quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Começam as comparações

E se o mano Francisco é o Rei da pista, a mana é a Rainha do Kickboxing! E enquanto escrevo este post estou a apanhar… da minha filha. Não consigo distinguir… mas vale tudo: pontapés, murros e cabeçadas. Algo completamente novo é ter a barriga a mexer em 3 pontos distintos. Não há descanso! Algumas “cacetadas” doem e não é pouco.
Acho que a teoria de que o filho mais velho dá no mais novo… vai cair por terra lá por casa. E ainda por cima se tiver umas dicas do amigo Vasquinho (Vascão para os inimigos), vai ficar uma expert na matéria.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

1ª gravidez Vs 2ª gravidez

E se na primeira gravidez várias pessoas (muitas mesmo) tiveram a gentileza de me relatar ao pormenor partos complicados, tenebrosos e com muito sangue…

Na segunda gravidez (e porque agora eu já sei como é um parto) o registo mantém-se mas agora na versão “relacionamento entre irmãos”. Ele é o irmão mais velho que quer bater no mais novo, o irmão mais velho que chora noites a fio porque quer que os pais devolvam o irmão à maternidade, a mãe que tem que fechar o irmão mais novo no quarto (não vá o diabo tecê-las) quando não pode tomar conta e por ai fora… Por norma quando estas conversas começam desligo e simplesmente deixo de ouvir.

Qual será o "drama" de conversa para uma grávida de 3ª viagem?

Mais um sinal do além…

A vermos um episódio dos Borgia na tv… uma personagem vira-se para a outra e pergunta: “Ele é de que ordem? Beneditinos ou Franciscanos?”
I rest my case.

Natalinho 2011

E assim em modo lista cá vai: batemos o recorde absoluto de família (éramos 25 a contar com a minha filhota na barriga), foi muito animado (quer do lado da minha família, quer do lado da família do F.), as fotos da praxe em grupo (temos uma moldura cá em casa, que todos os anos é actualizada com a nova foto do Natal), o Francisco andou a pedir colo e a oferecer abracinhos a toda a família, recebeu quilos de carrinhos mas foi o presente da madrinha que o fez soltar um “Uau” um mega camião com pega para passear pela casa toda). Muito doce, a torta de cenoura e os sonhos de abóbora da praxe e o bacalhau com broa, que a cada ano que passa fica melhor.
No próximo Natal a animação vai ser maior de certeza…

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Recado de Natal

Pedi ao F. para fazer algumas compras natalícias antes do jantar de 24 de Dezembro lá em casa. Um dos itens da lista era “guardanapos vermelhos ou com motivos festivos”. Como pelos vistos já não havia nada… adivinhem qual foi a solução brilhante que ele arranjou?
Ora uns guardanapos azul cueca!
A sério… Só deu mesmo para rir.
E não, não foram para a mesa de Natal.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Tenho saudades…

… de vestir umas simples calças de ganga.

Começo a aperceber-me que a minha barriga está a ficar visível quando…

Os vestidos que tenho usado durante a gravidez ficam MESMO muito curtos

Quando olho para umas fotos de Natal entre amigas e não me reconheço. Pareço uma baleia fora de água.

Quando um empregado da Massimo Dutti pergunta/ afirma: “Isso está mesmo a rebentar?!”.

Feliz Natal!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Photoshop

O F. está viciado no Photoshop, e a cada dia que passa aperfeiçoa a sua técnica.
Nas fotos que vão parar aos nossos álbuns, às nossas molduras ou que oferecemos quase sempre são retocadas. Mais luz, menos luz, menos borbulhas, menos rugas, menos pele brilhante… enfim as fotos já são fantásticas (modéstia à parte) mas ficam ainda melhores.

Quando trabalhei na imprensa foram alguns casos flagrantes que ficaram para a história: a atleta que ficou furiosa porque lhe fizeram a depilação nas axilas ou a entrevistada a quem apagaram as eternas olheiras (imagem de marca que não gostou de ver eliminada). Depois para outras revistas, o caso mudava de figura quando as “modelos” não se importavam nada que lhes apagassem a celulite e o pneu.

Quanto a mim, acho que uma pele que deixa de ser oleosa ou uma borbulha que desaparece não me incomoda mas apagar rugas já não acho bem… enfim o “cirurgião plástico” lá de casa acha que não está a mudar a história, eu acho que está.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Pedido de desculpas público

É só para aproveitar o tempo de antena para dizer que ando muito cansada, muito stressada, com muito mau humor e desde já peço todas as desculpas do mundo se nos últimos tempos disse alguma coisa que não devia. Mil desculpas.
Tudo me irrita. Ando uma pilha de nervos…
Custa muito dar o braço a torcer, mas tem que ser.
Mea Culpa!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Em poucos dias 2

E quando achamos que nada pode piorar… piora.
Esta semana tivemos um funeral, e soubemos de mais um familiar que está doente.

Gravidez no Inverno

Diz que as grávidas têm muito calor e que em pleno Inverno só falta andarem de bikini na rua… eu ainda não dei por nada, ando com o mesmo frio de sempre. Tenho por isso que andar com quilos de roupa e uma barrigona extra.

E porque tenho frio e a barrigona extra… gasto mais dinheiro em roupa na versão grávida Inverno do que na versão Verão… pois tenho frio e não posso andar de casaco aberto, ou ridiculamente preso por um botão-em-sofrimento, que mais parece que está à beira do precipício.

Moral da história, as únicas vantagens são: poder usar collants de descanso sem morrer de calor e ainda não estar inchada, também por causa do calor.

Rei da pista

Começou por dançar quando ouvia alguns anúncios específicos, depois começou a reparar nos genéricos dos filmes e agora onde há música, está o meu filho a dançar. E dança em qualquer lado e ao pé de quem quer seja… E também faz discos pedidos, pede músicas especificas que lhe apetece ouvir e dançar. É o verdadeiro rei da pista!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Em poucos dias…

Somos informados que três pessoas da família não estão muito bem: duas estão internadas e uma vai ser operada esta semana. E assim de rajada… já não está tudo bem.

Abóboras esmagadas

Este sábado tivemos um convite ultra-secreto que não podíamos partilhar com ninguém (com muita pena minha): assistir ao vivo e a cores a um concerto completamente à borla com o vocalista dos Smashing Pumpkins num bar lisboeta. O F. não resistiu e ainda enviou uma foto do vocalista para uma amiga nossa (para ver se ele reagia à mensagem) mas esqueceu-se por completo que ela não recebia imagens…

E foi um fim de tarde muito bem passado a ouvir o senhor cantor a cantar à capela só para nós e mais uns 50 gatos pingados. Muito bom. Mesmo.

sábado, 10 de dezembro de 2011

G8 versão Natal

Há muito que o grupo dos amigos da faculdade não se reunia por completo (nem no Natal). E 2 anos depois (se não me falha a memória) juntámo-nos todos à mesa para comemorar esta época festiva. E foi uma risota pegada pelas mais variadíssimas razões mas a principal foi porque decidimos pôr a conversa em dia… e descobrimos que uma data de pessoas e animais de estimação tinham morrido, e outras tantas pessoas das nossas relações se tinham separado. E assim fora de contexto parece absurdo… mas deu para rir e muito. É claro que com a Ak toda e qualquer conversa ia parar à braguilha e com a M. descobrimos que as térmitas têm mesmo muitos gases… A destacar o meu presente de anos, oferecido pela anfitriã: um cueiro feito pela própria para a minha filhota (na foto).

2 anos, 38 dias e algumas horas depois…

um primo do F. veio cá a casa de propósito para conhecer o Francisco. E ficámos muito contentes. Não que fosse um primo que morasse no estrangeiro, mora apenas a 5 minutos de carro da nossa casa, mas por questões familiares (que já estão resolvidas) só agora foi o momento ideal.
Foi um fim de tarde bem simpático. A cereja no topo do bolo será no Natal, toda a família volta a estar reunida! Muito bom!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Natal

Já começou o Natal para estes lados… foi o primeiro Jantar do sapatinho* esta sexta-feira e com tudo a que se tem direito: presentes, chocolates e montar mais uma árvore de Natal, agora na casa da sogra (e este ano já vão duas). Foi um jantar de família muito animado. Como sempre.
Para a próxima semana temos: um jantar de Natal com os amigos da faculdade e mais um jantar do sapatinho. Ai que vai ser difícil fazer “dieta” de grávida. Escondam os ferrero rocher, os bacci, os pais natal de chocolate…

*É um jantar de família organizado todas as sextas-feiras de Dezembro, onde se trocam presentinhos simbólicos, versão amigo-oculto. O objectivo é perpetuar o Natal o mais possível porque os dias 24 e 25 de Dezembro passam a correr.

Emoções fortes II

Das ecografias (ecocardiograma e ecografia morfológica) o médico disse “Impecável. Todas as ecografias fossem assim”. O obstetra voltou a chamar-me a atenção para o peso (e vão 6 quilos) e perguntou-me quantos doces comia por semana e após a minha resposta o F. riu-se a bandeiras despregadas (não vou comentar), e da operação do meu pai o médico disse que “foi um sucesso”. Uma semana em grande (até no peso)!
Agora o Natal já pode chegar sff.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Presentes de Natal

Dar presentes já é muito complicado: ter o cuidado de não repetir o que se deu no ano anterior, ter em conta os gostos pessoais, tentar não repetir os “erros” de outros presentes (há pessoas que por mais que me esforce a oferecer os presentes, nunca gostam do que ofereço) e agora em tempo de crise a imaginação é posta a toda a prova.

A nossa árvore de Natal já está repleta de presentes. As compras estão praticamente feitas, faltam apenas 4 presentes (e destes apenas não sei o que comprar… é para uma pessoa, o F.).

E aqui neste capítulo conheço casais que no Natal não se oferecem presentes (porque as despesas já são muitas), há casais que oferecem só depois do Natal e aproveitam os saldos para oferecer algo melhor, e outros que guardam o dinheiro do hipotético presente para juntar para uma viagem a dois.

Eu que adoro oferecer presentes à família e amigos (tenho mesmo muito gosto) prefiro ir fazendo com calma ao longo do ano as compras natalícias do que num belo dia de Dezembro enfiar-me num centro comercial e fazer as compras de enfiada. Por isso não concebo não oferecer um presente de Natal, ao F. É um prazer do qual não me privo. E não me interessa se no dia seguinte esse mesmo presente vai ficar com 50% de desconto. Gosto de oferecer os presentes nas datas a que pertencem. E mais nada.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

1 de Dezembro parte II

Pois achava eu que ia montar a árvore de Natal em três tempos e quando começamos a montar… das 4 seres que tínhamos, metade não funcionava. Lá fui eu em pleno feriado ao Ikea comprar material natalício. O caos total, quilos e quilos de gente, nunca vi o Ikea tão cheio, não dava para andar, mexer, respirar. Depois houve uma cena na caixa prioritária (um clássico!) com um coxo a querer passar à frente de grávidas e recém-nascidos. E a empregada do Ikea disse-lhe das boas (fiquei fã!) e disse com todas as letras ao coxo-temporário, que não conseguia estar muito tempo de pé, que então podia aguardar lá fora sentadinho num banco, e a mulher, que o acompanhava, podia ficar numa fila normal.
Só à noite é que acabei de montar a árvore (à tarde fomos passear e lanchar com a sobrinhada) mas foi no dia 1 e Dezembro, como é tradição cá em casa!

