações do Papa

Sopa

Estas apresentações aos jornalistas são sempre muito engraçadas mas metade do tempo não se consegue comer nada de jeito… é só bolinhos asquerosos cheios de creme ou salgadinhos ultra salgados. No primeiro dia da apresentação em Santader só chegámos ao Hotel às 18h (em trabalho desde as 10 da manhã.). Estava quase a cair para o lado de fome porque andei a contornar os aperitivos todos….

Cheguei ao hotel e pedi uma sopa em espanholês. Reacção da empregada: “Vocês italianos comem sopa às 6 da tarde?”

Nem me dei ao trabalho de explicar que era portuguesa (já não é a primeira vez que me confundem), disse apenas que estava com mucha hambre (não sei se é assim que se escreve) e a senhora ultra-simpática fez-me uma tortilha de queijo (porque não servem sopa aquela hora), que estava de comer e chorar por mais.

À noite, traumatizada porque não pode satisfazer o meu pedido, a mesma empregada, que me levou um iogurte para eu comer à noite, perguntou-me a que horas é que eu ia embora, queria-me fazer uma sopa!

Que querida. Fica para a próxima… no dia seguinte partia às 9h da manhã, e sopa de madrugada… ainda não consigo comer. Ainda.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Regresso a Tróia

E no fim-de-semana que passou fomos para Tróia (seis meses depois de total ausência), dois dias de praia fantásticos. Finalmente descanso e repouso absoluto.
Por coincidência, no sábado, era a inauguração do Tróia Design Hotel, e os carros que passavam à frente de nossa casa eram das seguintes marcas: Ferrari, Jaguar, Porsche, Mercedes, BMW, Audi… nós estávamos boquiabertos. A crise neste fim de tarde tirou férias.

Dado curioso: ao longo de todos os quilómetros de praia que percorremos a pé à beira-mar, estavam centenas de estrelas. Será que está na época?

Santander

Também aconselho vivamente ir a Santander (a própria da localidade no norte de Espanha, na Cantábria). Não pesquisei nada sobre o local (antes de ir para mais uma apresentação de uma marca), não dava nada por aquilo. E revelou-se uma agradável surpresa. Um parque natural fantástico “Parque de la naturaleza de Cabárceno”, com todos os bichos a que tínhamos direito (cangurus, ursos, girafas, jaguar, linces, zebras, macacos, hipopótamo, leões, rinocerontes, gorilas, cervos… you name it). Aldeias em pedra muito pitorescas, uma baía fantástica. Se por acaso estiverem por perto, vale a pena ir.

Nota: E esqueci-me da máquina fotográfica!!!

Museu do Oriente

Para quem ainda não foi ao Museu do Oriente aconselho vivamente. Tem duas exposições permanentes - a “Presença portuguesa no Oriente”* e ainda “Deuses da Ásia” – já para não falar nas exposições temporárias ou nas 1001 actividades que organizam para crianças e adultos, bastante originais (justiça seja feita).
Tem ainda um lounge, um restaurante que tem uma boa vista (ao almoço as refeições não são muito caras ex: 13.50€ com tudo incluído, menos bebida) e uma loja com coisas fantásticas mas também caras.

Na exposição "Deuses da Ásia" marcou-me uma pequena escultura de um marido e mulher sentados num sofá, mais um elefante "sentado à pessoa" no tal sofá e que personifica um deus indiano, e como ainda havia um espacinho, mais um tigre de cada lado, uma verdadeira happy family.

*Se não é assim que se chama, anda lá perto.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Posso ajudar um cãozinho e não ficar com peso na consciência?

Numa tarde atarefada de sábado (ia ter um jantar lá em casa) tive que passar pelo Jumbo a correr, para comprar uns ingredientes que faltavam. Quando ia a entrar no hipermercado, reparei que estavam a fazer uma recolha de comida para um canil perto de Lisboa …
No meio do sprint pelo Jumbo, passei no corredor só com coisas para os animais, e comprei um super pacote de comida. À saída, deixei o meu “donativo” à rapariga que estava a fazer o “peditório”.
Contei ao F. o sucedido.
Resposta que obtive: “Se fossem as criancinhas da Etiópia não tinhas ajudado”. E pronto, quase que fiquei a sentir-me mal com a minha pequena ajuda. O meu namorado* tem uma capacidade de mudar a perspectiva das situações…que nem imaginam.

*Isto chega a uma altura, que já não me soa bem dizer “o meu namorado”, quase que roça o ridículo. O problema é que ainda não encontrei a expressão ideal para o identificar… Aceitam-se sugestões.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Conversas lá em casa

Eu: “Tenho que deixar de comer doces, não compro mais nada que tenha açúcar cá para casa”.
F. (claramente sintonizado noutro canal): “Vou fazer um bolo de laranja!”

