quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Carro (ler com sotaque francês, porque é assim que o Francisco diz)

O meu filho é tão obcecado com carros, tão obcecado que até desliza com o elefante da Playmobil. Mesmo depois do pai ter explicado graficamente como é que o dito bicho se desloca.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Irmãos

Não sei o que é ter irmãos e, dentro de meses estou prestes a dar uma mana ao Francisco.
Enquanto mãe não sei como é gerir uma relação de irmãos, e vai ser uma experiência completamente nova para mim, nesta tarefa terei a ajuda preciosa do F. (que tem uma mana mais nova, com 5 anos de diferença).

Quando estava à conversa com uma amiga, ela que tem um mano mais novo, contou-me que se lembrava perfeitamente quando o irmão nasceu: estava no quarto da maternidade com a mãe e, a enfermeira entrou com o Tiaguinho ao colo, que levava com ele um presente. A minha amiga diz que achou fabuloso ter recebido um presente, ainda por cima o seu favorito, uma ambulância! (Ela tinha pancada por ambulâncias). É a sua primeira recordação de infância.

E eu vou copiar esta ideia! Acho genial. A minha versão será com um carro ou um Mickey (o “Mi”como é chamado cá por casa).

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Marionnaud Orchid moisturizing body lotion

E de repente este blog virou tester de cremes de corpo… Ou então não.

Porque estou grávida (e tenho que obrigatoriamente usar cremes hidratantes) ando a combater a minha preguiça latente com cremes novos. E porque faço anos as marcas andam a mandar-me vales e coisas que tais. Hoje fui aproveitar o presente da Marionnaud e comprei o creme da foto e um esfoliante (que ainda não experimentei). Este creme é também líquido, seca rápido e (surpresa, das surpresas) cheira igual ao meu perfume de eleição, o L’instant da Guerlain! É que nem de propósito!
Para quem não gosta, este creme tem uma lista interminável de diferentes cheiros: côco, limão, chá verde, Caramelo & Baunilha, Frutos silvestres, Chocolate & amêndoa etc…
Cada embalagem de 150 ml custa 6,05€.
Boa compra!

A mensagem

No dia da ecografia para saber o sexo do meu 2º filho tive uma ideia genial e se mandasse uma mensagem dúbia, confusa? E seria assim:

“É um menina!”. Enfim pôr um masculino e um feminino na mesma frase.

No entanto, a ideia começou a deixar de ter graça quando comecei a ver a que horas ia sair da ecografia, e a quantidade de mensagens e chamadas que teria de responder para esclarecer o mal-entendido. Desisti da minha partida brilhante. Mas para castigo nem todas as pessoas receberam a mensagem que enviei, que dizia simplesmente “É uma menina! Bjs”. E recebemos algumas reclamações furiosas, e uma das chamadas que recebi foi um bocadinho desagradável… Enfim para a próxima não digo nada e assim não há confusões.

Dois tipos de pessoas no meu Facebook que me deixam com os nervos em franja

Os “doglovers”. Não conseguem publicar mais nada que não esteja relacionado com o assunto, e portanto as suas notícias variam entre “Cão salva bombeiro de morrer queimado – imagens impressionantes”, “A xuxu foi abandonada e precisa de uma nova casa, pff contactem 0000000” ou ainda “Hoje é dia do gato coxo e zarolho, façam um like para que receba um saco de comida nas próximas 24 horas, senão cai-lhe o outro olho e é a desgraça completa”.
A sério. Não há pachorra!!! Gosto muito de bicharada, aliás muitas pessoas da minha família e do F. têm cães, gatos e coisas que tais… mas há gostar e tratar bem, e há obsessão.

Os “pensadores de bolso”. Todos os dias lançam no FB (pelo menos) uma frase enigmática, bonita e supostamente muito filosófica. E exemplos não faltam “Ele não é a minha terceira nem a segunda
alternativa. Ele é a minha escolha. E amanhã, quando acordar, eu vou escolher ele de novo”, ou então “Me ame quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso”. E ainda “A vida é bela, pff dá o teu melhor sorriso, nunca se sabe que vida estás a iluminar”.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

A questão do nome 2

Ainda para dificultar na escolha temos aqueles nomes que gostamos mas associamos a pessoas, que de uma maneira ou de outra, aniquilam qualquer hipótese de o darmos à nossa filha. E há também a questão dos nomes que se repetem em demasia na família, como é o caso do nome “Madalena”.