Era só para dizer que não há novidades...

Sem dúvida dá muito mais pinta dizer que vou comer uns ovos Beneditinos do que uma pratada de arroz Carolino. Continuamos a olhar para o menu.

E depois aquela música parva que a Carolina tem um lagarto pintado na saia… “não tem prega, nem botão tem cautela, ó carolina não te caia a saia no chão”. Please!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

1 de Dezembro

Vou ali montar a árvore de Natal e já venho!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O que aconteceu no estádio do Benfica

Não é preciso ser muito inteligente para se constatar que o que aconteceu no Estádio da Luz foi crime. E não há qualquer argumento que justifique o que aconteceu. Incendiar um espaço (independentemente do clube) seja privado ou público é um acto selvagem e triste que não deveria deixar ninguém orgulhoso. Espero que desta vez a justiça portuguesa actue exemplarmente. Actos destes não devem ficar impunes. O que aconteceu foi extremamente grave.

Confesso que fiquei mesmo chocada com este acontecimento.

Ómega 3, cadê você?

Ontem vi-me grega para destrinçar a receita da limonada da bimby. Sim, este “prato” tão elaborado… Não estava a conseguir descodificar meia dúzia de linhas e tive mesmo que pedir ajuda ao F.
A sério.
Estava na esperança que nesta gravidez o ómega não fosse todo para a criança… mas a história repete-se. Por isso, meus amigos peço-vos paciência. Muita paciência.

domingo, 27 de novembro de 2011

Ofertas

No dia de anos do Francisco (e restante maralha) quando estava na pastelaria a comprar o bolo de aniversário, disse à empregada que me atendia, que se as velas se pagassem não valia a pena pôr na caixa, porque já tinha comprado umas. A senhora disse que era oferta. Durante esta conversa toda o meu filho estava lá fora a delirar com um cão enorme. E comentei com a senhora: “O meu filho não pode ver cães, que fica doido”. Ao que a senhora responde: “Também estamos a dar o cão, andamos à procura de um novo dono”.
Declinei a oferta num misto de surpresa e choque. A facilidade com que certas pessoas se desfazem dos animais de estimação…

Fio dental

Nós os 3 fomos aos pastéis de Belém lanchar. Enquanto estávamos na fila à espera pela nossa vez, reparámos numa senhora que já estava sentada a comer, e que tinha o fio dental COMPLETAMENTE à mostra. Um grupo de pessoas que estava mesmo atrás de nós ria á gargalhada, e até tirou uma fotografia. Pensei em avisar a rapariga, mas o F. disse que era melhor não, que poderia levar a mal. E como normalmente nestas coisas de estranhos as minhas boas intenções saem sempre goradas… Mantive-me em silêncio. E a senhora ficou a dar espectáculo até ir para casa… Foi uma situação um bocadinho infeliz. E sinceramente, fiquei sem saber se fiz bem, se fiz mal.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Emoções fortes

Na próxima semana regresso ao obstetra-nazi e à sua balança implacável, vou fazer a ecografia morfológica, vou fazer a ecografia ao coração também da nossa filha e o meu pai vai ser operado às cataratas.
Vai ser uma semana difícil.

“Ó gorda!”

Numa reunião com uma cliente.

Ela: “Estou a ver que a Raquel está grávida, Parabéns!”
Eu: “Obrigada, é verdade, é uma menina”.
Ela: “Eu também estou grávida, e também é provável que seja uma menina. Mas não se nota porque eu sou muito magrinha”.
Eu: “Parabéns. Que giro também é uma menina. É a 1ª gravidez? (acena que sim) pois é normal na 2ª gravidez é tudo mais rápido”.

Ler nas entrelinhas: “Vai chamar gorda a outra ò magrinha nas olheiras”.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Benedita Vs Carolina

É oficial: temos um empate técnico.
Já estou como uma amiga minha, a criança vai nascer no dia 1 de Abril (a data prevista de nascimento é 31 de Março), e será nesse dia que vamos decidir o nome. E ninguém vai acreditar...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O momento do registo do nome

Podia ser apenas um acto burocrático como outro qualquer… mas algumas das histórias de vidas que conheço demonstram que pode ser uma grande surpresa… pela negativa (digo eu).

A mãe do F. tem dois nomes e não um. E porquê? Porque quem foi registar o nome da minha sogra foi o pai (que estava em desacordo com a mãe). E o avô do F. decidiu no momento do registo pôr o nome que mais gostava à filha, e para que a mulher não ficasse muito aborrecida, pôs o nome que havia sido acordado em 2º. A avó do F. que era uma mulher com uma forte personalidade (digo como elogio) sempre tratou a filha pelo 2º nome. E este até hoje é o seu 1º nome e são muito poucas as pessoas que conhecem o nome original da minha sogra.

Havia um casal que até ao nascimento do filho não tinha chegado a acordo no nome que iam dar ao rapaz lá de casa. O pai assim do nada, decidiu registar o nome do filho. E depois informou a mãe. O rapazola ficou “Fernão” e a mãe não achou piada à surpresa.

E havia ainda outro casal que havia acordado dar o nome de “Cristiana” à filha. O pai quando ia a caminho do local de registo cruzou-se com uma vizinha que disse: “Ah! Se eu tivesse tido uma filha ela ter-se-ia chamado Corália”. O pai gostou, registou e quando regressou a casa informou a mulher.

Temos aqui um denominador comum: homens sozinhos a tomar decisões e a registar o nome dos filhos. E pelos vistos as respectivas mulheres não gostaram da surpresa.

No meu caso, foi muito simples, já estava mais do que acordado o nome, e antes de sairmos da maternidade fomos os 3 registar o nome do Francisco. E com a vontade que estava de regressar a casa… mais um bocado e esquecia-me de registar a criança.

sábado, 19 de novembro de 2011

Atracção Fatal

Hoje apanhei o Francisco a comer o meu creme Nivea. Estava todo lambuzado. Fiquei preocupada, e liguei à pediatra. Disse que não havia problema, que os miúdos atacarem a latinha azul do creme Nivea é um clássico… e que até teve um paciente que comia com frequência este creme acompanhado com papel higiénico (!?). E no Natal e nos Anos não falhava, quando lhe perguntavam o que queria de presente, pedia sempre a mesma coisa “Creme Nívea com papel higiénico”.

Bingo!

No dia do nascimento do Bernardo (a cesariana estava marcada para as 10h00) eu cruzo-me poucas horas depois na rua, perto de minha casa, com o obstetra que fez o parto à minha amiga.

Senha nº4

Já nasceu o Primo António (8 de Novembro), já nasceu o sobrinho Bernardo (hoje), a próxima na lista é a Madalena (lá para o início de Fevereiro) e depois sou eu. Ainda não estou bem a ver o filme.
Já percebi que o nascimento da nossa filha já anda a modificar os planos da família, a Páscoa que é sempre passada no norte, parece que desta vez vai ser em Lisboa. Eu fico por cá (com toda a certeza) não me estou a ver a ter um filho e depois agarrar num recém-nascido e em mim e meter-me numa viagem de 400 kms… Nem pensar.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Coincidências (mais uma para a colecção)

Saltou uma pedra para o pára-brisas do nosso C3 Picasso, e lá foi o F. ter que mandar substituir o vidro:

· O senhor que atendeu o F. era o mesmo (apesar de o local de atendimento não ser o mesmo)
· Reconheceu (passados 3 anos) o F.
· E ainda sabia qual era o carro que tínhamos na altura (o Saxo que passou a vida a ser assaltado).

Esquisito.

Ando com saudades de…

ir ao ginásio, fazer abdominais até cair, correr, fazer aulas puxadas até sentir dor. E mimos destes só para o ano. E do outro lado da balança… também ando com saudades de comer um saco cheio de gomas ácidas e polvilhadas com açúcar mas isso também só para o ano.

E fumo branco nem vê-lo

Apesar de ter publicado aqui no blog a nossa mais recente short list, na realidade as nossas famílias não estavam a par destes últimos desenvolvimentos (quase ninguém sabe da existência do meu blog, apenas 2 primos). O F. disse para mudar a resposta de “ainda não temos nome” para “temos uma short list”.

As reacções:

A minha mãe disse (entre outras coisas) que não bordava nada com o nome da neta se fosse “Benedita” (reacção que achei despropositada), do meu lado a maioria gosta de Carolina ou Leonor.
Do lado da família do F. o nome de eleição é “Benedita”.

Quanto a nós tudo na mesma… e epifânia nem vê-la…

Nota: As reacções de ambas as famílias não influenciam em nada a minha decisão. Zero.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Teorias comuns

A pediatra do Francisco diz que a mana dele não vai ter sequer um álbum de fotografias para contar a história, uma personalidade da televisão, que é o terceiro filho na sua família, queixa-se que os dois irmãos tiveram direito ao livro do bebé, e que ele teve apenas uma referência no livro do 2º irmão (na última página) que era qualquer coisa do género (e com alguns anos de atraso), “O José Diogo nasceu no ano X.”. E a mana do F. (irmã mais nova) de vez em quando lá se queixa do tratamento diferenciado e que não é em seu benefício.
Há uma teoria comum, os irmãos mais velhos são os preferidos. E eu enquanto filha única e com tudo a que tive direito (e tenho), não consigo imaginar o que deverá ser ter um tratamento diferenciado, ainda por cima dessas entidades supremas e únicas que são os Pais.

Desde já fica a promessa que irei tratar sempre os meus dois filhos de igual.
Para provar à pediatra que a minha filha irá ter um tratamento igual, mostrei-lhe a foto que está no visor do meu telemóvel, uma imagem da primeira ecografia da princesa lá de casa. A “Epifânia” ainda não nasceu e já tem 2 molduras em branco à sua espera, assim como a sua primeira foto (uma da eco) já está em cima do nosso aparador… Eu sei que lá por casa, enquanto entidades supremas, iremos tentar sempre ser justos. Daqui a uns anos os nossos filhos o dirão…

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Tangerina e Vaca

Este é o nome de uns desenhos animados que passam na TV2. O "elenco" principal é constituído por uma mãe que tem dois filhos e ainda uma vaca como animal de estimação. Esta família grita muito… e num dos episódios que por acaso vi com o Francisco... há uma cena em que a mãe está a repreender a filha porque fez algo que não devia… e a filha responde aos gritos…”És uma anormal!”.
Escusado será dizer que estes desenhos animados deixaram de ser vistos cá por casa…

Aqui vai um episódio (que só encontrei em inglês) para vossa apreciação.

Raquelinha a dona de casa

Fiz as pazes com a bimby. O F. levou-a emprestadada da casa da mãe (eu não digo que a casa dos sogros, é uma casa cheia de tesouros) há alguns anos e desde então nunca lhe tinha dado grande uso, a não ser para fazer doces e pouco mais. O “prato” mais que repetido nesta maquineta foi… scones.

