segunda-feira, 8 de maio de 2017

Em loop

Todos os dias repito para mim mesma "vai correr tudo bem, vai correr tudo bem" para ver se começo a acreditar que vai mesmo tudo entrar nos eixos e se começa tudo a correr bem.

Estou em loop.
Se funcionar... aviso ou então dou em maluquinha.
Neste momento estou na linha do Equador.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

A saga da colecção do Pingo Doce

O Pingo Doce lançou recentemente uma colecção de animais com tudo a que temos direito: cartas, caderneta e aparelho que emite os sons da bicharada. Já tenho tudo, ou parte, vá.

A minha mãe começa o vicío e eu vou por arrasto, e arrasto todas as pessoas à minha volta: família (fiz alguns telefonemas especificos), amigos (idem) e colegas de trabalho que não têm filhos ou já são muito velhos para gostar destas coisas (o meu colega Paulo pôs um post-it na carteira da mulher para não se esquecer quando vai ao supermercado. How cool is that?).

É a loucura absoluta. Deixo de ir ao supermercado do costume e passo a ir ao supermercado que tem a promoção infantil da moda. É isto sem tirar, nem pôr.

Não compro nem mais nem menos, mas mudo o local de compra só para ver os meus filhos (neste caso é mais o Francisco) todos contentes.

Adeus Continente, Jumbo e Lidl... Olá Pingo Doce! Sou claramente uma vendida!


quinta-feira, 27 de abril de 2017

segunda-feira, 20 de março de 2017

Vou esconder todas as tesouras lá de casa!

Que os meus filhos passam a vida a fazer asneiras não é novidade para ninguém. Quando digo "passam a vida" quero dizer todos os dias (literalmente). Estou cansada, esgotada. Nenhum castigo funciona!

Este sábado de manhã fui com a minha filha ao cabeleireiro cortar o cabelo. A Beni já estava a precisar! O Francisco também estava a precisar mas cá por casa funciona assim: eu vou com a Beni ao meu cabeleireiro e o Filipe vai com o Nico ao barbeiro dele.

Como o Filipe teve preguiça em marcar barbeiro e no único dia que ligou o senhor estava de folga... o cabelo do Nico foi se arrastando... E estava realmente a precisar de cortar o cabelo.

Conclusão: Quando regressei do cabeleireiro com a Beni, com o cabelo impecável, o Francisco foi se esconder debaixo dos lençois! Achei estranho, e disse-lhe para se despachar a vestir porque tínhamos que sair.

Quando ele se destapa... fiquei em choque! Não estava a acreditar! O Francisco tinha cortado o cabelo com a sua tesoura de trabalhos manuais... estava uma verdadeira desgraça. Deu tesouradas no cabelo todo e só se salvaram as patilhas. Cortou a franja super curta e num estilo picotado, cortou o cabelo todo à volta.
É pior do que possam imaginar!

Escondeu as madeixas de cabelo debaixo da cama e continuou a brincar no quarto (ele já estava de castigo no quarto) e o pai a fazer outras coisas pela casa sem dar por nada...

Enfim mais uma asneira para a colecção!

quinta-feira, 9 de março de 2017

Vergonha é...

a minha filha no fim de uma festa de anos perguntar à mãe da aniversariante pelo saquinho (que se "costuma" dar à saída) e a senhora dizer que não tinha nada para dar...

o meu filho entrar às escondidas num insuflável de uma feira popular (depois de eu ter dito que não iam andar em mais nada), eu não me ter apercebido, e quando finalmente o encontro, está o dono do insuflável a tirá-lo de lá sem dizer uma palavra.

Vergonha, muita vergonha.
Não vejo melhoras...







terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Ser mãe é...

... comprar fatos de banho em Fevereiro porque sabemos que no Verão já não há quase nada. O que sobra? Os extremamente caros (não necessariamente os melhores) e os feios que dói.