O facto de ser “um nome da moda” não nos assusta. Aliás, o nome Francisco é um bom exemplo disso. E com tanta falta de originalidade da nossa parte (leia-se dos pais) tivemos a capacidade de escolher um nome que nunca ninguém tinha dado no lado da família paterna do F. O nome não existe em nenhuma geração. Nenhuma!

Também não gosto muito daquela tendência que há, de dar o nome dos pais aos filhos. Acho uma falta de graça. E só gera confusão. Uns amigos do F. que já têm um rapaz e uma rapariga (deram-lhes os respectivos nomes). Quando forem ao 3º filho, vão ser obrigados a ser originais. Não sei se vão conseguir… Acho que chega a ser uma atitude um bocadinho (para não dizer um bocadão) narcisista!

Quanto à vossa questão, caros leitores, não, ainda não escolhemos o nome...

Creme hidratante para o corpo

Porque estou quase a fazer anos a Sephora ofereceu-me o creme “Sephora Supreme body lotion” numa embalagem generosa de 125ml. Experimentei e gostei bastante. É um creme líquido, sente-se aquela humidade na pele mas sem ficar pegajosa e cheira muito bem, cheira a CK One (o que me trás muito boas recordações da minha adolescência). Não sei quanto custa… mas acho que arranjaram uma nova cliente! Aliás todos os produtos da marca Sephora que já experimentei deixaram-me sempre muito satisfeita.
Recomendo!

Desejo

Vi esta foto no blog www.thewiegands.com e não resisti a levar emprestada.
Fiquei cheia de vontade de dormir assim agarrada à minha filhota.
Acho que vou ter mesmo que esperar até ao fim de Março, início de Abril.

A questão do nome

Toda vida disse que escolher nome para meninas era bem mais fácil. Na altura fazia listas intermináveis. E agora que me deparo com o momento de escolher um… nenhum me soa suficientemente bem. Se fosse rapaz, quase que já tinha nome (provavelmente seria o Manel) mas para rapariga estou a ver que vai ser difícil chegar a acordo.

O F. por ele já estava mais do que escolhido, seria Leonor (diz que quer muito uma nônô) mas não gosto muito do nome. E como em tudo lá por casa, temos que chegar a um consenso que beneficie ambas as partes…

Nomes que fazem parte da nossa pseudo-lista:

Matilde, Mariana, Catarina, Carolina, Teresa e mais alguns que me devo estar a esquecer…

Aceitam-se sugestões. E só sugestões.

sábado, 22 de outubro de 2011

Armário arejado

Hoje ganhei coragem e organizei o meu armário. Tirei toda a roupa que já não me serve desde que estou novamente grávida. E o resultado é o que podem ver na fotografia. Fiquei quase sem roupa, principalmente saias e calças. Este Inverno vou ter que puxar pela imaginação. Já estou a ver que vou ficar reduzida a leggings e vestidos. Ah! E umas calças de ganga de grávida emprestadas.
Acho que no Inverno vou ter que ser mais criativa… comparativamente com a minha 1ª gravidez que foi no Verão.



sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Não sei se é porque…

já tenho um filho, e uma filha a caminho (estou a habituar-me à ideia) mas cada vez mais me custa dar um exagero de dinheiro por coisas que não são assim tão necessárias…
O primeiro caso, foi com o Swatch de que vos falei abaixo. Custa 112€ e mais uns tostões e ontem ao vê-lo ao vivo achei que não valia mesmo a pena. Achei fraquinho para o que me estavam a pedir. Perdi o amor ao relógio…

Depois andava a ponderar em comprar um dos meus perfumes de eleição o l’Instant da Guerlain, e qual não foi o meu espanto quando vou à perfumaria e chego à brilhante conclusão que um frasco de 50ml, custa nada mais, nada menos que 75€! Não fazia ideia que era tão caro… pois normalmente era sempre oferecido. Este ano vou experimentar um perfume da Zara que cheira muito bem (mesmo!) e que custa a módica quantia de 5€!

Há gastos que sinceramente, nos dias que correm, são mesmo desnecessários…

Confirma-se, é mesmo uma menina!