Desde que estou grávida pela 2ª vez decidi começar a fazer pratos diferentes cá em casa, porque estou farta das refeições do costume e dos temperos do costume. Cheguei ao meu limite.

Assim nos últimos tempos o que se tem comido lá por casa: Moqueca de camarão, sopa de castanhas, Lulas de mostarda, Migas da Lousã, Raclete (esta não foi na bimby), Bacalhau espiritual… Ando maravilhada com a minha pequenininha veia de dona de casa.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Casa dos tesouros

A casa dos meus sogros é uma verdadeira caixinha de surpresas. Das boas.
A casa é bastante grande e tanto a mãe como o pai do F. gostam de guardar quase tudo. E de facto mais cedo ou mais tarde acabam por dar muito jeito.
Neste fim-de-semana saímos de lá com um saco cheio. E que continha: Um cueiro cor-de-rosa para a nossa filha (estava guardado há mais de 6 anos, pois havia sido uma compra da sogra para uma sobrinha-neta, mas só depois da compra feita é que descobriu que havia tradição na família da mãe da criança em não vestir as meninas de cor-de-rosa até a uma certa idade), carrinhos que eram do F. quando era pequenino e alguns carros réplica do meu sogro (que nem sonha que já não estão lá por casa), e ainda um misto de cachecol/lenço que herdei da sogra.
Já para não falar da roupa vintage que herdei da sogra e respectiva irmã (a tia do F. ,portanto) de quando eram novas. Sim, a minha sogra também guardou roupa da irmã!
Eu às vezes nem sei porque é que vou às compras…

2 anos

Era só para dizer que a 5ª pessoa a dar os parabéns ao Francisco no seu dia de anos foi… o Luís Filipe Vieira. Foi uma mensagem tipo que é enviada a todos os sócios do Benfica mas ainda assim teve muita graça.
Sim, o meu filho é sócio quase desde que nasceu. É uma tradição de família, e sei que o bisavô do Francisco ia ficar muito contente.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

No obstetra

Na última consulta que fui, que estava de 17 semanas e uns dias. Levei um ligeiro sermão do obstetra por já ter engordado 4 quilos. Com direito a cabeça inclinada e sobrolho levantado.
E fiquei desmotivada! Não cometi nenhuma “infracção grave” a não ser no meu dia de anos… mas tive que ganhar energias para me portar ainda melhor e não descambar com a minha “dieta” de grávida. Suspiro…
Nesta gravidez está a custar mais afastar-me dos doces…

Coisas que gosto deste tempo

· Ficar no sofá de manta a ver um filme
· Calçar meias (de preferência até ao joelho)
· Estar à lareira
· Comer sopas bem quentes e de preferência daquelas que se comem quase de faca e garfo
· Fazer bolos e scones. Comer ainda quente e ficar um cheirinho óptimo pela casa.
· Beber chá (que por norma vem da casa do Alentejo do meu tio ou do quintal da amiga da minha mãe. E que é mesmo muito bom.) às litradas. Não compro chá.
· Dormir numa cama com lençóis de flanela

A short list do pai

Ontem falámos sobre os nomes para a nossa filha (continuo a estranhar falar no feminino), e o F. revelou finalmente a sua short list, sem compromisso, e que pode mudar em qualquer momento. Cá vai:

Leonor, Benedita ou Carolina

E é isto.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Estamos à espera da Epifânia…

Toda a gente quer dar uma ajudinha no nome para a criança, toda a gente tem o melhor nome para sugerir, toda a gente tem a sua teoria, toda a gente dá o seu bitaite, desconhecidos incluídos (pois, claro!), toda gente menos o pai da criança.

Agora o F. inventou que está à espera de ter uma epifânia… que não está preparado para debater nomes… e portanto continua tudo na mesma. A minha mãe passa os dias, de agulha em riste, à espera da decisão final para poder começar a bordar o nome eleito em tudo o que é tecido. Até lá é melhor a avó guardar a agulha na caixa de costura e esperar deitada porque pelo andar da carruagem… a criança nasce e não tem nome.

Começo a perder a minha paciência.

Agora a sério...

E quando achava que já tinha visto tudo… é lançado no mercado um conjunto de 12 pensos-rápidos de marcas como Chanel, Gucci, Louis Vuitton e Burberry. Já estou a ver as fashion victims todas a inventarem cortes só para andarem com o último grito em “cuidados de saúde” colado ao dedo.
Para quem estiver interessado uma caixa de 12 pensos custa 10€.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Carro (ler com sotaque francês, porque é assim que o Francisco diz)

O meu filho é tão obcecado com carros, tão obcecado que até desliza com o elefante da Playmobil. Mesmo depois do pai ter explicado graficamente como é que o dito bicho se desloca.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Irmãos

Não sei o que é ter irmãos e, dentro de meses estou prestes a dar uma mana ao Francisco.
Enquanto mãe não sei como é gerir uma relação de irmãos, e vai ser uma experiência completamente nova para mim, nesta tarefa terei a ajuda preciosa do F. (que tem uma mana mais nova, com 5 anos de diferença).

Quando estava à conversa com uma amiga, ela que tem um mano mais novo, contou-me que se lembrava perfeitamente quando o irmão nasceu: estava no quarto da maternidade com a mãe e, a enfermeira entrou com o Tiaguinho ao colo, que levava com ele um presente. A minha amiga diz que achou fabuloso ter recebido um presente, ainda por cima o seu favorito, uma ambulância! (Ela tinha pancada por ambulâncias). É a sua primeira recordação de infância.

E eu vou copiar esta ideia! Acho genial. A minha versão será com um carro ou um Mickey (o “Mi”como é chamado cá por casa).

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Marionnaud Orchid moisturizing body lotion

E de repente este blog virou tester de cremes de corpo… Ou então não.

Porque estou grávida (e tenho que obrigatoriamente usar cremes hidratantes) ando a combater a minha preguiça latente com cremes novos. E porque faço anos as marcas andam a mandar-me vales e coisas que tais. Hoje fui aproveitar o presente da Marionnaud e comprei o creme da foto e um esfoliante (que ainda não experimentei). Este creme é também líquido, seca rápido e (surpresa, das surpresas) cheira igual ao meu perfume de eleição, o L’instant da Guerlain! É que nem de propósito!
Para quem não gosta, este creme tem uma lista interminável de diferentes cheiros: côco, limão, chá verde, Caramelo & Baunilha, Frutos silvestres, Chocolate & amêndoa etc…
Cada embalagem de 150 ml custa 6,05€.
Boa compra!

A mensagem

No dia da ecografia para saber o sexo do meu 2º filho tive uma ideia genial e se mandasse uma mensagem dúbia, confusa? E seria assim:

“É um menina!”. Enfim pôr um masculino e um feminino na mesma frase.

No entanto, a ideia começou a deixar de ter graça quando comecei a ver a que horas ia sair da ecografia, e a quantidade de mensagens e chamadas que teria de responder para esclarecer o mal-entendido. Desisti da minha partida brilhante. Mas para castigo nem todas as pessoas receberam a mensagem que enviei, que dizia simplesmente “É uma menina! Bjs”. E recebemos algumas reclamações furiosas, e uma das chamadas que recebi foi um bocadinho desagradável… Enfim para a próxima não digo nada e assim não há confusões.

Dois tipos de pessoas no meu Facebook que me deixam com os nervos em franja

Os “doglovers”. Não conseguem publicar mais nada que não esteja relacionado com o assunto, e portanto as suas notícias variam entre “Cão salva bombeiro de morrer queimado – imagens impressionantes”, “A xuxu foi abandonada e precisa de uma nova casa, pff contactem 0000000” ou ainda “Hoje é dia do gato coxo e zarolho, façam um like para que receba um saco de comida nas próximas 24 horas, senão cai-lhe o outro olho e é a desgraça completa”.
A sério. Não há pachorra!!! Gosto muito de bicharada, aliás muitas pessoas da minha família e do F. têm cães, gatos e coisas que tais… mas há gostar e tratar bem, e há obsessão.

Os “pensadores de bolso”. Todos os dias lançam no FB (pelo menos) uma frase enigmática, bonita e supostamente muito filosófica. E exemplos não faltam “Ele não é a minha terceira nem a segunda
alternativa. Ele é a minha escolha. E amanhã, quando acordar, eu vou escolher ele de novo”, ou então “Me ame quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso”. E ainda “A vida é bela, pff dá o teu melhor sorriso, nunca se sabe que vida estás a iluminar”.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

A questão do nome 2

Ainda para dificultar na escolha temos aqueles nomes que gostamos mas associamos a pessoas, que de uma maneira ou de outra, aniquilam qualquer hipótese de o darmos à nossa filha. E há também a questão dos nomes que se repetem em demasia na família, como é o caso do nome “Madalena”.

O facto de ser “um nome da moda” não nos assusta. Aliás, o nome Francisco é um bom exemplo disso. E com tanta falta de originalidade da nossa parte (leia-se dos pais) tivemos a capacidade de escolher um nome que nunca ninguém tinha dado no lado da família paterna do F. O nome não existe em nenhuma geração. Nenhuma!

Também não gosto muito daquela tendência que há, de dar o nome dos pais aos filhos. Acho uma falta de graça. E só gera confusão. Uns amigos do F. que já têm um rapaz e uma rapariga (deram-lhes os respectivos nomes). Quando forem ao 3º filho, vão ser obrigados a ser originais. Não sei se vão conseguir… Acho que chega a ser uma atitude um bocadinho (para não dizer um bocadão) narcisista!

Quanto à vossa questão, caros leitores, não, ainda não escolhemos o nome...

Creme hidratante para o corpo

Porque estou quase a fazer anos a Sephora ofereceu-me o creme “Sephora Supreme body lotion” numa embalagem generosa de 125ml. Experimentei e gostei bastante. É um creme líquido, sente-se aquela humidade na pele mas sem ficar pegajosa e cheira muito bem, cheira a CK One (o que me trás muito boas recordações da minha adolescência). Não sei quanto custa… mas acho que arranjaram uma nova cliente! Aliás todos os produtos da marca Sephora que já experimentei deixaram-me sempre muito satisfeita.
Recomendo!

Desejo

Vi esta foto no blog www.thewiegands.com e não resisti a levar emprestada.
Fiquei cheia de vontade de dormir assim agarrada à minha filhota.
Acho que vou ter mesmo que esperar até ao fim de Março, início de Abril.

A questão do nome

Toda vida disse que escolher nome para meninas era bem mais fácil. Na altura fazia listas intermináveis. E agora que me deparo com o momento de escolher um… nenhum me soa suficientemente bem. Se fosse rapaz, quase que já tinha nome (provavelmente seria o Manel) mas para rapariga estou a ver que vai ser difícil chegar a acordo.

