quinta-feira, 21 de abril de 2011

Este blog vai de férias da Páscoa!

Quase com um pé na Páscoa... informo, caros amigos e desconhecidos, que vos vou dar descanso, vou para Viana do Castelo, passear a matilha da família, comer coisas boas e curtir o meu filho. Tou numa excitação como se fosse de Férias Grandes!
Boa Páscoa!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Coisas do Francisco

Faz diálogos com o espelho, ou seja, fala com o individuo que está do outro lado, que calha bem, é ele mesmo.

Também fala enquanto dorme. Dá uns bitaites curtos.

Acorda sempre bem-disposto. A mãe Tanaka tira-lhe uma foto, acabadinho de acordar, e ele ainda tem paciência para sorrir.

Quando está a fazer o que não deve e é apanhado em flagrante faz boca de “ó” e um ar do género “não sei como é que isto me veio parar às mãos”.

Qualquer pessoa que não reconhece fica uns bons minutos a tirar-lhe a pinta, de testa franzida, ficando os estranhos sem saber o que fazer. A expressão é mesmo “Mas quem és tu?”. E não lhes dá qualquer tipo de conversa.

Pessoas que reconhece, família ou amigos, chama-lhes “Pá”.

Só diz metade das palavras, por exemplo, carro é “Ca” e assim por diante… De vez enquando diz palavras completas, mas só o faz uma vez. Se pedirmos para repetir, finge que não é nada com ele. A única “frase” que repete ao longo do dia é “Já está!”.

Sempre que se vai embora de algum lado ou vê alguém a ir embora diz adeus.
Se forem da família, como por exemplo, os avós, faz cenas melodramáticas: tapa os olhos com as mãos e chora. Parece que o mundo vai acabar.

É muito mimado. Adormece sempre ao colo da mãe ou do pai antes de ir para a cama, e precisa de estar a mexer na manga de quem lhe dá colo, para adormecer na perfeição.

Ao longo do dia pede muitas vezes colo.

Atira todos os brinquedos para o chão. E sabe em todos qual é o botão da música, que carrega vezes sem fim. A criança precisa de música ambiente para brincar. Lá em casa a música que passa mais é a do Natal…

A única música que sabe cantar é a da shakira “uaca uaca uaca”

Adora comer. O estômago desta criança é um poço sem fundo.

Ping... ping...

As pessoas normais quando estão a dormir e precisam de ir à casa de banho, sonham com essa necessidade, acordam e vão.
Eu sonho que vou fazer umas análises, que o enfermeiro que vai fazer a recolha da minha urina nunca mais aparece (eu sei que não faz sentido, mas sonhei assim) e que no dia das minhas análises, estão a testar um novo método de recolha de urina, em que põe música de fundo, com vários ritmos…
Bom, a enfermeira nunca mais aparecia… nem o DJ para pôr a tal música ambiente… e farta de esperar numa sala na tal clínica, acabei por acordar e tratar do assunto sozinha.
Nunca mais lá volto!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Gladiador

Sempre que este filme está a dar na televisão fico a ver… Hoje de manhã vi cinco minutos, estava a dar na Telecine 1!
Pode ser que logo à noite repita e adivinhem quem é que vai ficar a ver?

Já perdi a conta à quantidade de vezes que já vi o “Gladiador”.
Na lista dos filmes que estou sempre a ver estão também: “Música no Coração” e a trilogia da Sissi. Ok são filmes pirosos, eu sei, mas eu gosto de ver. E pronto.

Quando o F. me disse que o Sócrates tinha usado a música do filme Gladiador para o Congresso do PS fiquei um bocado deprimida… aquele Pinóquio a usar a música do Russel Crowe! Aquele homem não tem mesma noção do papel que desempenha neste país… O de herói e salvador da pátria não é de certeza!
Ai que nervos!


Escrevo este post por causa da Cáti

A Cáti tem a teoria que o facto de a minha mãe, eu e o meu filho fazermos anos no mesmo dia é uma raridade. Nunca liguei muito ao fenómeno… para mim é normal. Então influenciada pela minha amiga decidi fazer pesquisa na internet sobre o “meu caso”.

Segundo uma fonte do Google, dois médicos de Israel determinaram que as hipóteses de três gerações nascerem na mesma data, são as mesmas que ganhar a lotaria duas vezes (e que não inclui o mesmo sexo). O chefe do departamento de estatísticas da Universidade de Stanford, o professor Trevor Hastie, calculou que as hipóteses de isso acontecer são sete em um milhão.