Aliás, o que mais ouvi foi "estás a ver, eu tinha razão!".
Eu nem sei muito bem porque é que fui fazer a ecografia às tantas da noite (saí de lá às 22h15) já tinha sido informada por meio mundo. Com muito tempo de antecedência.

Curiosidade: Teve o tempo todo de perna cruzada... não obedeceu ao médico apesar das tentativas persistentes para ver se mudava de posição.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

A arte de partilhar...

Kinder supresa

Hoje é dia de espreitar o meu filho (o segundo) na televisão*.
As cenas dos próximos capítulos nos vossos telemóveis hoje, no meu blogue amanhã.

*Sim, vou fazer hoje uma ecografia SÓ para saber o sexo do meu filho.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Amor à primeira vista

Olha quem é que acabou de ser lançado em Outubro? Mesmo a calhar.

Sim, o marido já está informado, e agradece não ter que queimar o neurónio a pensar no que é que me vai oferecer nos anos.
No ano passado ofereceu-me um telemóvel táctil XPTO, este ano vai-me oferecer um relógio táctil XPTO. Eu mereço!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Milagre da multiplicação

No próximo sábado temos um baptizado e uma festa de anos de dois sobrinhos (que são manos) às 15h30 lá para os lados de Carcavelos. No mesmo dia, à mesma hora temos uma festa de anos da minha prima bebé em Sesimbra.

Vamos lá ver como é que corre (que vai ser a correr, de certeza) este dia…

História de encantar

Na festa de anos do Estrelinho (que foi muito gira) o meu filho “conheceu” o famoso Noddy que estava dentro do seu carrinho. Mas insistiu em chamar-lhe Doddy. E a tia Madex (que ele adora) e que tem imenso jeito para contar histórias (já escreveu livros e tudo) contou-lhe uma história de encantar. Cá vai:

“Era uma vez o Doddy que conheceu a princesa Di, foram dar uma volta de carro e estamparam-se contra um túnel e morreram”. História com direito a gestos e sons e tudo.

No fim, o meu filho fugiu.

Expliquei à dita Tia que ele está habituado a histórias com finais felizes.

Tirando isto, o lanche ajantarado foi muito animado!

domingo, 16 de outubro de 2011

Feira Popular 2

No regresso à Feira Popular, agora com a Família Estrela, para além de termos andado em tudo o que era carrossel (carrinhos de choque incluídos) aconteceu uma cena cómica.

Quando o F. estava a arranjar-se no seu lugar para andar na micro-montanha russa com o Francisco, sentou-se durante largos segundos (sem se aperceber) em cima das mãos da criança que estava na carruagem atrás. A mãe que viu logo o que estava a acontecer pediu-lhe várias vezes para sair de cima das mãos da criança. E o F. não ouviu. Tive que ser eu a chamar-lhe a atenção. O F. (obviamente) pediu de imediato desculpas. No entanto, a mãe continuou aborrecida. Para amenizar a situação disse-lhe (com o ar mais sério do mundo): “Peço desculpa, é que ele não ouve de um ouvido”. A dita mãe ficou logo mais bem-disposta, e disse que compreendia.

Achei que neste caso uma mentirinha inocente não ia fazer mal a ninguém…
Sim, eu sei, ainda vou engolir este sapinho.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Estatísticas

A principal razão pela qual os estranhos vão parar ao meu blog deve-se à palavra “candeeiros”. Se fizerem esta pesquisa em imagens, uma foto que publiquei há uns tempos atrás gera cliques que é uma coisa parva…

E a foto é esta:



E já que anda tanta gente interessada nestes candeeiros informo que dão pelo nome de Jeeves Hat Lamp, podem comprar em http://www.milkconceptboutique.co.uk/JEEVES-HAT-LAMP.html e que cada um custa a módica quantia de 150 libras.
Boas compras!

Ontem, num Pingo Doce perto de mim

Desabafo da empregada da caixa prioritária:

“Eu por mim, não havia prioridades para ninguém. Acabavam-se logo as confusões”. Isto dito à minha frente (grávida, portanto e com uma criança no carro), e de outra mãe com um bebé minúsculo no carrinho.

E eu (obviamente) respondi-lhe: “Se já alguma estivesse estado grávida mudava logo de opinião”.

A resposta da empregada (que eu era capaz de jurar que ainda cheirava a leite): “Eu por mim, só não quero que ninguém ande à porrada”.