O F. por ele já estava mais do que escolhido, seria Leonor (diz que quer muito uma nônô) mas não gosto muito do nome. E como em tudo lá por casa, temos que chegar a um consenso que beneficie ambas as partes…

Nomes que fazem parte da nossa pseudo-lista:

Matilde, Mariana, Catarina, Carolina, Teresa e mais alguns que me devo estar a esquecer…

Aceitam-se sugestões. E só sugestões.

sábado, 22 de outubro de 2011

Armário arejado

Hoje ganhei coragem e organizei o meu armário. Tirei toda a roupa que já não me serve desde que estou novamente grávida. E o resultado é o que podem ver na fotografia. Fiquei quase sem roupa, principalmente saias e calças. Este Inverno vou ter que puxar pela imaginação. Já estou a ver que vou ficar reduzida a leggings e vestidos. Ah! E umas calças de ganga de grávida emprestadas.
Acho que no Inverno vou ter que ser mais criativa… comparativamente com a minha 1ª gravidez que foi no Verão.



sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Não sei se é porque…

já tenho um filho, e uma filha a caminho (estou a habituar-me à ideia) mas cada vez mais me custa dar um exagero de dinheiro por coisas que não são assim tão necessárias…
O primeiro caso, foi com o Swatch de que vos falei abaixo. Custa 112€ e mais uns tostões e ontem ao vê-lo ao vivo achei que não valia mesmo a pena. Achei fraquinho para o que me estavam a pedir. Perdi o amor ao relógio…

Depois andava a ponderar em comprar um dos meus perfumes de eleição o l’Instant da Guerlain, e qual não foi o meu espanto quando vou à perfumaria e chego à brilhante conclusão que um frasco de 50ml, custa nada mais, nada menos que 75€! Não fazia ideia que era tão caro… pois normalmente era sempre oferecido. Este ano vou experimentar um perfume da Zara que cheira muito bem (mesmo!) e que custa a módica quantia de 5€!

Há gastos que sinceramente, nos dias que correm, são mesmo desnecessários…

Confirma-se, é mesmo uma menina!



Aliás, o que mais ouvi foi "estás a ver, eu tinha razão!".
Eu nem sei muito bem porque é que fui fazer a ecografia às tantas da noite (saí de lá às 22h15) já tinha sido informada por meio mundo. Com muito tempo de antecedência.

Curiosidade: Teve o tempo todo de perna cruzada... não obedeceu ao médico apesar das tentativas persistentes para ver se mudava de posição.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

A arte de partilhar...

Kinder supresa

Hoje é dia de espreitar o meu filho (o segundo) na televisão*.
As cenas dos próximos capítulos nos vossos telemóveis hoje, no meu blogue amanhã.

*Sim, vou fazer hoje uma ecografia SÓ para saber o sexo do meu filho.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Amor à primeira vista

Olha quem é que acabou de ser lançado em Outubro? Mesmo a calhar.

Sim, o marido já está informado, e agradece não ter que queimar o neurónio a pensar no que é que me vai oferecer nos anos.
No ano passado ofereceu-me um telemóvel táctil XPTO, este ano vai-me oferecer um relógio táctil XPTO. Eu mereço!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Milagre da multiplicação

No próximo sábado temos um baptizado e uma festa de anos de dois sobrinhos (que são manos) às 15h30 lá para os lados de Carcavelos. No mesmo dia, à mesma hora temos uma festa de anos da minha prima bebé em Sesimbra.

Vamos lá ver como é que corre (que vai ser a correr, de certeza) este dia…

História de encantar

Na festa de anos do Estrelinho (que foi muito gira) o meu filho “conheceu” o famoso Noddy que estava dentro do seu carrinho. Mas insistiu em chamar-lhe Doddy. E a tia Madex (que ele adora) e que tem imenso jeito para contar histórias (já escreveu livros e tudo) contou-lhe uma história de encantar. Cá vai:

“Era uma vez o Doddy que conheceu a princesa Di, foram dar uma volta de carro e estamparam-se contra um túnel e morreram”. História com direito a gestos e sons e tudo.

No fim, o meu filho fugiu.

Expliquei à dita Tia que ele está habituado a histórias com finais felizes.

Tirando isto, o lanche ajantarado foi muito animado!

domingo, 16 de outubro de 2011

Feira Popular 2

No regresso à Feira Popular, agora com a Família Estrela, para além de termos andado em tudo o que era carrossel (carrinhos de choque incluídos) aconteceu uma cena cómica.

Quando o F. estava a arranjar-se no seu lugar para andar na micro-montanha russa com o Francisco, sentou-se durante largos segundos (sem se aperceber) em cima das mãos da criança que estava na carruagem atrás. A mãe que viu logo o que estava a acontecer pediu-lhe várias vezes para sair de cima das mãos da criança. E o F. não ouviu. Tive que ser eu a chamar-lhe a atenção. O F. (obviamente) pediu de imediato desculpas. No entanto, a mãe continuou aborrecida. Para amenizar a situação disse-lhe (com o ar mais sério do mundo): “Peço desculpa, é que ele não ouve de um ouvido”. A dita mãe ficou logo mais bem-disposta, e disse que compreendia.

Achei que neste caso uma mentirinha inocente não ia fazer mal a ninguém…
Sim, eu sei, ainda vou engolir este sapinho.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Estatísticas

A principal razão pela qual os estranhos vão parar ao meu blog deve-se à palavra “candeeiros”. Se fizerem esta pesquisa em imagens, uma foto que publiquei há uns tempos atrás gera cliques que é uma coisa parva…

E a foto é esta:



E já que anda tanta gente interessada nestes candeeiros informo que dão pelo nome de Jeeves Hat Lamp, podem comprar em http://www.milkconceptboutique.co.uk/JEEVES-HAT-LAMP.html e que cada um custa a módica quantia de 150 libras.
Boas compras!

Ontem, num Pingo Doce perto de mim

Desabafo da empregada da caixa prioritária:

“Eu por mim, não havia prioridades para ninguém. Acabavam-se logo as confusões”. Isto dito à minha frente (grávida, portanto e com uma criança no carro), e de outra mãe com um bebé minúsculo no carrinho.

E eu (obviamente) respondi-lhe: “Se já alguma estivesse estado grávida mudava logo de opinião”.

A resposta da empregada (que eu era capaz de jurar que ainda cheirava a leite): “Eu por mim, só não quero que ninguém ande à porrada”.

E eu com este argumento profundo não abri mais a boca.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O VÍCIO!

Porque estou grávida só posso comer um ou dois doces por semana. Que é definitivamente o que mais me custa. Venham de lá collants de descanso para grávida, o creme barral e a comida saudável. Não tem problema. Mas tiram-me os doces… tiram-me tudo. Dou por mim a sonhar com o dia do doce, e a escolher criteriosamente que bomba de açúcar vou comer. E quando chega o grande dia fico quase sempre com a sensação que soube a pouco. Que não era bem aquilo que eu queria, era mais ao lado…

Para que a tortura seja ainda maior começou a minha temporada de festas de anos, em todos os fins-de-semana de Outubro vou estar cercada pela tentação. Preciso de força, muita força e do olhar maligno do F.

Hoje apetecia-me o que está na foto abaixo, mas acabei por comer uma maça verde e um pãozinho com queijo. É a vidinha…

Já tinha referido aqui que estou perto da Häagen-Dazs, da Hussel, do Muffin de chocolate da Starbucks e do Santini… Pois continuo perigosamente perto. Ai que tortura!

140

No número acima mencionado está a faltar este símbolo €. E esta era a módica quantia que a minha mãe tinha no telemóvel. Sim, está bem escrito, não me enganei.
Isto de ser Extreme tem vantagens e desvantagens… E no dia oficial que podia anunciar aos 4 ventos que estava grávida levei o telemóvel da minha mãe e até liguei ao homem do talho a contar a boa nova. Esforcei-me mas a minha mãe continua com 130€! Vou ter que ver um novo plano tarifário…
Alguém conhece algum de jeito para Vodafone?

Altos e baixos

Numa conversa de parvalheira, em família, debatíamos as vantagens e desvantagens de ser alto ou baixo.

E eu na equipa dos “baixos” contava que:

Desvantagens

• Frequentemente quando entrava numa loja esquecia-me de olhar para as prateleiras de cima. Olho quase sempre para o meu ângulo de visão.
• Sempre que compro calças tenho que fazer bainhas e em alguns casacões tenho que arranjar as mangas
• Nos concertos se ficar no relvado não vejo nada, fico a noite toda a olhar para as costas de alguém
• No cinema calha-me sempre o cabeçudo, a torre, a senhora com cabelo volumoso. E lá tenho que trocar de lugar com o F. (que faz parte da equipa dos “altos”).
• Nos armários mais altos tenho que usar um banco ou chamar o F.

Vantagens

• As túnicas por vezes fazem de vestido (o que sai mais barato)
• No avião, consigo enroscar-me lindamente em 3 bancos e dormir a viagem toda. E há sempre espaço para as pernas.
• Por enquanto… estou mais perto do Francisco. E é mais fácil dar a mão.
• Não bater com a cabeça em lado nenhum.

Estúpido é…

... sonhar que o telefone está a tocar e… acordar por causa disso.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

E é isso…

Já tenho os presentes de Natal praticamente despachados mas falta-me comprar o presente de anos do meu filho, da minha mãe, da minha prima, e de dois sobrinhos. Tudo para o mês de Outubro.

Estou neste momento a respirar fundo.

Feira Popular

Diz que acabou há décadas… mas lá para os meus lados, uma vez por ano, montam o arraial. Com tudo a que temos direito: mini-montanha russa, carrinhos de choque, carrosséis, elásticos para saltar etc… etc… E no departamento dos comes e bebes não faltam as farturas, o algodão doce, a maça do amor, o pão com chouriço, o courato, o cachorro quente, a pita-shoarma, caipirinha e a lista nunca mais acaba…

No domingo à tarde levámos o Francisco à sua primeira experiência popular. E adorou. Chorava de cada vez que tinha que sair de um carrossel. Nuns andou com a escolta do pai ou do avô, noutro com a companhia da mãe que teve mesmo se sentar ao lado (cada um na sua moto) não fosse a criança decidir sair a meio...

Foi muito giro.
A feira popular está na minha terra até ao próximo domingo… e tenho cá para mim que a Família Tanaka regressa para mais uma voltinha.

domingo, 9 de outubro de 2011

Pastelaria “O careca”

A tão famosa pastelaria do Restelo, e pela qual já tinha passado milhares de vezes, recebeu finalmente a minha visita. Fomos provar os famosos croissants e voltei a comer os não menos famosos palmiers (sim, porque a Estreloca já me tinha feito uma vontade de grávida, e numa noite que veio cá jantar trouxe-me esta iguaria).

Os croissants são realmente diferentes e bons mas prefiro os palmiers. Definitivamente será um poiso regular da família Tanaka.

Para além dos bolos serem óptimos, um lanche completo fica muito barato.

sábado, 8 de outubro de 2011

Hoje faz 4 anos que estava a filmar às escondidas no Hospital de Santa Maria o meu sobrinho-lindo e pequenino (na altura) Vicente.

E fiquei cheia de pena de ter demorado tanto tempo até poder segurá-lo ao colo. Mas valeu muito a pena a espera.
Parabéns sobrinho!

Coisas que aprendi quando ainda estava grávida do Francisco

Observei imenso os pais (e respectivos familiares) à minha volta quando o Francisco ainda não tinha nascido. Amigos e desconhecidos. E vi o que queria copiar, e o que queria esquecer.