Se o Francisco fosse uma Francisca as probabilidades eram ainda mais reduzidas.

Mas parece que mesmo assim é muito fraquinho…
Segundo o Guinness, existem cinco famílias no mundo, em que 4 gerações fazem anos no mesmo dia: três nos Estados Unidos uma na Finlândia e outra no Japão.

Não, não estou com ideias… o próximo filho vai ser planeado ao milímetro! Ao contrário de toda a gente, eu não acho muita piada ao triplo aniversário… E quase dois anos depois ainda me estou a habituar à ideia.

Este ano acho que vou pôr todas as velas no bolo, leia-se: 66 + 33 + 2. Coisa pouca, e talvez ligue aos bombeiros a avisar da festa!

Afinal a famosa conferência de imprensa já está a dar frutos...

A nova campanha do Licor Beirão apresenta o Futre como candidato a primeiro-ministro e divulga as suas ideias para vencer a crise.
Com frases como "Um Governo com 19 + 1", "19 amigos e 1 para trabalhar" ou "Um diploma de Engenheiro para cada cidadão".
A marca lança ainda, paralelamente, um concurso através do Facebook que vai dar um Porsche amarelo a quem contribuir com "A melhor ideia à Futre para vencer a crise".

Meus amigos estou a pensar seriamente em concorrer... Já me estou a imaginar a ir buscar o Francisco ao colégio no meu Porsche amarelo!






segunda-feira, 18 de abril de 2011

Sons

Que o F. fica perturbado com alguns sons (para não dizer muitos) não é novidade. Antes que vos conte o que se passou, vou fazer um pequeno apanhado:

• No cinema, fica muito irritado com o barulho das pipocas e do sorver a coca-cola. Consegue determinar com precisão em que cadeiras estão sentados os ruminantes.
• Fica doido com o som de coisas crocantes como das batatas fritas, ou sons especiais como das pevides a partir.
• E fica muito perturbado com barulhos contínuos seja de um carro, de uma janela perra ou de um pássaro.

Neste domingo de madrugada, passou-se de vez… já não estava a aguentar ouvir um pássaro especifico que estava a piar insistentemente, e sai da cama, vai até à rua, desce as escadas… e já lá fora abana a árvore onde estava o inquilino com penas, e afugenta não só esse pássaro como também a família toda, que lá estava instalada…
Voltou para casa e dormiu.
Se com 30 anos ele é assim… não quero imaginar aos 70. Estou feita!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Shame on me

Há um mês que não ponho os pés no ginásio...



quarta-feira, 13 de abril de 2011

Parque infantil internacional

Gosto muito que o meu filho fique com os avós e não vá para uma Cresce. E comparando com as minhas amigas sou uma raridade e uma sortuda. Mas como em tudo há vantagens e desvantagens. As vantagens são óbvias: sei que o Francisco tem tratamento VIP, come do melhor que há, e tem muito mimo. A desvantagem: é que não está rodeado com meninos da idade dele, e isso sei que lhe faz falta.
Pois a minha mãe resolveu essa questão: pelo menos 3 vezes por semana leva o Francisco sempre ao mesmo parque infantil, mais ou menos à mesma hora, e lá ele já tem amiguinhos, um bocadinho mais velhos, entre os 2 / 3 anos, que o reconhecem e que vão ter com ele quando ele aparece. O curioso, é que não são uns amigos quaisquer… tem um amigo italiano, uma amiga espanhola e alguns portugueses. Não sei como é que eles fazem, mas entendem-se todos lindamente. Questão da socialização resolvida.

Se um dia o meu filho me chamar "madre mia" já percebo onde é que ele foi buscar essas modernices...

Dia Internacional do Beijo

É hoje. E não preciso de dizer mais nada. Já sabem o que é que têm de fazer...



Nota: Adorei esta foto. Dois namorados adolescentes de verdade, a dar beijinhos de verdade.

beijos!

terça-feira, 12 de abril de 2011

Nas alturas

Já não tenho paciência para as piadas com a minha altura. Já ouvi todas, em todas as ocasiões possíveis e imaginárias. E quando eu acho que as hostes estão a acalmar… lá aparece alguém que se acha engraçado e lança a piada. A sério… A última foi há menos de duas semanas, piada proferida por um estranho (claro!). Ora ia eu a descer a rua com o Francisco ao colo, um avô passa por mim e diz “Ah, quem é que leva quem ao colo?”. E eu, como sempre, respondi: “É a mãe”, frase envolta num sorriso com a cor da moda.