E eu com este argumento profundo não abri mais a boca.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O VÍCIO!

Porque estou grávida só posso comer um ou dois doces por semana. Que é definitivamente o que mais me custa. Venham de lá collants de descanso para grávida, o creme barral e a comida saudável. Não tem problema. Mas tiram-me os doces… tiram-me tudo. Dou por mim a sonhar com o dia do doce, e a escolher criteriosamente que bomba de açúcar vou comer. E quando chega o grande dia fico quase sempre com a sensação que soube a pouco. Que não era bem aquilo que eu queria, era mais ao lado…

Para que a tortura seja ainda maior começou a minha temporada de festas de anos, em todos os fins-de-semana de Outubro vou estar cercada pela tentação. Preciso de força, muita força e do olhar maligno do F.

Hoje apetecia-me o que está na foto abaixo, mas acabei por comer uma maça verde e um pãozinho com queijo. É a vidinha…

Já tinha referido aqui que estou perto da Häagen-Dazs, da Hussel, do Muffin de chocolate da Starbucks e do Santini… Pois continuo perigosamente perto. Ai que tortura!

140

No número acima mencionado está a faltar este símbolo €. E esta era a módica quantia que a minha mãe tinha no telemóvel. Sim, está bem escrito, não me enganei.
Isto de ser Extreme tem vantagens e desvantagens… E no dia oficial que podia anunciar aos 4 ventos que estava grávida levei o telemóvel da minha mãe e até liguei ao homem do talho a contar a boa nova. Esforcei-me mas a minha mãe continua com 130€! Vou ter que ver um novo plano tarifário…
Alguém conhece algum de jeito para Vodafone?

Altos e baixos

Numa conversa de parvalheira, em família, debatíamos as vantagens e desvantagens de ser alto ou baixo.

E eu na equipa dos “baixos” contava que:

Desvantagens

• Frequentemente quando entrava numa loja esquecia-me de olhar para as prateleiras de cima. Olho quase sempre para o meu ângulo de visão.
• Sempre que compro calças tenho que fazer bainhas e em alguns casacões tenho que arranjar as mangas
• Nos concertos se ficar no relvado não vejo nada, fico a noite toda a olhar para as costas de alguém
• No cinema calha-me sempre o cabeçudo, a torre, a senhora com cabelo volumoso. E lá tenho que trocar de lugar com o F. (que faz parte da equipa dos “altos”).
• Nos armários mais altos tenho que usar um banco ou chamar o F.

Vantagens

• As túnicas por vezes fazem de vestido (o que sai mais barato)
• No avião, consigo enroscar-me lindamente em 3 bancos e dormir a viagem toda. E há sempre espaço para as pernas.
• Por enquanto… estou mais perto do Francisco. E é mais fácil dar a mão.
• Não bater com a cabeça em lado nenhum.

Estúpido é…

... sonhar que o telefone está a tocar e… acordar por causa disso.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

E é isso…

Já tenho os presentes de Natal praticamente despachados mas falta-me comprar o presente de anos do meu filho, da minha mãe, da minha prima, e de dois sobrinhos. Tudo para o mês de Outubro.

Estou neste momento a respirar fundo.

Feira Popular

Diz que acabou há décadas… mas lá para os meus lados, uma vez por ano, montam o arraial. Com tudo a que temos direito: mini-montanha russa, carrinhos de choque, carrosséis, elásticos para saltar etc… etc… E no departamento dos comes e bebes não faltam as farturas, o algodão doce, a maça do amor, o pão com chouriço, o courato, o cachorro quente, a pita-shoarma, caipirinha e a lista nunca mais acaba…

No domingo à tarde levámos o Francisco à sua primeira experiência popular. E adorou. Chorava de cada vez que tinha que sair de um carrossel. Nuns andou com a escolta do pai ou do avô, noutro com a companhia da mãe que teve mesmo se sentar ao lado (cada um na sua moto) não fosse a criança decidir sair a meio...