Não mudar as coisas em casa (excepto se forem mesmo perigosas para a criança). Não é a casa que se adapta ao bebé, é o bebé que se adapta à casa. Lá por casa só afastámos um suporte de velas muito pesado e tapámos as fichas. De resto está igual a si mesma.

Não habituar a criança a determinado objecto. Lembro-me de um avô numa farmácia, completamente desesperado à procura de uma chucha de marca, cor e desenho (?!) específicos porque a neta tinha perdido a última e o senhor não a conseguia calar com mais nenhuma. Queria porque queria aquela. O dito avô já tinha percorrido várias farmácias. Fiquei chocada com a situação.
Lá por casa o Francisco gosta de qualquer chucha, e dorme com qualquer bocado de pano, seja uma fralda ou uma t-shirt do pai. Não há cá caprichos…

E quando há birras porque todas as crianças fazem. Recuso-me a fazer as vontades e muito menos lhe passo a mão pela cabeça. Lá por casa as birras não são premiadas. Às vezes até nos rimos de tão ridículas que são… O Francisco fica danado. Mas percebe perfeitamente a mensagem.

Casual (ler em inglês)

Há uns tempos atrás fui convidada para um baptizado em que os pais informaram os convidados de que o estilo da indumentária seria casual. Resultado: havia convidados ultra quitados, os intermédios (onde eu acho que me incluía) e outros que tinham um estilo mais descontraído. O que teve uma certa piada pois parecia que todos tinham vindo de uma festa diferente e que se tinham encontrado ali.

Daqui a umas semanas a história repete-se. O mesmo casal amigo vai baptizar a filha mais nova e diz que desta vez o evento será ainda mais casual. E irei optar pelo estilo intermédio do “casual” (seja lá o que isso for). Sinceramente prefiro pecar por estar um bocadinho mais arranjada do que mais descontraída.

O que acaba por ser um erro, pois não estou a cumprir o dress code.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A história repete-se

Há uns tempos atrás escrevi este post. E a minha amiga continua a viver na Madeira. Ela não sabia que o F. estava por lá. E foi em reportagem para o congresso onde o F. está a trabalhar. E pois claro que o encontrou. E fez-me o report completo!
Na ilha da Madeira ninguém me escapa...

Jantar de miúdas

Já diz o ditado “patrão fora, dia santo na loja”. E sábado à noite foi dia de jantarada só de meninas lá em casa (sem maridos ou crianças).
Foi um jantar animado, pois claro. E deu para falar com calma, e terminar as frases. Muito bom.
Dediquei a sobremesa, a mousse de limão, ao meu micro baby.
Gostei muito do jantar. A repetir!

O F. está na Madeira em trabalho

No sábado obrigou-me a levá-lo ao aeroporto mais as crianças (estou a começar a habituar-me à ideia) e claro que o Francisco chorou na despedida (e eu a mentir descaradamente que o pai já vinha), e enfim… aguentei-me no aeroporto mas depois fui de lágrima no canto do olho. Sim, eu sei, ele não foi para África durante um ano mas custa-me sempre.
Hoje já está de regresso. Nos entretantos liga-me a dizer que está na piscina, ou a fazer uma caminhada na cidade.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

“É como diz o outro”

Eu que sou fã do Bruno Nogueira e do Miguel Guilherme. Achei que esta “peça” era mais do mesmo.
Para quem, como eu, ouve as crónicas do Nogueira de segunda à sexta na TSF, e seguiu a par e passo o reality show “Último a sair” estes diálogos entre dois colegas de trabalho não foram nada de especial. Se me fartei de ri? Ri sim senhora, mas estava à espera de mais.

Conselho para quem quer ir na mesma, não vale a pena pagar 20€ para ficar na 1ª plateia, na 2ª plateia (bilhete 18€) vê-se igualmente bem. A sala de espectáculos do Casino de Lisboa está muito bem construída.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Informação à população 2

Será no dia 20 de Outubro, quinta-feira, que em princípio saberei o sexo do micro-baby. E será também neste dia que acabam os bitaites que "é de certeza uma menina".

Hormonas saltitantes

A partir do momento que me emociono com um espectáculo de focas… isto desta vez está mesmo complicado… Já não sei o que se segue.

Vingança facebookiana

Seguindo o conselho da Mary publiquei no mural do afilhado “Então estás melhor da diarreia?”. Pedi ajuda ao F. e à cunhada que acrescentaram comentários do género “é o que dá andar a tomar pau de cabinda” e “os nervos das praxes dão nisso… imodium ajuda”.

O afilhado não achou muita graça e prometeu vingança.

Curiosidade: Por acaso o miúdo estava mesmo com diarreia!

Notícias para breve...

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Nariz

E se antes de engravidar podia ter um animal morto ao meu lado que não dava pelo cheiro… nos primeiros 3 meses de gravidez fiquei com um olfacto ultra apurado. E tudo me enjoava. Uma chatice.
Eu podia estar na sala e o F. na cozinha de porta fechada, que eu conseguia dizer se tinha aberto o congelador, e qual das gavetas, a da carne ou do peixe.
Tudo me enjoava: o cheiro do frigorífico, o do congelador, o da dispensa, de comidas muito condimentadas, as escadas dos prédios e as zonas de restauração eram um suplício.

Depois passou. Voltei à minha penumbra olfactiva que só acorda para os perfumes e pouco mais.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A primeira foto do nº2

Fui ao Hospital S. Francisco Xavier só para fazer uma ecografia para sabe se havia batimento cardíaco. Nesse dia, um sábado de manhã, a urgência de obstetrícia estava cheia de grávidas e por essa razão os médicos que estavam a atender estavam a mil à hora.
Fiz a ecografia, e respirei de alívio, o médico saiu da sala (foi para outro consultório onde me estava a atender) enquanto eu me vestia, e eu aproveitei para filmar a imagem da ecografia. Segundos depois o médico estava a chamar-me. Saí de uma sala e entrei na outra. Quando acabou a consulta pensei: “faltou-me tirar uma foto ao meu baby”. Na sala onde estão as máquinas das ecografias já estava uma médica a atender uma grávida. Pormenores importantes: estavam de costas para a porta, e as ditas máquinas estavam perto da porta. Entrei em pezinhos de lã, saquei do telemóvel, e tirei uma foto. O problema é que me esqueci do flash, e a grávida que estava de costas para a porta assustou-se com o clarão repentino de luz. A médica não achou graça ao meu ataque de tanakite aguda e começou a dar-me um sermão pela invasão. Pedi desculpa e segui caminho. A médica continuou a refilar alto e bom som.

A primeira foto já ninguém me tira.

sábado, 24 de setembro de 2011

Telefone estragado

Por causa da correria descrita no post anterior pedi ao afilhado (que estava no carro comigo) para mandar uma mensagem a algumas pessoas que estavam a par da ecografia. E ditei-lhe letra por letra. Era muito simples a mensagem:

“Está tudo bem. Não deu para ver o sexo. Bjs”

Mas o afilhado decidiu acrescentar “Mil beijinhos suculentos e quarenta x-corações.”

E alguém reagiu a uma despedida tão “exótica”? perguntam vocês. Não, todas acharam que beijos suculentos vindos de mim era normal…

Vou-me vingar do afilhado no Facebook. Está lixado.

O dia da ecografia

Foi um stress. A eco estava marcada para as 15h30 e começou às 19h00. O F. tinha que apanhar o combóio das 20h00 para o Porto e por essa mesma razão saiu com a ecografia ainda a decorrer.
Neste mesmo dia tinha o tal espectáculo do Nogueira e M. Guilherme e foi uma correria.
Na companhia da minha mãe (que também assistiu à eco) fui buscar o afilhado a casa para ir à peça, depois passei por minha casa a apanhar os bilhetes, depois deixei a minha mãe em casa, depois fui para o casino de Lisboa (onde decorre o espectáculo) e foi lá que consegui jantar em minutos. À meia-noite e meia cheguei finalmente a casa e completamente podre, deu-me para arrumar a casa… Depois de tudo arrumado pensei “se calhar, sou capaz de estar cansada… vou mas é dormir”. E fui.

A tia que topa TUDO (mesmo) mas que parece que está sempre no mundo da lua

Depois das micro-férias de Verão no Norte, com a família do F. em peso, o F. como já é da praxe mandou as melhores fotos para todos. Nesta altura apenas alguns gatos-pingados (com todo o respeito) é que sabiam que eu estava grávida.
Resposta da tia X. que não gosta que lhe chamem tia, e muito menos tia-avó (que é o que é ao Francisco. Só para poderem perceber a citação que se segue, após uma sugestão de mudança de parentesco por parte do F.) ao dito email:

“Adoro e agradeço-lhe a sua ideia, pelo que a partir de hoje, o vosso filho Francisco, será meu sobrinho-irmão. E estou certa, que aceitará, quando mais crescido.

O vosso próximo filho, a caminho espero, pelo que a Raquel "acaricia" a barriga, poderá ser sobrinho em 1º grau, e a partir daqui não se discutem gerações”.

E eu a achar que tinha disfarçado lindamente, e que tinha tido sempre o cuidado de não tocar na barriga… APANHADA!

E qual foi a resposta que o F. deu ao email? Nenhuma. Fizemo-nos de mocos. Mas lá diz o ditado “quem cala consente”.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

As reacções da família quando informámos que o Francisco ia ter um/a mano/a

A minha mãe: “JÁ?!”
A tia R: “Foi sem querer?”
A madrinha do Francisco: “Oh, agora já não me vão poder emprestar as coisas do Francisco para o meu futuro bebé”
O padrinho do Francisco: “Sim, pois, tu tinhas-me dito que ias começar a tentar”

Pelos vistos ninguém estava à espera que viesse aí mais um bebé…

Second round ou o nº2

Já andava desconfiada mas optei por esperar mais uns dias, e pensava “amanhã tiro as dúvidas”, e depois chegava o amanhã e pensava “se calhar espero mais um bocadinho”. Até que no dia 8 de Agosto decidi-me. À hora de almoço dirigi-me à farmácia mais perto do meu local de trabalho.
A senhora da farmácia não ligou ao meu pedido, pôs o play e debitou o discurso do costume (não ouvi nada) quando a senhora acabou de falar disse: “Não está a perceber, eu não aguento mais de curiosidade, tenho que fazer o teste hoje!”. A senhora obedeceu.
Fiz o teste e aguardei alguns minutos pela resposta. A farmacêutica veio com o papelinho da praxe numa mão e uma caneta na outra. Pousou o papel no balcão, e de caneta no ar olhava para mim, e com ar enigmático, gozava o momento, o suspense, o tempo parou… O meu olhar dizia: “Por favor ponha a cruz numa das casinhas! Não aguento!”. Pôs a cruz no positivo. E começaram-me a cair as lágrimas e a senhora do outro lado do balcão sorriu. Saí da farmácia a chorar em silêncio absoluto.
Liguei ao F. para contar a boa nova e não conseguia falar, comecei a soluçar… Não precisei de dizer nada… deu-me os parabéns.