Quantas maneiras há para fazer um sorriso amarelo? Não sei, mas acho que estou muito preparada para organizar um workshop.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Anita

Os livros da famosa Anita já foram tema de debate entre nós (eu e o F.) e os amigos conservadores do Porto. Eu lancei logo a polémica que não queria a minha filha a ler livros deste género que incitam à dona de casa perfeita. Livros machistas que não variavam entre “Anita vai às compras”, “Anita faz bolinhos” ou “Anita faz babysitting” (eles defenderam a Anita com unhas e dentes). Mas depois olhei melhor para a colecção e afinal a miúda é uma galdéria que não pára em casa “Anita vai ao circo”, "Anita vai à feira popular”, “Anita vai à praia”, “Anita no parque”, “ Anita na montanha”. Ok também não quero que a minha filha seja assim.

E achava eu que a Anita era portuguesa mas afinal a rapariga tem múltiplas identidades… afinal é belga e chama-se ”Martine”, mas se for para Espanha prefere que lhe chamem “Martita”, e se atravessar o oceano pff o nome dela é “Debbie”. Na totalidade a menina tem 14 nomes diferentes consoante o país que se desloca… Ok também não quero que a minha filha seja assim.

Por enquanto lá em casa temos o “Francisco vai ao Oceanário”, “Francisco quer é dormir” ou “Francisco sonha com bolachas Maria”. E por mim está óptimo.

Não sei se ria se chore...

"A minha grande inspiração é a Anita. A Anita vai ao circo, a Anita vai às compras... Sinto-me uma Anita".

José Castelo Branco in TvGuia



Nota: A Anita quando soube meteu-se nos copos!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Elogio da semana

Tenho um tio que ainda não conhece o Francisco. Enviei-lhe fotos do meu filho para que finalmente o conhecesse via email.
A resposta do tio: “Nunca duvidei da qualidade dos fabricantes do Francisco....., confesso que até superaram as expectativas...”
A minha resposta: “Obrigada pelo elogio?”

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Tanakices

Adoro tirar fotografias mas não são aquelas de paisagem e muito artísticas. Gosto de tirar fotos a amigos e família (e às vezes a estranhos, que estão a fazer coisas estranhas).
Na semana passada o F. comprou uma câmara de filmar, porque estamos a ver que o Francisco está a crescer muito depressa, e as fotos já não chegam para guardar todos os momentos importantes. Estamos tão Tanakas… agora imaginem de máquina fotográfica e câmara de filmar debaixo do braço!
Ontem nasceu a primeira sobrinha de 2011 e eu só estava equipada com o tlm xpto, mas foi suficiente para fazer duas fotos óptimas e filmar um bocadinho. Foi muito emocionante vê-la.
Momentos gravados e guardados que serão enviados para os pais. O primeiro filme da Ema é meu (acho eu)! E isso deixa-me muito orgulhosa!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Silêncio

Hoje estou muito feliz! E mais não posso dizer!

Comida no geral e em particular

Que eu não ligo a comida é certo e sabido, que o meu filho adora comer também. Se alguém estiver a comer, ele aproxima-se e fica encostado à dita pessoa a pedir. Conforme a confiança, o peditório pode ter o extra do barulho. Choro forçado mas incomodativo, ao ponto de ir às lágrimas.
Então lá por casa, sempre que estamos a comer temos que ter um kit de tostas ou bolachas Maria para comprar o seu silêncio.
O Francisco já sabe quando vamos buscar comida para o subornar, sabe onde é que costumamos dar…
Há certas alturas em que já não podemos dar mais comida à máquina trituradora lá de casa, então às vezes dou por mim a comer às escondidas, sem fazer qualquer barulho com os talheres ou a comer depressa. Não há descanso…

terça-feira, 5 de abril de 2011

A música que só se ouve lá em casa e no carro...