Foi muito giro.
A feira popular está na minha terra até ao próximo domingo… e tenho cá para mim que a Família Tanaka regressa para mais uma voltinha.

domingo, 9 de outubro de 2011

Pastelaria “O careca”

A tão famosa pastelaria do Restelo, e pela qual já tinha passado milhares de vezes, recebeu finalmente a minha visita. Fomos provar os famosos croissants e voltei a comer os não menos famosos palmiers (sim, porque a Estreloca já me tinha feito uma vontade de grávida, e numa noite que veio cá jantar trouxe-me esta iguaria).

Os croissants são realmente diferentes e bons mas prefiro os palmiers. Definitivamente será um poiso regular da família Tanaka.

Para além dos bolos serem óptimos, um lanche completo fica muito barato.

sábado, 8 de outubro de 2011

Hoje faz 4 anos que estava a filmar às escondidas no Hospital de Santa Maria o meu sobrinho-lindo e pequenino (na altura) Vicente.

E fiquei cheia de pena de ter demorado tanto tempo até poder segurá-lo ao colo. Mas valeu muito a pena a espera.
Parabéns sobrinho!

Coisas que aprendi quando ainda estava grávida do Francisco

Observei imenso os pais (e respectivos familiares) à minha volta quando o Francisco ainda não tinha nascido. Amigos e desconhecidos. E vi o que queria copiar, e o que queria esquecer.

Não mudar as coisas em casa (excepto se forem mesmo perigosas para a criança). Não é a casa que se adapta ao bebé, é o bebé que se adapta à casa. Lá por casa só afastámos um suporte de velas muito pesado e tapámos as fichas. De resto está igual a si mesma.

Não habituar a criança a determinado objecto. Lembro-me de um avô numa farmácia, completamente desesperado à procura de uma chucha de marca, cor e desenho (?!) específicos porque a neta tinha perdido a última e o senhor não a conseguia calar com mais nenhuma. Queria porque queria aquela. O dito avô já tinha percorrido várias farmácias. Fiquei chocada com a situação.
Lá por casa o Francisco gosta de qualquer chucha, e dorme com qualquer bocado de pano, seja uma fralda ou uma t-shirt do pai. Não há cá caprichos…

E quando há birras porque todas as crianças fazem. Recuso-me a fazer as vontades e muito menos lhe passo a mão pela cabeça. Lá por casa as birras não são premiadas. Às vezes até nos rimos de tão ridículas que são… O Francisco fica danado. Mas percebe perfeitamente a mensagem.

Casual (ler em inglês)

Há uns tempos atrás fui convidada para um baptizado em que os pais informaram os convidados de que o estilo da indumentária seria casual. Resultado: havia convidados ultra quitados, os intermédios (onde eu acho que me incluía) e outros que tinham um estilo mais descontraído. O que teve uma certa piada pois parecia que todos tinham vindo de uma festa diferente e que se tinham encontrado ali.

Daqui a umas semanas a história repete-se. O mesmo casal amigo vai baptizar a filha mais nova e diz que desta vez o evento será ainda mais casual. E irei optar pelo estilo intermédio do “casual” (seja lá o que isso for). Sinceramente prefiro pecar por estar um bocadinho mais arranjada do que mais descontraída.

O que acaba por ser um erro, pois não estou a cumprir o dress code.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A história repete-se

Há uns tempos atrás escrevi este post. E a minha amiga continua a viver na Madeira. Ela não sabia que o F. estava por lá. E foi em reportagem para o congresso onde o F. está a trabalhar. E pois claro que o encontrou. E fez-me o report completo!
Na ilha da Madeira ninguém me escapa...

Jantar de miúdas

Já diz o ditado “patrão fora, dia santo na loja”. E sábado à noite foi dia de jantarada só de meninas lá em casa (sem maridos ou crianças).
Foi um jantar animado, pois claro. E deu para falar com calma, e terminar as frases. Muito bom.
Dediquei a sobremesa, a mousse de limão, ao meu micro baby.
Gostei muito do jantar. A repetir!

O F. está na Madeira em trabalho

No sábado obrigou-me a levá-lo ao aeroporto mais as crianças (estou a começar a habituar-me à ideia) e claro que o Francisco chorou na despedida (e eu a mentir descaradamente que o pai já vinha), e enfim… aguentei-me no aeroporto mas depois fui de lágrima no canto do olho. Sim, eu sei, ele não foi para África durante um ano mas custa-me sempre.
Hoje já está de regresso. Nos entretantos liga-me a dizer que está na piscina, ou a fazer uma caminhada na cidade.