Informação à população

Tenho tanta coisa para vos contar... mas ainda não foi possível escrever como se não houvesse amanhã. Hoje à noite vou tentar pôr a conversa em dia.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Molhos Florette

Descobri este molho vinagrete com "ligeiras notas de mostarda e especiarias" e é uma delicia. Só é pena o frasco ser tão pequenino... dá para 4 saladas.

Existem mais três variedades: César (forte sabor a queijo), Walkdorf (travo a maça) e Framboesa.

A experimentar!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

4 Maravilhas da gastronomia

Os grandes vencedores foram: a alheira de Mirandela, o queijo Serra da Estrela, o caldo Verde do Minho, o arroz de marisco da Marinha Grande, a sardinha assada de Setúbal, o Leitão da Bairrada e o Pastel de Belém.

De todos não percebo e não concordo com o caldo Verde do Minho, o arroz de marisco da Marinha Grande e a sardinha assada de Setúbal. Caramba temos pratos/sobremesas bem melhores e um bocadinho mais elaborados. Já para não falar do facto da culinária alentejana e algarvia não terem sido contempladas… A açorda alentejana, a Sericaia ou os doces de amêndoa e D. Rodrigo, já para não falar na lista infindável de pratos de peixe que o Algarve tem.
De certeza que o arroz de marisco usou uma cunha!

Aqui fica a minha singela homenagem ao Alentejo e ao Algarve.



Foto emprestadada do blog flor de lótus.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Planos para quê

Andámos a escolher a data ideal para ir ao “É como diz o outro”, para conjugar os horários do cunhado que semana sim semana não trabalha no turno da tarde ou da noite, para não calhar ao fim-de-semana porque por norma estaríamos em Tróia… e afinal no dia 23 Setembro o F. vai estar num congresso no Porto que começa de madrugada e dura o dia todo. E assim ruma ao norte no próprio do dia 22 à noite. Em cheio, portanto.
Fiquei com um bilhete a sobrar… liguei ao afilhado a perguntar se queria uma borla (às vezes acho que sou eu a madrinha) e pronto mudei de companhia, e parece que a companhia vai tentar levar um amiguinho atrelado…

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Baptizado do Vasquinho 2

Quando a Cata e o Gonçalo casaram foi o F. quem leu “As pegadas na areia”. Era o primeiro a ler e estávamos atrasados porque ficámos presos no trânsito da vila de Sintra, num típico sábado. O noivo já estava preocupado, e já andava a tentar arranjar uma “pessoa B”. Mas chegámos na hora H.
Seis anos depois, no baptizado do segundo filho do casal, o Vasquinho, foi a minha vez de ler (e soluçar) as famosas “Pegadas na areia”.
É bom saber que seis anos depois estamos todos bem, com filhos e todos juntos (em todos os sentidos).

Lingua afiada (haja alguma coisa...)

O F. decidiu ir ao IKEA fazer umas compras lá para casa. Uma das aquisições foi uma faca.
Reacção do meu pai depois de usar a dita faca:

"É boa para cortar manteiga num dia de Verão".

Boa compra... portanto...

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Baptizado do Vasquinho

Carro cheio, Eu, F., Estrela, Madex e Francisco, a caminho de Moimenta da Beira. Viagem fantástica, rápida e na nossa única paragem numa estação de serviço aparece um cigano do nada que pergunta se quero comprar um iphone (?!).
Desta vez fui eu a escolhida para fazer uma leitura no baptizado do meu sobrinho, e a caminho da igreja fui a treinar e, a plateia refilava que parecia que estava a ler o jornal. Pois quando chegou a altura de ler “Pegadas na areia” emocionei-me. Mesmo muito. Tive que respirar fundo para conseguir acabar a leitura.
No fim do baptizado, a mãe da criança veio falar comigo, o pai da criança veio falar comigo, uma das avós veio falar comigo… não sei se estão a conseguir visualizar a emotividade que pus no texto… O Francisco dormiu no baptizado todo, ao meu colo.
Desta vez foi um baptizado e respectiva festa mais íntimos. Estava tudo fantástico.
Deu para pôr a conversa em dia, conhecer o famoso Duarte (namorado de uma amiga), o Francisco levar uma chapada do Vasquinho, tirar umas quantas fotos (mas não tantas como eu tinha idealizado), apanhar o marido de uma convidada na casa de banho (que eu julgava vazia), o meu filho mais uma vez esteve na berlinda por causa das bochechas, a Estrela perdeu um bom pequeno-almoço. Na viagem de regresso fomos multados por excesso de velocidade (o polícia muito espirituoso disse que nos fazia um desconto de 6%), tivemos que cantar muito porque o Francisco já estava fartinho da viagem. A música “atirei o pau ao gato” não me sai da cabeça.
E venha o próximo baptizado…

Cruzes credo!



Quando vi este anúncio numa revista fiquei na dúvida se era uma mulher encolhida ou uma criança (foto menina vestida de ganga). Tanto mau gosto junto não é possível... e será que há pessoas que compram isto...

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Discussões profundas

Fomos lanchar a uma esplanada que agora está na berra, mesmo ao lado do Museu de Arte Antiga, nas Janelas Verdes. Eu pedi uma limonada (como sempre), uma tosta maravilhosa e o F. bebeu mais não sei o quê. Não é relevante. A questão é que a limonada era mesmo ácida e de cada vez que bebia um bocadinho piscava os olhos e contorcia-me toda… O F. estava a contar uma história do trabalho e eu a piscar os olhos.
O F. refilou a dizer que não estava a ouvir nada e que havia de ver as minhas figuras a beber a limonada. Respondi que não ouvia com os olhos. E a discussão manteve-se neste grau de parvoíce… Quando acabou parti-me a rir. E o F. não estava a perceber porquê… respondi-lhe não é óbvio? Porque só temos discussões idiotas. (A Estrela é testemunha).

No fundo, no fundo estava a seduzir o F. e ele não percebeu nada…

Quanto à dita esplanada tem comida e bebida óptima e uma vista fantástica.

Passo a citar o Público:

"(...) Tosta de lombo de porco fumado (calma vegetarianos: também há de courgette, compota e cebola) a tempura de camarão, croquetes de sapateira, miniburguers, pastelinhos de massa tenra (detalhe: de pato), ovos mexidos (mais à espanhola, chamemos-lhe revoltos e incluem presunto, farinheira de porco preto...) ou mesmo (prepare a língua) "alheira de caça salteada com maçã raineta bêbada em moscatel".

Não é barato, mas vale muito a pena e é muito bem servido!

Recomendo muito!





quinta-feira, 8 de setembro de 2011

"Trust"

É um filme que recomendo a todos os pais, tios, irmãos, avós a ver... O facto de fecharmos a nossa casa a sete chaves e ligarmos o alarme contra intrusos, infelizmente não quer dizer que os nossos filhos estejam seguros.

Trust é a história de uma adolescente que faz amizade com um amigo muito especial na internet, naqueles famosos chats... e depois é ficar a ver o filme revoltada/o até ao último segundo. Eu e o F. estivemos o filme todo em estado de choque.
Que nervos!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Para quem gosta de comer tomate

O maior achado é o tomate coração de boi. Sabe mesmo a tomate e é mesmo muito saboroso. Sem dúvida, o melhor do mercado.
O único senão é que é difícil de encontrar nas grandes superfícies e supermercados tipo pingo doce. Onde encontram este tesouro bem escondido é nas feiras e mercados. Vale muito a pena. Sempre que me desloco para fora da cidade vou aos mercados locais à procura de legumes com sabor. E depois delicio-me em Lisboa!
O formato é peculiar, o tomate tem um rabo bicudo (ver foto).

No dia 22 de Setembro vamos com os cunhados ver este espectáculo



Vou-me rir muito. Sou fã nº1 do Bruno Nogueira e do Miguel Guilherme!

Coisa esquisita

No domingo de manhã tocam à porta de nossa casa. Do outro lado do intercomunicador um homem pede para lhe abrirem a porta porque sim. O F. pede para se explicar melhor. Queria falar com o F. (sim sabia o nome dele) porque tinha ouvido dizer que estava a pôr à venda o Saxo. Achámos tudo muito esquisito: o facto de saber onde morávamos, quem éramos e o carro que tínhamos. Visto que não conhecemos ninguém na localidade, e só conhecemos uma vizinha pelo nome (num prédio de 12 andares).
O F. despachou o senhor e disse que não estava a vender o carro.
O Saxo foi oferecido ao afilhado no seu dia de anos (em Maio) mas como ainda não tem carta… foi ficando estacionado meses a fio no mesmo sítio.
Foi de facto um aviso, andavam a rondar o nosso carro… no próprio dia foi para a oficina e de lá irá para a rua do novo dono.
Temos um íman poderoso para coisas estranhas…

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Jamies 30 minute meals

Estou completamente viciada neste programa do Jamie Oliver, que dá de segunda a sexta, na Sic Mulher. Dão sempre 2 programas de seguida por volta das 19h40 e repete no dia seguinte às 14h15. Vou ter que experimentar fazer a "Banoffee pie".
E o melhor deste programa é que em 30 minutos o Jamie faz uma entrada, um prato principal, uma salada, uma sobremesa. Por vezes intercala com uma bebida ou um petisco, e tudo com óptimo aspecto.

Recomendo muito.

sábado, 27 de agosto de 2011

Férias 2011 parte II

Ainda estou de férias vou dando novidades aqui e ali.

Já nada me devia espantar

A empregada da Lanidor Kids a pegar no meu filho ao colo como se fossem família (muito próxima) e à saída da loja, a dita rapariga pôs-se de joelhos e abriu os braços para o abraçar.
Eu tenho que aturar cada cena… e o Francisco a adorar a bajulação. Pois claro!

E depois eu é que tenho a imaginação fértil

O F. tem uma colega de trabalho que lhe faz massagens nas costas, leva-lhe várias vezes o almoço e manda para mim bolinhos.
Dois detalhes muito importantes nesta história. Cá vai:

A senhora tem idade para ser mãe dele.

O marido é ultra ciumento (até tem ciúmes dos filhos, e passo a citar “era tão bom quando éramos só os 2”), quando ela deu a entender que estava a pensar separar-se, o senhor comprou uma arma, no antigo emprego desta colega do F., o marido tirou férias durante 4 dias e esteve de binóculos a observar a mulher, e com este historial todo, bate também na mulher.