A fúria do açúcar

Primeiro trabalhava a dois passos do El Corte Inglès e do Saldanha. Tinha sempre todos os presentes em dia (fazia tudo na hora de almoço) e não perdia fins-de-semana preciosos em compras.
Agora mudámos de instalações, e estou em 15 minutos (a pé) no Chiado. Não dá tempo para muita coisa, o problema é que tenho tempo suficiente para chegar aos gelados do Santini, ao muffin de chocolate XXL da Starbucks e às gomas da Hussel.
Cada dia é uma luta.

Mas de facto o F. tem razão, comer Santini em Lisboa não sabe à mesma coisa… o espírito de fim-de-semana e de Cascais tem muita influência.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Perfume


O post que se segue é muito parvo. Eruditos fujam a sete pés.
Tenho dois perfumes de eleição (Chance da Chanel e L’Instant da Guerlain) pronto, agora já toda a gente sabe este segredo tão bem guardado (que não está espalhado pelas perfumarias desse mundo fora, nem nada).
Uns dias antes de eu fazer anos, a minha mãe telefonou-me a pedir conselhos, porque uma amiga dela queria oferecer à filha ou à nora (não me recordo) um perfume e como não percebe de fragrâncias para “gente jovem”, pediu-me um conselho. Fiz uma lista de bons perfumes, mas nenhum da lista acima mencionada, só para não correr o risco ter mais uma pessoa em Portugal a cheirar igual a mim (eu sei, é estúpido, às vezes também tenho coisas de mulher, possa!). Caí que nem uma patinha. O presente afinal era para mim. Sou tão naba.
E qual foi o perfume recomendado de mim para mim? Ralph da Ralph Lauren. Muito bom. Recomendo.
Afinal ainda há pessoas que caiem na conversa “tenho uma amiga que…”

O afilhado é o maior

No domingo foi dia de ir assistir ao Portugal tem talento. E tenho tanta coisa para dizer e tão pouco tempo que vai por tópicos:

• O afilhado estava uma pilha de nervos. A família também. Éramos 30 (o máximo que se pode levar por concorrente).
• Uma amiga organizou tudo: fez não sei quantas violas de cartão para dar força ao nosso guitarrista, e um mega cartaz. Organizou toda a claque (todos a receberem um sms para ir com uma peça de roupa encarnada), e puxava pela claque.
• A Bárbara Guimarães está a melhorar, está mais solta, descontraída e espontânea. Já improvisa e já não é só uma apresentadora de teleponto.
• Eu estava uma pilha de nervos, e quanto mais se aproximava o momento da actuação do afilhado, o meu coração acelerava, sentia-me a tremer.
• Quando ele apareceu em palco fez-se um silêncio sepulcral. Estava muito nervoso e não correu a 100% mas acho que esteve muito bem. E o que mais me deixa frustrada é que no dia anterior tinha ido lá a casa mostrar a música e simplesmente saiu perfeita.
• Para quem não sabe… não passou à fase seguinte. A família gastou o saldo do tlm a votar no melhor guitarrista.
• A “júri” Conceição Lino dá-me a volta ao estômago. Nem me vou alongar mais porque não iria dizer NADA de bom. Que nervos…
• Foi uma experiência muito gira, gostei muito. Já não ia a este estúdio desde a minha adolescência, quando gravei com um grupo de amigas uma falsa passagem-de-ano em directo. Nós, as figurantes, estávamos tão empenhadas que até iniciámos um combóio muito animado…

Francisco vai ao Oceanário

Esqueço-me que só tem 1 ano e meio e que a sua capacidade de concentração é reduzida. Provavelmente achou que estava a olhar para uma televisão maior e que as cores estavam tendencialmente a cair para o azul.
Aproveitou um open space sem móveis para poder andar muito, meteu-se com tudo o que era criança e adulto. Houve uma bebé menina que se fixou no Francisco e teve o tempo todo a dar-lhe beijinhos e festinhas. Muito fofinha.
Quando eu digo que o Francisco se metia com os adultos era do tipo, chegar-se ao pé e ficar a olhar fixamente (num género, eu não conheço esta cara). Em silêncio. Durante longos momentos. E de vez em quando lá se ria.
Achei que a assistência dada a quem está de carrinho + bebé foi excelente, havia sempre algum funcionário para nos indicar onde eram os elevadores, e senti (posso estar errada) que estavam atentos para que nenhuma criança se perdesse dos pais.
Volto ao Oceanário daqui a um ano, quando o Francisco conseguir fixar os peixes por mais de 3 segundos.