Nota do autor: Não como doces há quatro dias. Super record!
E claro que o F. fez o dito bolo...

Conversas com a fisioterapeuta…

A minha fisioterapeuta: “o meu marido diz que os nomes dos meus amigos são todos esquisitos, e não percebo porquê…”

Correndo o risco de cometer uma gafe, perguntei: “Então dá lá exemplos”

Respirem fundo, coragem:

A resposta da minha fisioterapeuta: “Maconto, Janeira, Saturnino, Josefino” (e muitos mais do género que não me lembro), alguns nunca tinha ouvido.

Nem um escapava.

Tive que dizer que realmente era um “bocado” (simpatia) esquisitos.

Post para mim

E para que não me esqueça de mais uma data importante… no dia 28 de Fevereiro (sábado) a minha sogra ofereceu-me um presente de família. Já há muito tempo que não ficava sem palavras.

Uma homenagem a todos os ginastas de sobrancelhas



Nota: Agora o que é que este anúncio tem a ver com o meu chocolate favorito… que como às tabeletes XL de uma vez só… não sei.

domingo, 1 de março de 2009

Grandes mudanças na Feira do Livro

Para quem é frequentador da Feira do Livro, este post serve para informar, que este ano as mudanças vão ser mesmo muitas. E as novidades são:

• Vai passar a ser de 30 de Abril a 17 de Maio
• O horário da semana vai passar a ser das 12h30 às 20h30
• O horário do fim-de-semana vai passar a ser das 11h00 às 23h00
• E os pavilhões vão ser todos novos (tal como o da foto)

A mudança da data tem como objectivo não coincidir com os eventos de verão como: festivais, campeonatos de futebol, Rock in Rio, Marchas populares… que roubam muita clientela à Feira. E por isso acho que faz todo o sentido. Quanto aos horários concordo com parte…enfim, vou deixar de trabalhar durante a semana.


Bitoque

Na últimas semanas, quase que me atrevo a dizer meses, tenho andado com desejo de comer um bitoque da Portugália. Mal passado, cheio de molho, com batatas fritas quentinhas e um ovo estrelado a cavalo. Mas o F. acha que é um desperdício gastar tanto dinheiro num bife.
No Douro, de cada vez que saía à rua comia um bitoque, a ver se o desejo passava… mas não passou. Vamos mesmo ter que ir à Portugália. Não aguento esta tortura.

Valkyrie

As cenas de tensão até estão bem feitas, mas mais de metade do filme é o Tom Cruise a tirar e a pôr o olho (a personagem tem um olho de vidro). Ah! E este filme toda a gente já sabe como é que acaba…
Um filme para ver num domingo à tarde. Não vale a pena gastar dinheiro para ir ao cinema.

A dúvida

E quando é semeada a dúvida… olha-se para tudo de maneira diferente, ou não.
O fim depende da vossa interpretação da história.
Culpado ou inocente?
Gostei principalmente dos sermões do padre (umas das personagens principais) as metáforas dele eram perfeitas.

Um filme a ver. Definitivamente.

Cena no Douro

Acabadinhos de chegar a uma aldeola no meio do Douro, somos abordados por dois rapazes de 20 e tal anos. Com umas pequenas garrafas de vinho do porto (diziam eles) na mão, perguntam se não queremos comprar, que era de 20 anos (blá blá blá) e que estavam a angariar dinheiro para uma festa na dita aldeia. Um dava conversa, e o outro estava cheio de vontade de rir.
Controlei-me, e nem abri a boca. Mas para parvo, parvo e meio. E o F. (muito educadinho) disse que não tínhamos dinheiro, que estávamos só a dar uma vista de olhos na localidade.

O que dava vontade de responder, a estes chicos-espertos era “ah, então se é um vinho do porto vintage, a garrafa deveria estar deitada, e não de pé (como estavam expostas na mesa). Mas enfim… deixá-los pensar que têm um cérebro.

Era tão mais fácil se não tivessem tentado aldrabar…

Timing

Estava eu (pode ser num dia qualquer desta semana) cheia de trabalho até à ponta dos cabelos, quase que deitava fumo pelos ouvidos como nos desenhos animados… e recebo a seguinte mensagem no telemóvel. Passo a citar: “A Vodafone oferece-lhe o jogo da Bisca para jogar em conjunto com os seus amigos (…) ligue para 12345”…
Sentido de oportunidade único…
Não, não joguei à bisca.