E depois o F. diz que não tenho razões para me preocupar. Sou eu que sou exagerada.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Férias Verão 2011

Bom, as férias em família foram pela primeira vez atípicas. Nós os 3 tivemos férias de quinta-feira à noite até segunda à noite em Viana do Castelo.
A destacar, o regresso de um tio (que esqueceu as desavenças com a família) e para matar saudades ficou um mês inteiro na casa de férias conjunta.
Os cães (que actualmente são: 1 golden retrivier, 1 pastor alemão, 1 border collie e 1 whippet) pregaram grandes sustos a quem passava perto da casa (armados em cães de guarda).
O Francisco parecia o menino Jesus, com toda a gente a adorá-lo (já que a “criança” seguinte na família, que por lá estava, tinha 18 anos).
Eu comprei 9 latas de corações de alcachofra num supermercado local (não comprei mais, porque a minha cunhada disse que já estava a exagerar), a praia para onde fomos toda a vida foi comida pelo mar, descobrimos que o afilhado tem uma amiga colorida, a Natacha, (e foi cilindrado com perguntas), assistimos praticamente ao nosso lado na praia (literalmente quatro passos) a dois adultos (com idade para serem meus pais) em cenas bastante explicitas (a velhota já estava em topless para facilitar) e eu estava a ver quando é que me parava a digestão.
Tentei negociar numa feira com um cigano (o afilhado pediu-me para baixar o preço de uns óculos que ele queria) e durante a conversa toda, o homem só me chamava vizinha, às tantas já eu chamava o cigano de vizinho. Mas não baixou o preço.
Grande conversa com a cunhada, fomos a pé de Caminha a Moledo, no caminho solitário um desconhecido que fazia jogging esteve muito perto durante muito tempo, liguei ao afilhado (que também é extreme) a descrever o dito senhor (é o que dá ver muitos policiais) poucos segundos depois ele e o F. apareceram de carro para nos levar…
Nestas curtas férias tirámos muito boas fotos.

Crueldades com o apoio dos pais

Eu e o F. assistimos a uma cena na praia que nos deixou boquiabertos.
Duas crianças, o Vicente e o Dinis, mostram à mãe uma estrela-do-mar viva. E começam a brincar com o dito bicho como se fosse um brinquedo. A mãe reage e diz “Que engraçado, já viram que está a morrer”. A tia, que não achou piada à brincadeira agarrou na estrela e devolveu-a ao mar. A mãe disse que era um exagero a reacção, e os sobrinhos chamaram a tia de estúpida.

E infelizmente não são raras as vezes que assisto a cenas destas. Às vezes meto-me ao barulho, excepto quando estão envolvidos adultos. Acho incrível os pais não dizerem nada, acharem normal a crueldade dos seus filhos fofinhos para com os bichos. Pior ainda quando incentivam.

Dá vontade de dizer “Posso cortar um dedo ao seu filho para ver como é que reage?”

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Vou ali e já venho

Este blog vai de férias hoje a partir das 18h00 e volta no dia 1 de Setembro.
Beijinhos

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Moshe

O meu filho ainda não fala francês nem toca piano mas… quando vê um saco do IKEA cheio de roupa, seja ela passada ou por lavar, atira-se lá para dentro em queda livre. Vezes sem conta.
E só pára quando eu escondo o saco. Ri-se que nem uma alma perdida…

Quando o Francisco for um famoso pára-quedista (nem a brincar!) já me estou a ver a dar aquelas entrevistas super interessantes para dizer “o meu filho ainda não tinha 2 anos e já sonhava com altos voos… treinava nos sacos da roupa suja…(gargalhadas)”.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Quem espera sempre alcança…

Lá em casa o Francisco não entra na cozinha. E assim que ouve movimentações neste compartimento vai logo a correr para ver o que se passa. E se estamos a preparar algum tipo de refeição, fica à porta à espera pela sua parte. E espera o tempo que for preciso. Espera em pé, espera sentado e muitas vezes também espera deitado de barriga para baixo, com a cabeça apoiada nas mãos. Não arreda pé. Custe o que custar.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Coisas do Francisco II

Se calha estar de chucha na boca quando alguém vai começar a comer… ele gentilmente dá-nos a chucha para a mão e aguarda comida em troca. Subtil mas muito directo. Sem dúvida, a melhor mistura dos pais.

Para além de música adora carros. E na praia, gosta de passear com o carro por cima de quem está mais perto, mãe, pai… tipo estrada com curvas e contracurvas. É muito cómico. O F. de vez em quando gosta de provocar uns tremores de terra quando calha o carro do Francisco ir parar à estrada dele. Leia-se: abana as costas e coisas que tais.

A única pessoa na família que tem direito a um nome inventado pelo reizinho lá de casa é o avô materno, é o “Tátá”. Adora o avô, tem uma paixão doida e chora que se farta de cada vez que o Tátá se vai embora. Eu limito-me a ser a mãe, o F. é o pai e por ai fora…

Durante a semana, enquanto está na casa da avó, sempre que alguém toca à campainha (correios, publicidade…) grita por mim ou pelo pai, e se não corresponde “ao disco pedido” fica fulo.

Agora quando vê um cão na rua parte-se a rir. Ainda não consegui perceber qual é a piada.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Ui, que vergonhaça...



Que me recorde o Francisco já me fez duas cenas de gritaria em público (porque não lhe fiz a vontade). E eu fiquei doida, possuída. Com muita calma, falei muito baixinho, e não lhe fiz a vontade. Com birras não leva nada.

Eu sou mais teimosa. Prevejo uma lista de castigos... crianças mal-educadas, não obrigada.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Coincidências

No dia que fomos assistir a um concerto no S. Carlos à borla, decidimos jantar pelo Chiado. E fomos a um restaurante que nunca tínhamos ido na vida, o Zafferano, de comida italiana. As pizzas são maravilhosas!

E quando já estávamos a jantar o F. levantou-se para ir cumprimentar um cliente que tinha acabado de chegar, era um amigo dos cunhados, que durante o casamento dos mesmos andou a distribuir beijos e abraços por tudo o que mexia. A minha barriga de grávida também foi agraciada com tanto amor… andei a fugir do miúdo durante o casamento.
Foi no dia 10 de Outubro, o casamento, e estava portanto nos últimos dias de gravidez e já estava fartinha que estranhos mexessem na minha barriga. Achei que o dito amigo estava alterado pela bebida mas afinal ele é mesmo assim quando está sóbrio. E a coincidência da história, é que ele também nunca tinha ido aquele restaurante, também tinha ido experimentar…
Já tínhamos mesmo que nos encontrar… É de facto uma figura muito cómica!

Formiga com rugido de leão

Na semana que passou os cunhados foram jantar lá a casa.
Quando estavam a tocar à campainha repararam que uma das motos que costuma estar estacionada à minha porta estava com a chave na ignição.

Disse-lhes para trazerem a chave porque eu ia deixar um recado na moto. E assim foi.
Deixei o seguinte recado “Devolvo chaves com documentos 91 000 00 00”.
Na manhã seguinte recebi uma mensagem no tlm a agradecer muito o facto de lhe ter guardado a chave. Respondi que nos encontraríamos nesse dia.

Um senhor muito simpático e tal. Mas pedi-lhe os documentos na mesma. Estão a ver, eu do alto do meu 1,57cm a dizer que só lhe dava a chave da SUA moto se me apresentasse os documentos. E meus amigos, o senhor mostrou os documentos!
Devolvi a chave com um ar de menina de concurso que dá o primeiro prémio.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Os 10 mandamentos dos Saldos da Time Out

Achei que as dicas eram boas. E faço aqui a síntese.

1. Ir aos saldos pela fresquinha: leia-se nos primeiros dias e de preferência de manhã, quando está tudo ainda arrumado e as empregadas com paciência para nos aturar.

2. Ir vestido à altura do acontecimento: com roupa prática para despir e roupa interior simples que fique bem com qualquer peça.

3. Estabelecer um orçamento realista: 70% do orçamento para o que precisa e 30% para extravagâncias.

4. Comprar peças úteis e de boa qualidade.

5. Comprar o que faz falta e resistir ao impulso: fazer uma inspecção prévia ao armário para saber o que realmente precisa.

6. Renegar peças extravagantes: comprar uma peça barata que não combina com nada é um mau investimento.

7. Inspeccionar cada peça ao detalhe.

8. Não tentar entrar numa peça de roupa que é 4 tamanhos abaixo do seu só porque está com um desconto espectacular.

9. Dar um olho às tendências da próxima estação.

10. Em caso de dúvida, não compre: Se não tem a certeza se gosta, se lhe faz falta, ou se lhe fica bem, é preferível não comprar.

terça-feira, 26 de julho de 2011

We are NOT in the Moody`s | Moody`s, avalia isto!

WTF?

Todos os dias quando vou a pé para o trabalho e quando estou a regressar… passo sempre pela Residência Oficial do Primeiro Ministro. E está sempre um polícia à porta da dita residência, e mais um polícia do outro lado da estrada, no passeio oposto.

Na semana passada, no regresso a casa, um polícia vira-se para o outro e diz:

“Esta semana vais ser a minha fofinha”. Alto e bom som, pois estavam a uma estrada de distância. WTF?
Não consegui ouvir a resposta, mas confesso que nunca mais vou olhar para os agentes de autoridade da mesma forma…

Amor de mãe

Ele há mães que andam com os “filhos” pendurados ao pescoço (aqueles bonequinhos versão menina e menino), depois há mães como eu que andam com uma medalha com o nome do filho ao pescoço (achei que uma tatuagem era muito definitivo), e depois temos o Beckham, que claramente gosta mais dos filhos que eu… porque não só tatuou os nomes dos filhos pelo corpo todo como mandou gravar o nome dos 4 filhos nos ténis.

A minha medalha é da Pedra Lua* (ver foto em baixo), loja que simplesmente A-D-O-R-O mas que não é conhecida por ter preços de amigo.





*Não confundir com a loja Pedra Dura.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

A revista que vou oferecer aos meus pais

“Chama-se Guia dos Avós e é uma nova publicação produzida pela equipa da Pais & Filhos, este guia, explica Maria Jorge Costa, directora da revista, surge na sequência dos inúmeros contactos de avós, que ligam a pedir ideias e sugestões.
O guia tem um preço de capa de 3,95, euros, 132 páginas e uma tiragem de 10 mil exemplares”.

Depois se prestar, informo. Para começar acho o preço da revista um verdadeiro assalto!

ZM2

Domingo foi dia de festa de anos do ZM. Em resumo: muita rapaziada e uma menina, e se pensam que só se brincou com motos e à bola, estão muito enganados, os rapazes gostaram muito de passear o carro do bebé, que na maioria da vezes tinha um urso de pernas para o ar ou ia sem passageiro… homens!

O Vicente meteu-se nos copos e andou todo torto, o Francisco andou a tentar comer os alimentos de brincar (tentou várias vezes, sem sucesso), o Zé mostrou como é que se anda descalço sem sujar os pés com areia, o António dominou a bola mesmo quando não lhe chegava perto, a Maria fazia as melhores poses para a máquina fotográfica e o Miguel fez um cavalinho com a moto de plástico e estampou-se.
Foi uma tarde muito bem passada na companhia de amigos. Quando olhámos para o relógio já eram 20h! E não me estava nada a apetecer ir embora…
A repetir. Agora podia ser no dia de anos do ZM…

Flop

O novo gelado da McDonalds, o McFlurry Magnum e brownies é fraquinho.
A começar pelo facto de não estarem brownies no gelado mas bolachas oreo. Não achei nada de especial, é um gelado mais apetitoso antes de se comer.
Leva um Suficiente. Não vale o 1,80€, e não vale a pena estar a engordar por causa deste geladeco. Não repito a dose.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Livros para o Francisco

Andava com vontade de oferecer um presente ao meu filho-lindo, fui até à Fnac e descobri esta colecção. Vale mesmo a pena!

Números em todo o lado” ensina os números. Abrimos a primeira página do livro e aparece 1 galocha, levantamos a aba gigante e aparece mais uma galocha acompanhada do 2. E o mesmo género de lógica com outros números e objectos.

Mundo colorido” divide as coisas por cores. Por exemplo na página do amarelo encontramos uma banana, uma flor, um patinho de borracha, um limão…

Palavras do meu mundo” divide as palavras pelo quotidiano do bebé. Por exemplo uma página com as peças de roupa mais comuns (casaco, calções, sapatos, meias…) ou uma criançola cheia de setas com as legendas, olhos, pés, joelho etc…

Recomendo muito para crianças que estão a aprender a falar.

Info: Civilização Editora, cada livro custa 4,10€, com o cartão Fnac fica 3,68€.






Corações de alcachofra precisam-se!

Se alguma alma me conseguir dizer onde é que consigo comprar corações de alcachofra pff informe-me. Ando com desejos deste legume e não encontro em lado nenhum.
Está cada vez mais difícil…

quinta-feira, 21 de julho de 2011

E eu a dizer que não tinha pancadas nenhumas.

Quando vou à Starbucks, sabem como é que faço o meu pedido?

Cá vai:
“-Queria sff um muffin de chocolate mas que não esteja debaixo da lâmpada*, porque costuma ficar muito rijo.”

*A lâmpada da vitrine onde os bolos estão expostos.

Os empregados que me atendem ou partem-se a rir ou ficam em estado de choque.

Marketing "Guedes" continua...

Parece que também há "calquitos" do Guedes já em versão espanhola!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Arrivals para 2011 e 2012

Novembro: nasce o primo do Francisco. O António.
Dezembro: nasce um novo sobrinho. A mãe queria uma Beatriz. Na versão masculina não sei como fica.
Janeiro/ Fevereiro: nasce um novo sobrinho. Que ainda é feijão. Não estou a par dos nomes favoritos. E muito menos do sexo… pois claro!

Mais alguém?

E o vídeo que acabei de vos mostrar...

já tem 2 t-shirts no Cão Azul!



A t-shirt que ando a pensar (seriamente) em oferecer ao F.



É que não há paciência...

O vídeo português que anda a fazer furor...

Fotos do dia

Achei tão fofinho ver pai e filho a desfilar... que não resisti a pôr aqui!
By the way, o desfile é Chanel. Os casaquinhos não enganam!





terça-feira, 19 de julho de 2011

Conversa à Bruno Nogueira

A minha mãe deu-nos um Tupperware de sopa.

A conversa ao jantar:

Eu: Aqueceste a sopa demais, devias ter posto menos tempo no microondas, a sopa ainda estava quente.

F.: Mas eu gosto da sopa quente.

Eu: Então se gostas da sopa quente, porque é que estás a soprar?

F.: Porque fui habituado lá em casa [casa dos pais] a soprar a sopa. Gosto de soprar a sopa!

Partimo-nos os dois a rir.

Saldos Verão 2011

Não consigo resistir a saldos. Algumas boas sugestões para vocês:

Sephora: está com descontos de 50% em alguns cremes, perfumes e maquilhagem. Quem tiver cartão da Sephora ainda poderá ter descontos adicionais. Por exemplo: comprei cremes Lancôme a metade do preço.

Zara: é preciso procurar, mas encontram-se boas pechinchas. Por exemplo: comprei um vestido de algodão bom para o dia-a-dia por 13€.

Bershka: há peças de roupa a metade do preço bem giras.

Massimo Dutti: estão com descontos até 70%, por esta altura, por onde passei já estava tudo muito escolhido. Ainda vão a tempo de comprar lenços e cintos decentes. A roupa para rapaz desapareceu por completo!

Women’s secrets: aproveitar que os básicos, as lingeries cor de pele e coisas que tais estão com desconto. O que não é costume.

Zara home: As coisas giras desapareceram com o vento! Nesta loja tem que se ir nos primeirinhos dias.

Pull & Bear: Tudo muito escolhido. Só se safam as saias. De resto é mais do mesmo: t-shirts de praia e coisas que tais.

El corte inglès: Encontram-se boas pechinchas, é preciso ter a sorte de haver o vosso tamanho. Aqui há muita oferta de vestidos para casamentos e festas do género.

Zilian: Há sapatos a metade do preço.

Cortefiel: os preços caíram a pique. Aqui os descontos valem muito a pena.

Mango: nos primeiros dias, quando ainda lhe chamavam promoções, as peças de jeito desapareceram.

Lanidor: Não encontrei nada interessante.

Boa caça!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Segurança: bebés

De acordo com a nossa pediatra, existem dois produtos à venda no nosso mercado (por ex: na imaginarium) que são extremamente perigosos para os bebés:

Clips para prender os lençóis na cama do bebé, muitos já morreram sufocados. Porque de facto as crianças não se destapam enquanto dormem mas acontecem coisas bem piores quando se mexem durante a noite…


Os elásticos onde se prendem as crianças, o "bouncer", que ficam horas a ser “agitadas” provocam convulsões nos bebés e danos cerebrais…

Passem a mensagem.





Emboscada

Este fim-de-semana ficámos por Lisboa porque o afilhado ia dar um concerto com a banda no S. Jorge. E ficámos à força, isto porque o afilhado enviou-nos uma mensagem, durante a semana, a dizer “a minha mãe já vos comprou os bilhetes para o concerto, escusam de ir comprar”. E pronto ficámos sem saída. Tínhamos mesmo que ir. E fomos. Foi giro.

Ora já não estou tão animada com esta vida de concertos do afilhado porque estou a ver um bom aluno que tinha 17 e 18 valores em qualquer disciplina, ou até mais, a deslumbrar-se com um mundo onde é muito complicado vingar. E que neste momento está a lixar-se para os estudos, no ano que vai (?) entrar para a faculdade. Apesar de ainda não ter escolhido nenhum curso, nem estar preocupado com o assunto.
Estou muito desiludida.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

People! By Zara

A Zara anda a dar 300€. E como é que podem ter esta borla?

Têm que criar um look com pelo menos duas peças principais da Zara, colecção Primavera/ Verão 2011.
Depois é só enviar as fotos para http://www.zara.com/webapp/wcs/stores/servlet/category/es/en/zara-S2011-s/69503/Instructions, a foto é publicada no site, e o melhor look ganha 300€, não sei se para gastar na Zara se o dinheiro mesmo.
Arrisquem! Encontram-se lá umas portuguesas.

É oficial.

Ontem comprei o primeiro presente de Natal.


Festival ao largo

Ontem à noite fomos ouvir ao vivo e a cores: Mário Laginha, Bernardo Sassetti, Pedro Carneiro e Elizabeth Davis. E completamente à borla, no largo do Teatro Nacional S. Carlos.
Gostámos muito. A única parte dolorosa foi ficar 2 horas em pé, a assistir aos ditos “diálogos de piano e percussão”.

Este festival vai continuar até dia 31 de Julho, não só com música mas também com bailado. Sempre às 22h00.

Recomendo muito. E se tiverem paciência cheguem ao local 1 hora antes, são capazes de arranjar um lugarzinho sentado.

www.festivalaolargo.com

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Quando me ponho a fazer contas... dá nisto

Ora e perguntam vocês o que é que a Maria com h está a fazer no meu blog.
A questão é que tenho umas calças de ganga da Zara que se inspiraram neste modelo que ela está a usar com a cintura cortada. E descobri que são as que estou a vestir agora, e que são de 2000! Têm 11 anos. Nunca pensei. O tempo passa a correr…
E o objectivo da cantora de ter umas calças que ninguém pudesse comprar nas lojas… um ano depois caiu por terra.

E passo a citar a legenda oficial desta foto:

“Mariah Carey, 1999
Mariah Carey's "Heartbreaker" video did more than get people dancing—it got them cutting up their designer denim in imitation of the sexy diva. Stylist Tonjua Twist took scissors to the waistband of a pair of jeans because Carey "didn't want to wear anything anybody can buy in the store."

O meu novo vício

Experimentei no Secret Spot da Häagen-Dazs e agora quando vou ao supermercado é uma tortura não comprar…
Qual é a especificidade deste gelado? Deve-se tirar 10 minutos do congelador antes de comer, para que o caramelo no meio do gelado derreta… Há também a versão chocolate.

Vêm numa embalagem com dois potes, cada um com 100ml.
Recomendo muito!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Facilitar a vida aos ladrões

Terça-feira de manhã quando ia a sair de casa com o Francisco, vejo que deixámos a chave de casa do lado de fora da porta.

Portanto a porta não só ficou fechada durante toda a noite só no trinco, como ainda deixámos a chave do lado de fora.

Uma borla destas, e ninguém aproveitou.

Surpresas boas

Na segunda-feira, o padrinho do Francisco telefona-me e leva-me a almoçar no próprio dia.
Na terça-feira, uma grande amiga que está a trabalhar na Madeira telefona-me e faz uma visita nocturna à Família Tanaka, com direito a presente (um leão muito fofinho) para o Francisco.

E hoje qual é a surpresa boa que se segue?

Pancadas

O João não suporta linhas tortas, quadros tortos, nada fora da linha, influência da sua profissão. É arquitecto.
A Joana é muito criteriosa com a comida, nem tudo passa pelo seu crivo, perdão, garfo.
O F. fica doido com certos sons, principalmente alimentares ou insistentes.
A Mariana quando compra uma revista não gosta que ninguém lhe toque antes dela a ler.

Eu pensei muito sobre o assunto, pensei, pensei e lembrei-me que: odeio nódoas, odeio, detesto portas de armários abertas, gavetas abertas. Mas de facto nada que me perturbe realmente. Até agora, descobri que não tenho nenhuma pancada forte. Nunca tinha pensado sobre o assunto. Se alguém souber de alguma coisa “que me tire o sono” pff avise.

Qual é a vossa pancada?

"Último a sair"

Neste momento, o único programa fixo que se vê lá em casa.

Não se aponta que é feio

Hoje de manhã foi o F. que foi buscar o Francisco à cama. E o F. cumprimentou-o como sempre fazemos “Bom dia bebé, dormiu bem?…” e o Francisco, com o dedo indicador espetado, e colado ao nariz do pai, espera uma resposta.
O F. responde “Nariz”. Depois a criança aponta para os olhos, e depois para a boca…

E é sempre assim em todo o lado. Vamos na rua o tempo todo a debitar matéria: “árvore, pessoa, gato, passadeira, quiosque, casa, prédio…” ou na versão Tróia (que gosto mais) “árvore, flor, peixe, caranguejo, mar, balde, areia, concha…”.

E sim, recusamo-nos a ensinar palavras como “pópó, mémé” e coisas que tais.
É parvo. E nenhum dos dois tem paciência para esse tipo de linguagem.
Quando o Francisco interage com outros adultos que falam com ele nesse tipo de linguagem infantil, eu tenho que explicar que ele não está a perceber nada de nada… para ele um carro é um carro. E as pessoas ficam encavacadas. Tem piada.

Eu e o F. somos muito diferentes em muita coisa mas na educação do Francisco não poderíamos estar mais em sintonia.